Como são feitos alimentos instantâneos que ficam prontos com a adição de água?

Quem considera a seção de doces o lugar mais interessante do supermercado nunca parou em frente às prateleiras de alimentos instantâneos! Lá estão expostos produtos que ficam prontos em minutos! E, na maioria das vezes, apenas com adição de água quente! Fantástico, não?

Hoje em dia há desde purê de batata até sorvete em pó! Sem falar no macarrão que vem em copo e não vai para a panela: fica pronto com o acréscimo de água fervendo! E o café que não precisa coar? É ou não algo prático? Tudo isso pode parecer mágica, mas não é! Trata-se de ciência! Para ser mais preciso, de química!

Quando uma pessoa curiosa pega um pacote de sopa em pó, as dúvidas logo pipocam na cabeça: como é possível que esse pó vire uma sopa? O que ele contém? Como foi produzido? E por que não estraga rapidamente?

Para não matar você de curiosidade, vou adiantar algumas respostas! Saiba que há um processo -- chamado desidratação -- que permite a produção de alimentos instantâneos! A desidratação é a retirada da água presente nos alimentos! Graças a esse método, os alimentos conservam-se por longos períodos e podem ser preparados com facilidade.

Todos os alimentos contêm água. É fácil perceber que existe água em um alimento líquido, como o leite. Mas o que você talvez não saiba é que alguns alimentos sólidos apresentam grande quantidade de água também. O tomate e a alface, por exemplo, têm cerca de 90% de água em sua composição! Espantoso, não?

Suspeito que você está pensando por que é preciso retirar a água dos alimentos. Em geral, quanto mais água o alimento tiver, mais facilmente ele pode estragar-se. A razão é simples: a água é indispensável para o crescimento de microrganismos, seres vivos tão pequenos que somente é possível vê-los usando um microscópio. E a presença de microrganismos no alimento pode fazê-lo estragar-se. Portanto, a desidratação tem o objetivo de conservá-lo.

Como é retirada a água dos alimentos? A desidratação pode ser feita de duas maneiras. É possível usar calor para secar o alimento. Ou extrair a água por meio de um processo chamado liofilização, no qual calor não entra!

Para secar usando calor, veja só: o alimento pode ser colocado dentro de estufas onde há ar quente circulando. É dessa forma que são obtidos, por exemplo, o tomate seco, a uva passa, os vegetais desidratados, a banana passa.

No entanto, existem processos de secagem mais aprimorados. Imagine que o alimento líquido pode ser colocado em uma câmara onde há uma corrente de ar quente no topo! As gotas de líquido são lançadas, como spray, em direção a essa corrente. Ao entrar em contato com o ar quente, a água das gotas evapora instantaneamente. Então, o alimento seco cai no chão da câmara, como pó, e é recolhido. Leite e suco em pó, por exemplo, podem ser produzidos por meio desse processo.

Também é possível usar cilindros aquecidos giratórios para secar um alimento líquido. Esse equipamento recebe sem parar uma fina camada de alimento. Ao entrar em contato com a superfície quente dos cilindros, a água evapora rapidamente. E o alimento é recolhido como flocos. Essa é uma outra maneira usada para produzir leite em pó. Também é assim que são feitos, por exemplo, os flocos de mingau instantâneo.

Já na liofilização, a história é diferente. Não há lugar para o calor neste processo! Na liofilização, o alimento é congelado. E, por um método especial, a água que ele contém passa do estado sólido direto para o de vapor.

Como o alimento não é aquecido, conserva melhor seus nutrientes, como as vitaminas. Sua aparência também é mais parecida com a do alimento fresco. Como esse processo é mais caro, é usado apenas em produtos especiais.

Em minutos

Tanta informação deu fome? Então, imagine que vamos preparar uma comida instantânea. Por exemplo, uma sopa em pó! Ganha um doce quem acertar o que há no pacote! Isso mesmo: os ingredientes da sopa cozidos e secos, acompanhados por temperos e sal. Mas saiba que também foi adicionado um espessante, como o amido de milho. O espessante, neste caso, é uma substância usada para fazer a sopa engrossar quando estiver pronta.

Após a adição da água quente, a sopa está pronta. Mas por quê? Os ingredientes da sopa em pó absorveram a quantidade de água que perderam durante a secagem... e a sopa parece que foi feita na hora! O processo que ocorre com os outros alimentos instantâneos é o mesmo!

No caso de bebidas como leite e suco de frutas em pó, qual é o processo de fabricação? Primeiro a água que eles contêm é evaporada. Depois disso, sobra apenas a parte sólida do alimento.

Assim, quando se adiciona água ao produto, ele volta a ser como antes. No caso do leite em pó, veja que bacana: é adicionada uma substância chamada lecitina, retirada da soja, que facilita bastante a dissolução do pó.

Outro exemplo interessante é o do café solúvel. Para preparar o café comum, coloca-se pó de café no coador e acrescenta-se água quente. A seguir, tudo o que é solúvel -- isto é, que pode se dissolver -- em água passa pelo coador. E forma a bebida: o cafezinho.

Se toda a água que há nesta bebida for retirada, teremos novamente um pó. Mas esse pó será diferente daquele que foi usado primeiro, no coador! Isso porque ele contém somente o que pode dissolver-se em água. Por isso, será facilmente dissolvido quando for adicionada água quente. Usando-se equipamentos industriais, é assim que se obtém o café solúvel. Para prepará-lo, esqueça o coador! Basta colocar algumas colheres na xícara, acrescentar água quente e... beber!

Apesar de ser tão prático, há quem dispense o café solúvel e prefira o preparado com coador. Para essas pessoas, o sabor do café instantâneo não é igual ao do café caseiro. Bom, o gosto do café instantâneo depende do processo usado para secar o pó.

Se for utilizado um método mais sofisticado, como a liofilização, o café solúvel será de melhor qualidade. Ou seja, o gosto dele será mais parecido com o do café que fazemos em casa. Mas o café liofilizado custa mais caro do que o comum!

Agora que você conhece os mistérios da comida instantânea, solte a imaginação: pense quais alimentos poderiam ser desidratados e virar alimentos instantâneos!