Ninguém alcança o sucesso por acaso. Para poder chegar até o objetivo final com êxito, todas as pessoas precisam ter uma meta e trilhar um caminho para chegar até ela.

Com você não vai ser diferente. Será preciso muita dedicação para fazer bonito no vestibular. Alguns alunos conseguem organizar uma rotina de estudos sozinhos, enquanto outros preferem a ajuda de um curso pré-vestibular.

Resta saber o que para você é melhor. “Quem tem autodisciplina não precisa fazer cursinho, embora essa característica seja muito rara entre jovens de 17 ou 18 anos", conta o professor Ernesto Birner. "A vantagem do cursinho é que ele pega o aluno pela mão e o orienta, impõe certa organização", explica.

Por conta própria (Disciplina e Organização)

Se você coleciona boas notas no boletim do ensino médio, já dá para cogitar a hipótese de ter apenas os livros como companheiros de estudo. Ao dominar a maior parte do conteúdo exigido pelos vestibulares, você pode até se dar o luxo de dispensar a ajuda de professores. Mas, em compensação, é preciso muita organização e disciplina.

Plano de estudo

Procure um lugar calmo e arejado para poder concentrar-se melhor. Depois elabore um cronograma de estudo. Sem a rigidez de um curso pré-vestibular, no qual os alunos tem horários e tarefas específicas a cumprir, é muito fácil você perder o controle do que e de quanto estudar. Por isso, crie uma rotina diária e, durante esse período, nada de telefonemas, televisão ou internet para bater papo com os amigos. Consiga o programa dos vestibulares das instituições de seu interesse. É importante dar uma passada nos conteúdos que você já sabe, mas priorize as matérias mais difíceis e aquelas que caem com maior frequência nos exames.

Leitura é fundamental

Outro fator importante nessa sua empreitada solitária é cultivar o hábito de ler. Além de deixá-lo a par dos acontecimentos atuais - o que é cada vez mais exigido nos vestibulares -, a leitura de jornais diários, revistas e livros aprimora sua capacidade de interpretação e produção de textos.

Amplie os horizontes

Não se limite aos livros da escola para estudar. Empreste as apostilas daquele seu amigo que já fez cursinho. Se você não tem a chance de fazer simulados para entrar no clima do exame, visite o site das faculdades que lhe interessam e confira as provas dos anos anteriores. Além de conhecer o conteúdo que os examinadores costumam exigir, você aproveita para testar seus conhecimentos.

Com auxilio de cursinho (Corra atrás do prejuízo)

Quando a paulista Thaise de Siqueira, de 21 anos, cursava pré-vestibular, em 2003, o conteúdo apresentado pelos professores a surpreendeu. "Muita coisa eu acabei aprendendo no cursinho mesmo, e não no colégio", revela. Por isso o curso preparatório é indicado àqueles que além da dificuldade em organizar os estudos por conta própria, não tiveram um aprendizado completo no ensino médio. Atualmente, Thaise cursa o segundo ano de Farmácia e Bioquímica na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP) e sabe que, sem a ajuda do preparatório, dificilmente estaria ali. "Além de terem um método mais fácil de aprendizado, os cursinhos impõem certa responsabilidade aos alunos", explica.

Vença a concorrência

O pré-vestibular também se torna praticamente indispensável se você vai prestar um vestibular muito concorrido. Nesse caso, é importante contar com toda a ajuda possível, pois um bom desempenho pode não ser suficiente para garantir a vaga na universidade. Da mesma forma, se suas notas no colégio não foram lá grandes coisas, vá se preparando para tirar o atraso com a ajuda dos professores. Eles o ajudarão a detectar suas falhas e a corrigi-las a tempo para o vestibular. Muitos candidatos tem dificuldade em interpretar textos. Superar essas dificuldades requer o auxílio de gente preparada.

Faça simulados

Para saber como será o clima na hora do vestibular, nada melhor do que participar dos simulados organizado pelos colégios e cursinhos. Leve a sério essas provas, pois, mesmo não valendo vaga, elas são ideais para você identificar seus pontos fracos e saber quanto você está aprendendo nas aulas.

Como o próprio nome diz, esse tipo de exame procura ser fiel aos principais vestibulares, tanto em nível de exigência quanto no de conteúdo.

Depois da aula

Complementar os estudos em casa é tão importante quanto acompanhar as explicações dos professores. Em sala de aula é difícil absorver todo conteúdo apresentado, por isso os especialistas recomendam que você estude pelo menos quatro horas por dia em casa. Procure descobrir seu ritmo e estabeleça um cronograma com pausas. Se estiver difícil de concentrar-se em casa, você pode tentar as salas de aula do próprio colégio ou cursinho. Lá você terá a vantagem de que os professores estarão sempre por perto.

Um tempo para você

Estudar também requer certo limite. Da mesma forma que os professores recomendam bastante dedicação, eles sabem que os momentos de lazer são importantes. É bom quebrar o ritmo para que rotina de estudos não fique tão maçante. Pratique atividades físicas e não deixe de ver os amigos. Empenhe-se nos estudos durante a semana e tire o sábado e o domingo para fazer o que você gosta.

[Ache os cursos e faculdades ideais para você!]