Narrar, descrever, dissertar...  No momento de redigir, é comum que algumas pessoas se confundam. A diferença é bem simples. Não tenha mais dúvidas:

DESCRIÇÃO:

 É o texto em que se indicam as características de um determinado objeto, pessoa, ambiente ou paisagem. Na descrição, você deve responder à pergunta: COMO a coisa/lugar/pessoa é. É importante tentar usar os mais variados sentidos: fale do aroma, dos cheiros, das cores, das sensações, de tudo que envolve a realidade a ser descrita. 

NARRAÇÃO:

 É o texto em que se contam fatos ocorridos em determinado tempo e lugar, envolvendo personagens. Lembre-se: você deve "narrar a ação". Imagine, na narração, que você é oroteirista de um filme ou de uma novela, ou mesmo que está contando um caso para um amigo. Na narração, você deve responder à pergunta: O QUE aconteceu?

DISSERTAÇÃO:

Dissertar é "falar sobre". É o tipo mais comum de texto solicitado em provas de redação. É o texto onde se expõem idéias, seguidas de argumentos que as comprovem. Na dissertação, você deve responder à pergunta:

Qual é a sua opinião a respeito? Isso, no entanto, sem usar a primeira pessoa! Achou complicado? Que nada! Quer um exemplo? Vamos lá. Nunca diga, em uma dissertação: "EU acho que o aborto é um crime contra a vida". Ou: "Na minha opinião, o aborto é um crime contra a vida". Você pode expressar a sua opinião, sem usar a primeira pessoa.

Assim, a idéia seria a mesma, mas em uma construção que poderia ser assim: "O aborto é um crime contra a vida". Afirmou, defendeu o ponto de vista, mas não se colocou como o "eu", na construção frasal!