Engenharia Civil é o quinto curso mais popular do Brasil atualmente, com mais de 300 mil estudantes matriculados, de acordo com o mais recente Censo da Educação Superior. Talvez por isso você esteja pensando: “ah, é uma área saturada, melhor procurar outra coisa pra fazer”.

Não se deixe enganar!

A Engenharia como um todo é uma das áreas de maior prioridade para o Governo Federal. Alguns estudos apontam, inclusive, que até 2020 o Brasil vai precisar de mais de um milhão desses profissionais, com diferentes habilitações (Engenharia Civil, inclusive), em todas as regiões.

Mesmo com a recessão econômica, a expansão da infraestrutura nacional segue firme e forte. Tudo bem que o passo está mais lento do que há alguns anos, mas o fato é que o Brasil continua a construir estradas, melhorar portos e aeroportos e, principalmente, a manter o avanço da construção civil em todas as regiões.

Conheça a seguir os principais aspectos do curso de Engenharia Civil: o que se estuda, quanto custa, se é difícil entrar e muito mais!

 

Sobre o curso de Engenharia Civil

A Engenharia Civil é o ramo da Engenharia que estuda as técnicas e os processos por trás de cada tipo de edificação – o que inclui prédios, casas, estradas, pontes, aeroportos, túneis, fábricas, usinas e qualquer outra estrutura similar.

O curso é um bacharelado com cinco anos de duração e está disponível em quase 600 universidades por todo o país – a maioria delas, na rede particular.

Para estudar Engenharia Civil é preciso dispor de tempo integral. Geralmente as faculdades têm uma grade curricular pesada, recheada de atividades práticas em laboratórios e visitas a campo.

Ao longo da graduação, o ritmo de estudos e atividades será bastante intenso – então é bom se preparar com antecedência para encarar o desafio.

O curso é considerado um dos mais difíceis entre as engenharias. Tanto que muitos estudantes acabam desistindo no meio do caminho. Para quem consegue chegar até o final, a recompensa não poderia ser melhor: os engenheiros civis estão entre os profissionais mais bem remunerados do mercado nacional.


Veja se Engenharia Civil tem a ver com você

Para ser um bom engenheiro civil não basta querer. É preciso se dedicar muito! Antes de encarar um vestibular ou o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para Engenharia Civil, certifique-se de que é isso mesmo que você quer – afinal, serão cinco anos de pedreira pela frente.

É claro que não existe um perfil “certo” de quem vai fazer Engenharia, mas é bom certificar-se de que você tem ao menos algumas afinidades com a área para poder levar os estudos numa boa.

Por isso, a gente propõe um teste rápido: se você responder “sim” à maior parte das questões a seguir, então pode ir sem medo:

• Você tem facilidade em lidar com matérias das Ciências Exatas, como Matemática, Física, Química, Estatística e Computação?
• Tem interesse em desvendar o que está por trás de uma grande estrutura de construção?
• Gosta da ideia de lidar com grandes projetos, como pontes, prédios, estradas, represas, túneis, etc.?
• Gosta da ideia de trabalhar, mesmo que temporariamente, em regiões remotas do Brasil?
• Não se importa de estudar muito, sempre, todos os dias?
• Está disposto a investir em formação contínua depois de formado?
• Tem dedicação e foco de sobra?
• Gosta de colocar a mão na massa?
• Curte a ideia de pesquisar novas tecnologias?

O que se estuda em Engenharia Civil

O curso começa oferecendo uma visão geral do que é a Engenharia. Conforme os semestres vão avançando, os alunos vão adentrando cada vez mais o universo da Engenharia Civil. É aqui que começa a pancada: disciplinas específicas, cheias de detalhes, cálculos, características de materiais, fórmulas, variantes como clima, vento, relevo, etc.

Uma coisa a gente pode garantir: serão cinco anos bem intensos, com imersão em aulas teóricas, práticas em laboratórios e visitas a locais de obra para ver como o trabalho acontece no mundo lá fora.

Veja alguns exemplos de disciplinas que são vistas ao longo do curso:

• Administração
• Álgebra Linear
• Algoritmos e Programação
• Cálculo Diferencial
• Cálculo Integral
• Construção Civil
• Desenho Técnico
• Direito e Ética no Trabalho
• Eletricidade
• Engenharia Econômica
• Ergonomia e Segurança do Trabalho
• Estatística
• Estradas
• Estruturas de Concreto
• Estruturas de Madeira
• Estruturas Metálicas
• Fenômenos de Transporte
• Física
• Fundações
• Geociências
• Geometria
• Hidráulica
• Informática
• Instalações Elétricas
• Instalações Hidráulico-Sanitárias
• Materiais de Construção Civil
• Mecânica
• Mecânica dos Solos
• Planejamento e Gerenciamento
• Pontes
• Processos de Gestão de Obras e Projetos
• Projeto e Construção de Estradas
• Química
• Resistência de Materiais
• Saneamento Ambiental
• Saneamento Básico
• Sistemas, Métodos e Processos de Construção Civil
• Tecnologia da Construção
• Topografia
• Transportes e Logística

As disciplinas podem variar bastante de uma faculdade para outra. O ideal é você conferir a grade curricular da instituição onde pretende estudar para ver se ela se encaixa em seus objetivos profissionais.

