Criado pelo Governo Federal em 2004, o Programa Universidade para Todos (Prouni) concede bolsas integrais e parciais para alunos de baixa renda em instituições privadas de ensino superior.

O Prouni abre inscrições duas vezes ao ano, uma em janeiro e a outra em junho, e o processo seletivo para ganhar uma bolsa de estudos leva em consideração a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A edição de verão do Prouni costuma oferecer mais vagas e atrair mais candidatos, pois a maioria das universidades e faculdades oferece cursos com início em fevereiro/março. Mas não são poucos os candidatos para a edição do meio do ano. Em 2013/2, por exemplo, 55.693 vagas são para bolsas integrais e 34.352 são para as bolsas parciais, que cobrem 50% dos encargos educacionais.

[Ache os cursos e faculdades ideais para você.]

Para disputar uma vaga no programa e conseguir uma bolsa de estudos do Prouni, o candidato precisa cumprir alguns requisitos.

ENEM

A seleção do Prouni está vinculada ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para fazer a inscrição e disputar uma das vagas de bolsa, o candidato precisa, obrigatoriamente, ter feito o Enem do ano anterior. A inscrição do Prouni, feita pela Internet, usa o mesmo número de inscrição e senha do Enem e recupera automaticamente as notas para fazer a seleção eletronicamente.
É a nota do Enem que define a classificação dos candidatos, ou seja, quanto maior a nota do Enem, maiores as chances de conseguir uma bolsa do Prouni. Existe, no entanto, um valor mínimo para poder se candidatar.
A partir de 2013, a nota mínima do Enem exigida no Prouni aumentou em 50 pontos. O candidato deve ter obtido uma média de pelo menos 450 pontos nas 5 áreas de conhecimento do Enem: Matemática e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias;  Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias e Redação.
Vale lembrar que o candidato ao Prouni não pode ter zerado na Redação do Enem.
No momento da inscrição, o candidato pode escolher, entre as bolsas oferecidas, até duas opções de instituição, curso e turno, de acordo com seu perfil (de renda, cotas etc.). E durante todo o período de inscrições, é possível alterar essas opções, sendo que a última escolha registrada pelo sistema é a que vai valer para a seleção.

Estudantes de Escolas Públicas ou Bolsistas

Outro critério para poder participar do Prouni está relacionado ao tipo de escola que o aluno cursou para concluir o ensino médio. Podem participar do Prouni apenas os estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas, ou que cursaram o ensino médio em escolas particulares na condição de bolsistas integrais na própria escola.
Isso significa que alunos provenientes de escolas particulares que não cursaram o ensino médio com bolsas integrais não podem se candidatar a uma  bolsa de ensino superior pelo Prouni.

Professores da Rede Pública

Os professores de escolas públicas que fazem parte do quadro permanente da instituição também podem se candidatar a uma bolsa do Prouni, em cursos de licenciatura, sem a necessidade de comprovar a renda familiar. Ainda assim, é preciso ter feito o Enem e obtido uma média de pelo menos 450 pontos nas 5 provas, sem ter zerado na redação.

Renda Familiar Bruta Mensal por Pessoa

O Prouni concede bolsas integrais (100%) e parciais (50%). O tipo de bolsa à qual se pode concorrer está relacionado diretamente com a renda familiar do candidato.
Para as bolsas integrais, é preciso comprovar uma renda familiar bruta mensal por pessoa de até um salário mínimo e meio.
Já as bolsas parciais, que cobrem 50% dos encargos educacionais, estão destinadas aos candidatos com renda familiar bruta mensal por pessoa maior do que um salário mínimo e meio, mas com um teto de até três salários mínimos.
Aqueles candidatos que tiverem uma renda familiar bruta mensal per capita de mais de três salários mínimos estão fora dos requisitos do Prouni (não precisam comprovar renda os professores da rede pública de ensino que façam parte do quadro permanente da instituição e que estejam concorrendo a uma bolsa de licenciatura).
Para calcular a renda familiar bruta mensal por pessoa, o candidato deve somar a renda mensal do grupo familiar que mora na mesma casa e dividir pelo número de pessoas que contribuem com o rendimento e que são atendidas por ele. Por exemplo, um candidato que trabalha e mora com os pais e um irmão menor que não trabalha, deve somar a renda mensal de todos os que trabalham e dividi-la por quatro.

A Pré-Seleção do Prouni

O sistema do Prouni calcula as notas do Enem de todos os candidatos para um mesmo curso, turno, perfil e instituição, e gera uma lista de "pré-selecionados".  Isso significa que não basta "passar" no Prouni para ter a bolsa automaticamente. Há uma série de procedimentos que o candidato pré-selecionado pelo Prouni precisa realizar para concluir seu processo de bolsa. Por isso, é importante ficar atento às datas e à documentação exigida pelas instituições.
Ao ser pré-selecionado pelo Prouni, o candidato deve ir até a instituição para a qual foi pré-selecionado e apresentar, dentro do cronograma estabelecido, todos os documentos comprovando as informações de inscrição, bem como a documentação exigida para fazer a matrícula. Ao entregar a documentação exigida, o estudante recebe da instituição um Protocolo de Recebimento de Documentação do Prouni. Caso perca esse prazo, e/ou não apresente a documentação solicitada, o candidato perde o direito à vaga.
Vale lembrar também que a instituição de ensino pode solicitar outros documentos que julgar necessários para comprovar as informações que o candidato preencheu na inscrição, bem como realizar qualquer outro tipo de processo seletivo próprio para classificar os candidatos que foram pré-selecionados pelo Prouni. Esses critérios devem ser informados com antecedência e não é permitido cobrar nenhum tipo de taxa dos candidatos do Prouni para aplicar essa seleção.

As Cotas do Prouni

O Prouni oferece bolsas destinadas especificamente a pessoas portadoras de deficiência e às que se autodeclararem indígenas, pardas ou pretas. O percentual de vagas ofertadas para pretos, indígenas e pardos é proporcional ao número de cidadãos pretos, indígenas e pardos daquele estado, segundo o último censo do IBGE. Para se candidatar às cotas, o candidato precisa também cumprir os demais critérios de renda e de participação e pontuação no Enem.