O curso


O curso de biomedicina é um bacharelado da área biológica que prepara os alunos para atuar em pesquisa e desenvolvimento de novos tratamentos, além do aperfeiçoamento dos já existentes e de remédios inovadores. O curso é bastante abrangente e exige do aluno concentração e dedicação. 
Com muitas aulas práticas, o aluno que se forma em Biomedicina sai bastante preparado para o mercado de trabalho, já vivencia as práticas do dia a dia de um profissional antes mesmo de concluir a graduação dentro dos laboratórios da faculdade.

Abaixo se encontra uma lista com algumas das universidades públicas que oferecem essa graduação, de acordo com o site do e-MEC:

•    Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT)
•    Universidade Federal do Piauí (UFPI)
•    Universidade Estadual de Londrina (UEL)
•    Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
•    Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC)
•    Universidade Estadual de Maringá (UEM)
•    Universidade Federal do Pará (UFPA)
•    Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
•    Universidade Federal do Paraná (UFPR)
•    Universidade Federal Fluminense (UFF)
•    Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
•    Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
•    Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
•    Universidade Federal de Goiás (UFG)
•    Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL)

É importante lembrar que algumas universidades oferecem o curso de Biomedicina com outros nomes, como uma modalidade de Ciências Biológicas ou Ciências Biomédicas.

A grade curricular

De acordo com as Diretrizes Curriculares disponíveis no site do Ministério da Educação (MEC), o curso de Biomedicina deve possuir disciplinas de exatas, biológicas, humanas e as específicas da biomedicina. Além disso, o aluno deverá fazer um estágio supervisionado por um período mínimo de 20% do curso.
Entre as disciplinas específicas do curso, se encontram Toxicologia, Fisiologia Humana, Biologia Celular, Genética, Microbiologia, Histologia, Parasitologia, Imunologia, entre outras. O curso dispõe de uma grade curricular bastante voltada para análises, o que exige que o aluno seja bastante observador e atento aos detalhes.
Algumas disciplinas podem possuir nomes diferentes, dependendo da instituição onde o curso é ministrado. Porém, o conteúdo programático deve seguir as diretrizes e o padrão ditado pelo MEC.

O mercado de trabalho


A maior parte dos biomédicos trabalha em laboratório, ou seja, busca através de pesquisas e de muito estudo a cura e os medicamentos necessários para várias doenças. O ramo é bastante amplo e o profissional pode trabalhar em diversas áreas. De acordo com o Conselho Federal de Biomedicina (CFBM), há 33 tipos de atuação que um biomédico pode exercer, entre eles estão:
•    Análises Clínicas
•    Banco de Sangue
•    Hematologia
•    Citologia Oncótica
•    Microbiologia
•    Microbiologia de Alimentos
•    Acupuntura
•    Genética
•    Fisiologia Geral
•    Saúde Pública, etc.

A carreira

Por ser uma profissão relacionada com a saúde, é de extrema importância que o profissional busque sempre cursos de especialização para aprimorar as técnicas adquiridas ao longo do curso de graduação e no período de estágio supervisionado. Mas nada impede que, ao concluir a graduação, o aluno procure por um emprego e, ao mesmo tempo, curse uma pós-graduação em uma área específica.
Os graduados podem também ministrar aulas em instituições de ensino superior, escolhendo a área acadêmica, para isto podem optar por fazer uma pós-graduação Stricto Sensu, ou seja, um mestrado.

Saiba mais em: Lato Sensu ou Stricto Sensu: as diferenças entre os tipos de pós-graduação.

[Ache os cursos e faculdades ideais para você]