O Citoesqueleto das células eucariontes é composto de complexos protéicos fibrilares, formados pela polimerização de proteínas globulares. Sua pricincipal função é coordenar a distribuição de organelas na célula e orientar sua  forma geral.

Ele é responsável pelas alterações de forma e da distribuição de organelas desencadeadas por interações entre a célula e seu meio e entre células diferentes. É também responsável pela sustentação e resistência da célula.
 
O Citoesqueleto é composto por Microfilamentos, Filamentos Espessos, Filamentos Intermediários e Microtúbulos. Esses componentes se associam entre si, formando uma complexa rede citoplasmática.

Através de  proteínas associadas, eles se ligam à membrana plasmática e às membranas de outras organelas.

É uma estrutura dinâmica, que se altera através de variações entre taxas de polimerização e despolimerização.

Associação do Citoesqueleto com a membrana plasmática:

As junções entre células podem apresentar diferentes funções de acordo com sua estrutura.
A Junções de Oclusão são contínuas em torno da célula nos pontos de contato com as células vizinhas e vedam compartimentos. São formadas por proteínas transmembranares, associadas internamente ao citesqueleto de microfilamentos de actina. Ex: Lume Intestinal, bexiga, vias respiratórias.

As junções de adesão podem ser contínuas como a Zona de Adesão, ou pontuais como os desmossomas e hemidesmossomas. A Zona de Adesão associa-se aos microfilamentos de actina da malha próxima à membrana plasmática. Os desmossomas e hemidesmossomas se associam a filamentos intermediários.

 

ComponentesDiâmetroEstruturaPrincipal proteínaParticipam de:
Microfilamentos
 ~5nm
oooooActina Contração muscular, endocitose, pinocitose, migração celular
Filamentos Espessos
~15nm
______oOMiosina Contração muscular
Filamentos Intermediários 
~10nm
--o--o--o
----o---o
Citoqueratina (células epiteliais) Vimentina(células mesenquimais) 
Neurofilamentos, etc.
Lamina (lâmina nuclear)
Sustentação: desmossomas e hemidesmossomas
Microtúbulos
~25nm
:::::::::::::::: Tubulina-a e Tubulina-b
Cilindro oco de diâmetro
Formação do fuso mitótico
Transporte de vesículas e outras organelas

Estruturas com microtúbulos organizadosEstruturaLocalização
Flagelos9+2Espermatozóide e em protozoários
Cílios9+2Epitélio das viás aéreas
Centríolos3x9Todas as células animais; região organizadora de microtúbulos
Corpúsculos Basais3x9Ancoragem e origem dos cílios

Doenças associadas a alterações do citoesqueleto:

Ação de drogas sobre o citoesqueleto:

Microtúbulos:

A Colchicina é um alcalóide que se liga aos dímeros da tubulina e impede a polimerização dos microtúbulos mais sensíveis como os do fuso mitótico. Ela é utilizada para se estudar células em mitose.
O Taxol é um alcalóide utilizado no tratamento de tumores pois  também impede a mitose. Ele acelera a polimerização e estabiliza os microtúbulos, impedindo a despolimerização. Outras drogas utilizadas no tratamento de tumores, que também interferem com a dinâmica de microtúbulos,  são a Vincristina e a vimblastina.

Microfilamentos:
Produtos de fungos como as citocalasinas e as faloidinas interferem com a dinâmica de polimerização e despolimerização da actina, interferindo com o movimento celular. As citocalasinas se ligam à actina impedindo a polimerização, enquanto as faloidinas se ligam lateralmente aos microfilamentos estabilizando-os.

Filamentos intermediários: A disposição dos filamentos intermediários depende da presença de microtúbulos.