1. O menor tamanduá do mundo é solitário e tem hábitos noturnos, passa o dia repousando, geralmente em um emaranhado de cipós, com o corpo curvado de tal maneira que forma uma bola. Quando em atividade, se locomove vagarosamente e emite som semelhante a um assobio. A cada gestação, gera um único filhote. A cria é deixada em uma árvore à noite e é amamentada pela mãe até que tenha idade para procurar alimento. As fêmeas adultas têm territórios grandes e o território de um macho

inclui o de várias fêmeas, o que significa que ele tem sempre diversas pretendentes à disposição para namorar!

Ciência Hoje das Crianças, ano 19, n. 174, nov. 2006 (adaptado).

Essa descrição sobre o tamanduá diz respeito ao seu:

Resposta: letra E. A descrição feita equivale ao nicho ecológico da espécie, ao informar seus hábitos alimentares, reprodutivos, comportamentais etc.
  • a) hábitat
  • b) biótopo
  • c) nível trópico
  • d) nicho ecológico
  • e) potencial biótico

2. Paleontólogos estudam fósseis e esqueletos de dinossauros para tentar explicar o desaparecimento desses animais. Esses estudos permitem afirmar que esses animais foram extintos há cerca de 65 milhões de anos. Uma teoria aceita atualmente é a de que um asteróide colidiu com a Terra, formando uma densa nuvem de poeira na atmosfera.

De acordo com essa teoria, a extinção ocorreu em função de modificações no planeta que:

Resposta: letra B. Paleontólogos estudam fósseis e esqueletos de dinossauros para tentar explicar o desaparecimento desses animais.
  • a) desestabilizaram o relógio biológico dos animais, causando alterações no código genético.
  • b) reduziram a penetração da luz solar até a superfície da Terra, interferindo no fluxo energético das teias tróficas.
  • c) causaram uma série de intoxicações nos animais, provocando a bioacumulação de partículas de poeira nos organismos.
  • d) resultaram na sedimentação das partículas de poeira levantada com o impacto do meteoro, provocando o desaparecimento de rios e lagos.
  • e) evitaram a precipitação de água até a superfície da Terra, causando uma grande seca que impediu a retroalimentação do ciclo hidrológico.

3. A doença de Chagas afeta mais de oito milhões de brasileiros, sendo comum em áreas rurais. É uma doença causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi e transmitida por insetos conhecidos como barbeiros ou chupanças.

Uma ação do homem sobre o meio ambiente que tem contribuído para o aumento dessa doença é:

