O que é Fies?

O Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior, mais conhecido como Fies, é um programa criado pelo Ministério da Educação (MEC) para beneficiar os estudantes do ensino superior que ainda não tenham concluído uma faculdade e não possuam condições financeiras para arcar com a mensalidade de seu curso.

Dúvidas mais frequentes:

Quem pode se candidatar ao Fies?

Para se candidatar ao Fies é necessário cumprir os seguintes requisitos: 

  • Não ter diploma de nível superior.
  • Ter renda familiar bruta mensal de no máximo 2,5 salários mínimos por pessoa.
  • Ter participado do Enem com média de pelo menos 450 pontos nas provas e nota maior do que zero na redação (para quem concluiu o ensino médio a partir de 2010).

Professores efetivos da rede pública candidatando-se a um financiamento de curso de licenciatura, normal superior ou pedagogia não precisam comprovar renda ou ter participado do Enem.

Como se inscrever no Fies?

As inscrições no Fies devem ser feitas no portal ofical do programa.

1 etapa: no primeiro acesso ao site do SisFIES, deve-se efetuar o registro inicial, informando o número de Cadastro de Pessoa Física (CPF), data de nascimento, um endereço de e-mail ativo e cadastrar uma senha, que posteriormente será usada para novos acessos. Em seguida, será enviado um e-mail validando o cadastro, com isso o estudante deverá informar dados pessoais, do curso e instituição e as informações sobre o financiamento que deseja obter.

2 etapa: após realizar a 1etapa o aluno deverá procurar (em até 10 dias) a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA), na própria instituição de ensino. Assim, as informações fornecidas no cadastro serão validadas.

3 etapa: depois de validar as informações com a CPSA, o estudante deverá comparecer (em até 10 dias) ao agente financiador escolhido por ele no processo de inscrição, podendo ser a Caixa Econômica Federal ou o Banco do Brasil.

Quais são as fases de pagamento do Fies?

O pagamento do financiamento é feito em três fases: utilização, carência e amortização.

A fase de utilização acontece durante o período do curso. O estudante terá que pagar a cada três meses um valor referente aos juros do financiamento.

Após a conclusão do curso, o estudante passa pelo período de carência para recompor o orçamento. Porém, o estudante continua pagando as parcelas trimestrais.

Amortizaçãoé a fase em que se encerra o período de carência e o saldo devedor poderá ser parcelado em até três vezes o período do curso,.

Qual a ligação entre o Enem e o Fies?

Desde 29 de julho de 2011, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) passou a ter total ligação com o Fies. E a partir de 2015, passou a vigorar uma regra de pontuação mínima no exame. Os estudantes que desejam solicitar o Fies e concluíram o ensino médio a partir de 2010 devem ter realizado o Enem 2010 ou ano posterior, com pelo menos 450 pontos na média das provas e nota maior do que zero na redação.

Porém, os professores da rede pública de ensino que estejam exercendo a função do magistério e sejam participantes do quadro permanente de instituição pública, que estejam matriculados em cursos de pedagogia, licenciatura ou normal superior, estarão isentos da participação no Enem.

Todos os cursos são financiados pelo Fies?

O Fies somente garante financiamento para as instituições que demonstrarem interesse e tiverem avaliação positiva no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES).

A partir de 2015, o MEC anunciou que vai priorizar os cursos com avaliação máxima no SINAES e graduações nas áreas da Saúde, Engenharia e Formação de Professores. As regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste (exceto DF) também terão prioridade.

Para consultar os cursos e instituições disponíveis, basta acessar a página do SisFIES.


É possível simular o financiamento antes de solicitá-lo?

Sim. No site do SisFIES o estudante tem a opção de realizar uma simulação, onde ao informar a duração do curso, tipo de financiamento desejado, se possui alguma bolsa (Prouni), valor da semestralidade e data preferencial para vencimento, obterá uma planilha mostrando todos os valores e encargos a serem cobrados e as datas de vencimento. Faça sua simulação!


Se eu suspender ou encerrar o FIES, posso conseguir novamente para outro curso?

O FIES não pode ser feito por quem já teve o contrato cancelado no prazo de utilização (durante período do curso). Segundo o portal do FIES: “Não será concedido novo financiamento para estudante que tenha encerrado o prazo de utilização do financiamento, mesmo que antecipadamente”.

Já sou formado. Posso usar o FIES para segunda graduação?

Não. O FIES atende somente estudantes que ainda não possuam um diploma de nível superior.
 

O que acontece se eu perder o prazo de documentação e contratação?