As matérias ajudam o aluno a sair da faculdade com capacidade para elaborar e executar as estruturas de construção civil mais comuns, além de conhecimentos gerenciais para tocar todo tipo de obra.


Curso de Engenharia Civil a distância

Sabia que dá para estudar Engenharia Civil a distância? Existem diversas universidades no Brasil que já oferecem essa possibilidade.

É uma excelente oportunidade para quem precisa conciliar trabalho e estudos – e com um diferencial: nessa modalidade o curso se torna bem mais acessível (vamos mostrar quanto custa mais adiante).

No formato EAD o curso de Engenharia Civil tem a mesma duração do presencial: cinco anos. Mas apenas uma parte do curso é ministrada a distância – a outra tem que ser feita mesmo da forma tradicional, com a presença do aluno pelo menos uma vez por semana para assistir às aulas ou realizar atividades de laboratório no polo de apoio presencial oferecido pela instituição.

Essa, na verdade, é uma exigência do Ministério da Educação (MEC). Como o curso tem um perfil muito prático, as aulas de laboratório ainda não podem ser feitas a distância.

Os encontros presenciais também são usados para apresentação de trabalhos e realização de provas.

Cada instituição que oferece o curso de Engenharia Civil a distância tem uma dinâmica diferente (aulas aos sábados ou duas vezes por semana, por exemplo). Para saber se ela se encaixa no seu dia a dia é essencial consultar essa informação antes de fazer a matrícula.

A parte a distância é realizada por meio de um ambiente virtual de aprendizagem, no qual o aluno tem acesso a vídeo-aulas, livros digitais, apostilas e todo material didático para realização das disciplinas. Em paralelo, conta com apoio constante de professores e tutores para tirar qualquer dúvida.

O diploma de Engenharia Civil a distância vale tanto quanto o presencial, desde que a faculdade seja autorizada pelo MEC a oferecer o curso.


Quanto custa estudar Engenharia Civil

Estudar Engenharia Civil no Brasil não é barato – mas a boa notícia é que existem alternativas interessantes.

O valor médio da mensalidade nas universidades particulares é de R$ 1.200, com variações que podem começar em R$ 850 e chegar a mais de R$ 3.000!

Uma alternativa mais em conta pode ser o curso de Engenharia Civil a distância, que é encontrado a um valor médio de R$ 700 – praticamente metade do que se paga no curso presencial.

Para facilitar a vida dos estudantes, tanto o Governo Federal quanto as próprias faculdades oferecem incentivos como bolsas de estudos (entre elas, o ProUni) e financiamentos estudantis (que inclui também o FIES).
 

Área de trabalho para quem se forma em Engenharia Civil

Os engenheiros civis podem até reclamar que o mercado deu esfriada, mas não podem dizer que não têm opções de atuação.

A área sempre tem oportunidades em aberto, especialmente para aqueles que investem em formação de alto nível (especializações, MBAs, mestrados e doutorados). Experiência é outro fator que conta muito.

O campo de trabalho para os engenheiros civis envolve espaços como:

• Serviço público
• Construtoras
• Incorporadoras
• Empreiteiras
• Mineradoras
• Consultorias
• Escritórios especializados

Outro fator que conta a favor da Engenharia Civil é que o mercado não está restrito apenas aos grandes centros urbanos. Em todas as regiões do país, e especialmente naquelas onde a infraestrutura ainda é precária, existem oportunidades de trabalho de sobra para esses profissionais. Inclusive, a média salarial de um engenheiro em São Paulo é bastante similar à remuneração do mesmo profissional no Amapá, por exemplo.


Onde estudar Engenharia Civil

No Brasil, Engenharia Civil é uma atividade regulamentada. Por lei, quem quiser atuar na área tem que, obrigatoriamente, fazer uma graduação em Engenharia Civil em uma instituição de ensino reconhecida pelo MEC e, na sequência, obter o registro profissional junto ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) do estado onde vai atuar.

Independentemente da modalidade escolhida – presencial ou a distância – é preciso ficar de olho se a instituição de ensino é credenciada MEC. É o que garante a validade do diploma em todo o território nacional.

Aproveitando a oportunidade, separamos para você algumas faculdades bem avaliadas pelo MEC que oferecem curso de Engenharia Civil. Conheça:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)
Universidade Estácio de Sá (UNESA) 
Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 
Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 
Universidade de Franca (UNIFRAN)
Universidade Norte do Paraná (UNOPAR) 
Centro Universitário do Distrito Federal (UDF)
Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais 
Faculdade Unime (UNIME) – na Bahia 

Veja também:
Nota de corte para Engenharia Civil


O que achou do curso de Engenharia Civil? Vai tentar investir nessa graduação? Conte para a gente aqui nos comentários!