O Sisutec (Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica) é um programa do Governo Federal que usa a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para selecionar alunos para cursos de nível técnico em instituições públicas.
O sistema, assim como o Sisu, é totalmente informatizado e a inscrição para o Sisutec deve ser feita pela internet.

A inscrição do Sisutec 2013 pode ser feita até as 23h59 do dia 12 de agosto de 2013. O resultado será publicado no dia 14 de agosto. As matrículas do Sisutec devem ser feitas nos dias 15 e 16 de agosto e a lista de aprovados para a segunda chamada sai no dia 19 de agosto.

[Ache os cursos e faculdades ideais para você]

Quem pode se inscrever no Sisutec

As inscrições para o Sisutec 2013 estão abertas a todos os estudantes que concluíram o ensino médio e tiverem realizado o Enem 2012 e que tiverem obtido uma nota maior que zero na redação.
Vale ressaltar que algumas instituições exigem que o candidato tenha obtido uma nota mínima no Enem para poder concorrer a uma vaga em determinados cursos. Essa informação pode ser consultada diretamente na instituição de interesse do candidato. Ainda assim, caso o estudante se inscreva em um curso para o qual não tem a nota mínima exigida, o próprio sistema do Sisutec apresenta um aviso no momento da inscrição.
Alunos que já estiverem matriculados em um curso superior em instituição pública também podem se candidatar a uma vaga do Sisutec. No entanto, caso passem, precisarão optar por uma das vagas, pois a lei não permite que se ocupe duas vagas simultâneas em instituições públicas de nível superior.

Como fazer a inscrição no Sisutec

O processo seletivo do Sisutec é totalmente informatizado, desde o momento da inscrição. Para se inscrever no Sisutec, o candidato deve:
1. Acessar o site sisutec.mec.gov.br, digitar seu número de inscrição e senha do Enem 2012. Caso não se lembre da senha, o próprio sistema oferece uma opção para recuperá-la.
2. Confirmar os dados de contato apresentados. Esses dados são mostrados automaticamente, de acordo com o que o candidato preencheu na época em que prestou o Enem.  O candidato deve atualizar as informações necessárias, completar os dados que estejam faltando e clicar em "confirmar".
3. Fazer a inscrição. Na tela "Minha Inscrição", o candidato deve selecionar até duas opções de curso. Ele deve fazer uma busca pelas vagas oferecidas, podendo pesquisar pelo nome do município, pelo nome da instituição, ou pelo nome do curso. No resultado da busca, é possível consultar mais detalhes sobre cada curso. Para selecionar um curso, basta clicar no botão "Escolher este curso". Em seguida, o candidato precisa selecionar a modalidade em que vai concorrer (ampla concorrência ou ações afirmativas) e, por fim, clicar em "Confirmar minha inscrição".
4. O sistema apresenta um aviso de que a inscrição foi concluída e, assim como no Sisu, o candidato ao Sisutec pode modificar suas opções enquanto durar o período de inscrições, sendo que o sistema sempre considerará a última atualização.
O candidato do Sisutec pode imprimir sua confirmação de inscrição a qualquer momento.
Não é necessário apresentar nenhum documento no momento de inscrição no Sisutec, apenas o número de inscrição e senha do Enem. No entanto, o candidato deve ficar atento à documentação necessária para realizar a matrícula na instituição, caso seja selecionado.

Como funciona o cálculo das notas no Sisutec

O sistema do Sisutec recupera automaticamente as notas do Enem do candidato. É exclusivamente a partir da nota do Enem que acontece a seleção. Ou seja, quanto maior a nota que o candidato obteve no Exame Nacional do Ensino Médio, maiores são as suas chances de conseguir uma vaga no curso técnico escolhido.
A partir do segundo dia de inscrições o sistema calcula, uma vez por dia, a nota de corte, que é a nota mínima necessária para ficar entre os potencialmente selecionados para aquele curso e aquela modalidade de concorrência. Com isso, o candidato pode avaliar suas chances de conseguir uma vaga na opção selecionada e, se desejar, modificar suas opções quantas vezes quiser durante o período de inscrições para aumentar suas chances. O sistema vai considerar sempre a última opção que o candidato selecionou.
Vale lembrar que a nota de corte informada no portal do Sisutec serve apenas como uma referência e não pode ser considerada como garantia de aprovação.
Em caso de empate, o sistema do Sisutec faz o desempate automaticamente, avaliando como critérios de desempate as seguintes notas do Enem, nesta ordem:
1o - Redação
2o - Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias
3o - Matemática e suas Tecnologias
4o - Ciências da Natureza e suas Tecnologias
5o - Ciências Humanas e suas Tecnologias


Quantas vagas tem o Sisutec?

Na primeira edição do Sisutec, que acontece em agosto de 2013, são oferecidas 239.792 vagas em cursos técnicos de 800 a 1.200 horas em 586 instituições de ensino. Participam dessa edição escolas vinculadas a universidades federais, escolas técnicas, instituições do Sistema S (como o Senac e o Senai, por exemplo) e institutos federais que obtiveram pelo menos nota 3 na avaliação do MEC.
A maior quantidade de vagas do Sisutec está no estado de São Paulo (cerca de 76,7 mil). O segundo estado com o maior número de vagas é Pernambuco (aproximadamente 40,7 mil), seguido por Minas Gerais (por volta de 27,9 mil vagas).

O Sisutec tem vagas para cotas?

Sim, o Sisutec tem uma modalidade de concorrência específica para cotas, as políticas de ações afirmativas. A distribuição das cotas no Sisutec é feita da seguinte maneira:
  • 85% das vagas para estudantes que tenham cursado o ensino médio integralmente em escolas públicas, ou que tenham feito o ensino médio em escolas particulares como bolsistas integrais, independentemente da renda.
  • 50% das vagas em instituições federais são para estudantes que, além de terem cursado o ensino médio em escolas públicas (ou em escolas privadas na condição de bolsistas integrais), tenham uma renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio.
  • para candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio, que tenham cursado o ensino médio totalmente em escolas públicas ou em escolas particulares como bolsista integral, o percentual de cotas é proporcional ao percentual de pessoas autodeclaradas pretas, pardas ou indígenas naquela região no último censo divulgado pelo IBGE.
  • para candidatos que se autodeclararem pretos, pardos ou indígenas, independentemente da renda familiar, que tiverem cursado o ensino médio em escolas públicas ou em escolas privadas na condição de bolsistas integrais, também será reservado um percentual proporcional aos dados demográficos mais recentes divulgados pelo IBGE.
Cabe ao candidato garantir que atende os requisitos para as vagas de políticas afirmativas, bem como apresentar a documentação exigida pela instituição no momento da matrícula, caso seja selecionado.