Engenharia Nuclear é o ramo da engenharia que atua em laboratórios e em usinas nucleares, principalmente na construção e operação de reatores. Outra função do profissional dessa área é a criação e manutenção de equipamentos utilizados na medicina, como os de origem radiológica.

O curso de Engenharia Nuclear deve oferecer ao aluno conhecimentos sólidos sobre Química e Física, disciplinas que darão a base fundamental para o mercado de trabalho oferecido para todo profissional.

O curso, assim como todos os cursos de engenharia, tem duração média de 5 anos.

Onde encontrar o curso de Engenharia Nuclear

O curso de Engenharia Nuclear, de acordo com o site do Ministério da Educação (MEC), somente pode ser encontrado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Há também a possibilidade de realizar o curso de Engenharia de Energia da Universidade Federal do ABC (UFABC), que possui ênfase em Engenharia Nuclear.

Além disso, várias universidades oferecem disciplinas optativas nas grades curriculares de cursos de engenharia que remetem ao curso de Engenharia Nuclear.

A grade curricular

As disciplinas obrigatórias do curso de Graduação em Engenharia Nuclear da UFRJ envolvem os conteúdos presentes em todo curso de engenharia e, também, os específicos para o curso de Engenharia Nuclear.

Disciplinas como Cálculo, Química, Física, Álgebra Linear, Programação, Probabilidade e Estatística, Eletricidade, Fenômenos de Transferência, Mecânica, Métodos Numéricos, Engenharia de Reatores, Laboratórios em geral, etc., podem ser encontradas neste curso. Além disso, o aluno deve realizar um estágio supervisionado.

As áreas de atuação

O profissional de Engenharia Nuclear pode optar por trabalhar com materiais radioativos, seja com treinamentos ou na criação de equipamentos que forneçam um trabalho seguro com este tipo de material; com reatores nucleares, no projeto e na manutenção; e ainda pode trabalhar na área acadêmica, com pesquisas e ministrando disciplinas para cursos que tenham relação com a Engenharia Nuclear. 

O mercado de trabalho

O mercado de trabalho para quem se forma em Engenharia Nuclear abrange desde a área acadêmica até a industrial.

Não há muitas usinas nucleares em funcionamento no Brasil, por conta disso, o mercado específico para essa área costuma ser restrito. Por outro lado, há oportunidades de se trabalhar como pesquisador, basta que o profissional realize um mestrado e um doutorado na área.

Outro campo muito promissor é o de desenvolvimento de equipamentos para a área médica.

O estado que oferece maior número de oportunidades de emprego é o Rio de Janeiro, principalmente pela presença dos cursos de graduação e de pós-graduação.

Apesar de apenas existir um curso de graduação em Engenharia Nuclear, há vários cursos de pós-graduação Stricto Sensu e Lato Sensu.

Onde encontrar os cursos de pós-graduação

Os cursos de pós-graduação Stricto Sensu, ou seja, aqueles que oferecem formação de mestrado e doutorado, são oferecidos por várias instituições de ensino. Entre elas estão: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Instituto de Engenharia Nuclear (IEN), etc.

Há também os cursos de especialização Lato Sensu, porém, esses cursos são mais voltados ao trabalho em indústrias em geral.

[Ache os cursos e faculdades ideais para você!]