O que é Fies?

O Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior, mais conhecido como Fies, é um programa criado pelo Ministério da Educação (MEC) para beneficiar os estudantes do ensino superior que não possuam condições financeiras para arcar com a mensalidade de seu curso.

Dúvidas mais frequentes:

Quem pode se candidatar ao Fies?

Para se candidatar ao Fies é necessário cumprir os seguintes requisitos:

  • Ter renda familiar bruta mensal de no máximo 2,5 salários mínimos por pessoa.
  • Ter participado do Enem a partir de 2010, com média de pelo menos 450 pontos nas provas e nota maior do que zero na redação.


Como se inscrever no Fies?

As inscrições no Fies devem ser feitas no portal oficial do programa.

1 etapa: quando abrirem as inscrições, o candidato deve se cadastrar no FiesSeleção.

2 etapa: caso seja selecionado, deve informar uma série de dados em outro sistema, o SisFIES.

3 etapa: em seguida, terá um prazo para confirmar essas informações junto à faculdade e para contratar o financiamento no banco.

Quais são as fases de pagamento do Fies?

O pagamento do financiamento é feito em três fases: utilização, carência e amortização.

A fase de utilização acontece durante o período do curso. O estudante terá que pagar a cada três meses um valor referente aos juros do financiamento.

Após a conclusão do curso, o estudante passa pelo período de carência para recompor o orçamento. Porém, o estudante continua pagando as parcelas trimestrais.

Amortizaçãoé a fase em que se encerra o período de carência e o saldo devedor poderá ser parcelado em até três vezes o período do curso.

Qual a ligação entre o Enem e o Fies?

Desde 29 de julho de 2011, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) passou a ter total ligação com o Fies. E a partir de 2015, passou a vigorar uma regra de pontuação mínima no exame. Os estudantes que desejam solicitar o Fies devem ter realizado o Enem 2010 ou ano posterior, com pelo menos 450 pontos na média das provas e nota maior do que zero na redação.

Todos os cursos são financiados pelo Fies?

O Fies somente garante financiamento para as instituições que demonstrarem interesse e tiverem avaliação positiva no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES).

A partir de 2015, o MEC anunciou que vai priorizar os cursos com avaliação máxima no SINAES e graduações nas áreas da Saúde, Engenharia e Formação de Professores. Microrregiões mais carentes, com alta demanda por financiamentos para o ensino superior, também terão prioridade.

Para consultar os cursos e instituições disponíveis, basta acessar o portal do FIES durante o período de incrições.


Já sou formado. Posso usar o FIES para segunda graduação?

Sim. O FIES também atende estudantes que já tenham um diploma de nível superior. A concorrência, no entanto, é mais acirrada, pois a prioridade é financiar o curso de quem ainda não tem diploma.
 

Posso conseguir o FIES mesmo se a faculdade não participa do programa?

Não. O FIES só pode ser obtido em faculdades selecionadas pelo MEC para aquele semestre.

Meu nome está sujo. Posso conseguir o FIES?

Segundo o portal do programa, o estudante não pode pedir o FIES “se estiver inadimplente com o Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC).”
Se tiver outros tipos de restrição de crédito, como SPC e Serasa, o estudante pode conseguir o FIES, desde que não seja fiador (fiança solidária).

Como funciona o pagamento da mensalidade? O FIES deposita o dinheiro na minha conta?

O estudante que consegue o benefício do FIES não recebe o dinheiro da mensalidade para repassar à faculdade. É o próprio sistema do programa que se encarrega de fazer o pagamento para a instituição. Uma vez contratado o financiamento, o aluno só precisa fazer os pagamentos trimestrais referentes aos juros e, depois do prazo de carência, fazer o pagamento das parcelas da dívida. Esses pagamentos são feitos para o banco em que o estudante contratou o financiamento, normalmente por boleto bancário ou débito em conta.


Ouvi dizer que posso pagar uma taxa para garantir uma vaga no FIES. Isso existe?

Não. A inscrição do FIES só pode ser feita no site oficial do programa. Depois disso, o candidato ao FIES deve validar as informações na instituição onde estuda e apresentar a documentação necessária no banco que vai fazer o financiamento (atualmente, somente o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal podem fazer o contrato do FIES).
Nenhuma instituição ou pessoa pode “acelerar o processo” ou “garantir uma vaga” no FIES, muito menos cobrar por isso.

Não fiz o ENEM. Posso pedir o FIES?

Não. O FIES exige o Enem a partir de 2010 para todos os candidatos. É obrigatório também ter obtido pelo menos 450 pontos na média das provas e nota maior do que zero na redação.

O que acontece se eu desistir do curso?

O estudante pediu o FIES e desiste do curso pode solicitar o “encerramento antecipado da utilização do financiamento”. Nesse caso, precisará cumprir com suas obrigações contratuais, podendo escolher entre algumas opções de pagamento.

Tenho o FIES, mas quero mudar de curso. Posso mudar de curso e continuar com o financiamento?

Sim, é possível trocar de curso e continuar com o financiamento, desde que siga as regras do programa. Estudantes que contrataram o FIES antes de 14 de janeiro de 2014 devem procurar a agência da Caixa Econômica Federal onde assinaram o contrato de financiamento. Os demais devem consultar as regras e solicitar a transferência pela Internet, no site do SisFIES.


A nota do vestibular influencia no FIES?

Não. A pontuação obtida pelo estudante no vestibular não aumenta nem diminui as chances de conseguir um financiamento pelo FIES.


Posso usar o ProUni e o FIES ao mesmo tempo?

A regra de utilização do ProUni com o FIES mudou em 2015. Para poder usar esses dois benefícios ao mesmo tempo, é necessário ser bolsista parcial do ProUni e solicitar o FIES para complementar a mensalidade do mesmo curso e na mesma instituição onde o aluno tem a bolsa do ProUni. Além disso, a soma dos dois benefícios não pode ultrapassar o valor dos encargos educacionais com desconto.

Veja também: