Uma subdivisão da Engenharia Elétrica, a Engenharia Eletrônica é especializada em grandezas elétricas de pequena amplitude, porém com elevada frequência. O estudo da Engenharia Eletrônica traz os meios que capacitam o profissional ao desenvolvimento de aparelhos, sistemas, dispositivos e equipamentos de menores proporções do que é lidado na Engenharia Elétrica. É a Engenharia que constrói os equipamentos principalmente da automação industrial e dos eletrônicos de consumo, como rádio e TV.

Perfil do Ingressante


Quem pretende ingressar num curso de Engenharia Eletrônica deve demonstrar forte interesse pela área de exatas, pois a parte mais difícil do curso é o início, que envolve várias matérias de exatas. Fora isso é interessante também que o candidato já tenha demonstrado algum interesse pelo tema “eletricidade”, tendo feito algum curso técnico na área, isto ajudaria até mesmo no seu currículo para conseguir um estágio ou posteriormente uma profissão.

O Curso


Possui geralmente a duração de 5 anos (10 períodos). Nos dois primeiros anos do curso, como em praticamente todos outros cursos da área, o aluno estuda bastante as matérias de exatas, que no seu caso são basicamente: cálculo diferencial, física, matemática, geometria e desenho. Nos anos seguintes começam disciplinas mais específicas do curso, como eletrônica, circuitos elétricos, sistemas digitais, eletromagnetismo, entre outros. O curso possui várias aulas em laboratórios, fazendo com que aprendam a prática do que farão quando forem profissionais formados.

Melhores Faculdades que oferecem o Curso

As 2 únicas Instituições do Ensino Superior que tem nota 5 no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE) para o curso de Engenharia Eletrônica são:

ITA – Instituto Tecnológico de Aeronáutica, em São José dos Campos - São Paulo; e
IME – Instituto Militar de Engenharia, no Rio de Janeiro, RJ.

Depois destas, seguem 5 Instituições em 2 lugar com nota 3 no ENADE:

UFS – Universidade Federal de Sergipe, em São Cristóvão – SE;
UCPEL – Universidade Católica de Pelotas, em Pelotas – RS;
USJT – Universidade São Judas Tadeu, em São Paulo, SP;
UNC – Universidade do Contestado, em Canoinhas, SP; e
CEFET/RJ – Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, no Rio de Janeiro – RJ.

Habilidades Profissionais

O profissional formado no Curso Superior de Engenharia Eletrônica terá desenvolvido habilidades que o deixará apto a planejar, executar, instalar e fazer a manutenção de projetos de sistemas eletrônicos, isto tudo ele terá capacidade de fazer nas várias áreas que ele poderá atuar, como em Automação Industrial, Robótica, Telecomunicação, Computação e Geração, Transmissão e Distribuição de Energia.

Alguns alunos, que já têm em mente qual área mais se interessa, acabam fazendo uma especialização ou pós-graduação em alguma destas áreas citadas acima, o que os deixa muito melhor preparados para o Mercado de Trabalho.

E além disso tudo o profissional ainda pode dar Consultorias, assessorando empresas nos projetos de construção de sistemas ou de equipamentos eletroeletrônicos.

Mercado de Trabalho


Esta área está sempre se reinventando, inovando e automatizando, desde a área de indústria de eletroeletrônicos até a automobilística, garantindo assim uma constante procura por profissionais desta área.

O Mercado de Trabalho para quem forma neste curso está em constante expansão, e ainda sim, a demanda por estes profissionais ainda é muito superior ao número de profissionais que se formam.

O Salário Inicial é um valor aproximado de R$ 3.270,00.

[Ache os cursos e faculdades ideais para você!]