O estudante que se inscreve no FIES precisa prestar atenção a dois prazos importantes para conseguir o financiamento:
- Até dez dias corridos depois da inscrição: precisa comparecer à instituição onde está matriculado para validar as informações da inscrição na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA). Toda instituição participante do FIES tem uma CPSA. Se estiver tudo certo com as informações, o estudante recebe o Documento de Regularidade de Inscrição (DRI), que deverá ser apresentado no banco para contratar o financiamento.
- Até dez dias corridos contados a partir do terceiro dia útil imediatamente após validar as informações: o aluno precisa comparecer ao Agente Financeiro do FIES para fazer a contratação do financiamento. Atualmente, dois bancos funcionam como Agente Financeiro do FIES: Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.
Caso perca qualquer um desses prazos, o estudante não perde o financiamento, mas precisa voltar à estaca zero e refazer sua inscrição no site do FIES e seguir novamente todos os passos.

Posso conseguir o FIES mesmo se a faculdade não participa do programa?

Não. Uma das exigências do FIES é que a instituição onde você está matriculado seja participante do FIES.

Meu nome está sujo. Posso conseguir o FIES?

Segundo o portal do programa, o estudante não pode pedir o FIES “se estiver inadimplente com o Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC).”
Se tiver outros tipos de restrição de crédito, como SPC e Serasa, o estudante pode conseguir o FIES, desde que não seja fiador (fiança solidária).

Como funciona o pagamento da mensalidade? O FIES deposita o dinheiro na minha conta?

O estudante que consegue o benefício do FIES não recebe o dinheiro da mensalidade para repassar à faculdade. É o próprio sistema do programa que se encarrega de fazer o pagamento para a instituição. Uma vez contratado o financiamento, o aluno só precisa fazer os pagamentos trimestrais referentes aos juros e, depois do prazo de carência, fazer o pagamento das parcelas da dívida. Esses pagamentos são feitos para o banco em que o estudante contratou o financiamento, normalmente por boleto bancário ou débito em conta.


Ouvi dizer que posso pagar uma taxa para garantir uma vaga no FIES. Isso existe?

Não. A inscrição do FIES só pode ser feita no site oficial do programa. Depois disso, o candidato ao FIES deve validar as informações na instituição onde estuda e apresentar a documentação necessária no banco que vai fazer o financiamento (atualmente, somente o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal podem fazer o contrato do FIES).
Nenhuma instituição ou pessoa pode “acelerar o processo” ou “garantir uma vaga” no FIES, muito menos cobrar por isso.

Não fiz o ENEM. Posso pedir o FIES?

Depende. O FIES exige o ENEM para os candidatos que tiverem concluído o ensino médio a partir de 2010 e é preciso ter conseguido pelo menos 450 pontos na média das provas e nota maior do que zero na redação. Quem concluiu o ensino médio antes de 2010 pode pedir o FIES sem ter feito o ENEM, basta comprovar a documentação (certificado de conclusão do ensino médio ou equivalente) junto à instituição de ensino superior onde está matriculado.
Além disso, estão dispensados do ENEM os seguintes candidatos ao FIES os professores da rede pública de educação básica, no efetivo exercício do magistério, integrantes do quadro de pessoal permanente de instituição, regularmente matriculados em cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia.

O que acontece se eu desistir do curso?

O estudante pediu o FIES e desiste do curso pode solicitar o “encerramento antecipado da utilização do financiamento”. Nesse caso, precisará cumprir com suas obrigações contratuais, podendo escolher entre algumas opções de pagamento.

Tenho o FIES, mas quero mudar de curso. Posso mudar de curso e continuar com o financiamento?

Sim, é possível trocar de curso e continuar com o financiamento, desde que siga as regras do programa. Estudantes que contrataram o FIES antes de 14 de janeiro de 2014 devem procurar a agência da Caixa Econômica Federal onde assinaram o contrato de financiamento. Os demais devem consultar as regras e solicitar a transferência pela Internet, no site do SisFIES: sisfiesportal.mec.gov.br.


A nota do vestibular influencia no FIES?

Não. A pontuação obtida pelo estudante no vestibular não aumenta nem diminui as chances de conseguir um financiamento pelo FIES.


Posso usar o ProUni e o FIES ao mesmo tempo?

A regra de utilização do ProUni com o FIES mudou em 2015. Para poder usar esses dois benefícios ao mesmo tempo, é necessário ser bolsista parcial do ProUni e solicitar o FIES para complementar a mensalidade do mesmo curso e na mesma instituição onde o aluno tem a bolsa do ProUni. Além disso, a soma dos dois benefícios não pode ultrapassar o valor dos encargos educacionais com desconto.

Veja também:

*Artigo atualizado em julho de 2015.