Resposta: Letra E. O desmatamento é uma importante ação antrópica que vem contribuindo para o aumento do número de casos de doença de Chagas. Com o desmatamento, diversos animais dos quais o barbeiro retirava sangue migram para outros ambientes, ou desaparecem. Em contrapartida, o homem cada vez mais se aproxima do ambiente onde o vetor está presente e entra “no cardápio” dele.
  • a) o consumo de carnes de animais silvestres que são hospedeiros do vetor da doença.
  • b) a utilização de adubos químicos na agricultura que aceleram o ciclo reprodutivo do barbeiro.
  • c) a ausência de saneamento básico que favorece a proliferação do protozoário em regiões habitadas por humanos.
  • d) a poluição dos rios e lagos com pesticidas que exterminam o predador das larvas do inseto transmissor da doença.
  • e) o desmatamento que provoca a migração ou o desaparecimento dos animais silvestres dos quais o barbeiro se alimenta.
4. O controle biológico, técnica empregada no combate a espécies que causam danos e prejuízos aos seres humanos, é utilizado no combate à lagarta que se alimenta de folhas de algodoeiro. Algumas espécies de borboleta depositam seus ovos nessa cultura. A microvespa Trichogramma sp. introduz seus ovos nos ovos de outros insetos, incluindo os das borboletas em questão. Os embriões da vespa se alimentam do conteúdo desses ovos e impedem que as larvas de borboleta se desenvolvam. Assim, é possível reduzir a densidade populacional das borboletas até níveis que não prejudiquem a cultura.A técnica de controle biológico realizado pela microvespa Trichogramma sp. consiste na:
Resposta: letra A. A inclusão de vespas para o controle biológico de larvas de borboletas, nesse caso, é um exemplo claro de parasitismo, pois há o benefício da larva da vespa em detrimento da larva das borboletas que não conseguem sobreviver e, com isso, não devastam a plantação.
  • a) introdução de um parasita no ambiente da espécie que se deseja combater.
  • b) introdução de um gene letal nas borboletas, a fim de diminuir o número de indivíduos.
  • c) competição entre a borboleta e a microvespa para a obtenção de recursos.
  • d) modificação do ambiente para selecionar indivíduos melhor adaptados.
  • e) aplicação de inseticidas a fim de diminuir o número de indivíduos que se deseja combater.
5. O vírus do papiloma humano (HPV, na sigla em inglês) causa o aparecimento de verrugas e infecção persistente, sendo o principal fator ambiental do câncer de colo de útero nas mulheres. O vírus pode entrar pela pele ou por mucosas do corpo, o qual desenvolve anticorpos contra a ameaça, embora em alguns casos a defesa natural do organismo não seja suficiente. Foi desenvolvida uma vacina contra o HPV, que reduz em até 90% as verrugas e 85,6% dos casos de infecção persistente em comparação com pessoas não vacinadas.
Disponível em: http://g1.globo.com. Acesso em: 12 jun. 2011.
O benefício da utilização dessa vacina é que pessoas vacinadas, em comparação com as não vacinadas, apresentam diferentes respostas ao vírus HPV em decorrência da:
Resposta: Letra E. O vírus do papiloma humano (HPV, na sigla em inglês) causa o aparecimento de verrugas e infecção persistente, sendo o principal fator ambiental do câncer de colo de útero nas mulheres.
  • a) alta concentração de macrófagos.
  • b) Elevada taxa de anticorpos específicos anti-HPV circulantes.
  • c) aumento na produção de hemácias após a infecção por vírus HPV.
  • d) rapidez na produção de altas concentrações de linfócitos matadores.
  • e) presença de células de memória que atuam na resposta secundária.
6. Nos dias de hoje, podemos dizer que praticamente todos os seres humanos já ouviram em algum momento falar sobre o DNA e seu papel na hereditariedade da maioria dos organismos. Porém, foi apenas em 1952, um ano antes da descrição do modelo do DNA em dupla hélice por Watson e Crick, que foi confirmado sem sombra de dúvidas que o DNA é material genético. No artigo em que Watson e Crick descreveram a molécula de DNA, eles sugeriram um modelo de como essa molécula deveria se replicar. Em 1958, Meselson e Stahl realizaram experimentos utilizando isótopos pesados de nitrogênio que foram incorporados às bases nitrogenadas para avaliar como se daria a replicação da molécula. A partir dos resultados, confirmaram o modelo sugerido por Watson e Crick, que tinha como premissa básica o rompimento das pontes de hidrogênio entre as bases nitrogenadas.
GRIFFITHS, A. J. F. et al. Introdução à Genética. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002.
Considerando a estrutura da molécula de DNA e a posição das pontes de hidrogênio na mesma, os experimentos realizados por Meselson e Stahl a respeito da replicação dessa molécula levaram à conclusão de que:
Resposta: letra C. O processo de replicação do DNA é semiconservativo. Isso quer dizer que, em cada nova molécula, uma das fitas é parental (oriunda da molécula-mãe) e a outra é recém-sintetizada.
  • a) a replicação do DNA é conservativa, isto é, a fita dupla filha é recém-sintetizada e o filamento parental é conservado.
  • b) a replicação do DNA é dispersiva, isto é, as fitas filhas contem DNA recém-sintetizado e parentais em cada uma das fitas.
  • c) a replicação é semiconservativa, isto é, as fitas filhas consistem de uma fita parental e uma recém-sintetizada.
  • d) a replicação do DNA é conservativa, isto é, as fitas filhas consistem de moléculas de DNA parental.
  • e) a replicação é semiconservativa, isto é, as fitas filhas consistem de uma fita molde e uma fita codificadora.
7. Milhares de pessoas estavam morrendo de varíola humana no final do século XVIII. Em 1796, o médico Edward Jenner (1749-1823) inoculou em um menino de 8 anos o pus extraído de feridas de vacas contaminadas com o vírus de varíola bovina, que causa uma doença branda em humanos. O garoto contraiu uma infecção benigna e, dez dias depois, estava recuperado. Meses depois, Jenner inoculou, no mesmo menino,o pus varioloso humano, que causava muitas mortes. O menino não adoeceu.
Considerando o resultado do experimento, qual a contribuição desse médico para a saúde humana?
Resposta: letra A. O experimento de Jenner estabeleceu os princípios do método de vacinação, possibilitando a prevenção de diversas doenças infectocontagiosas.
  • a) a prevenção de diversas doenças infectocontagiosas em todo o mundo.
  • b) a compreensão de que vírus podem se multiplicar em matéria orgânica.
  • c) o tratamento para muitas enfermidades que acometem milhões de pessoas.
  • d) o estabelecimento da ética na utilização de crianças em modelos experimentais.
  • e) a explicação de que alguns vírus de animais podem ser transmitidos para os humanos.