1. Portadora de memória, a paisagem ajuda a construir os sentimentos de pertencimento; ela cria uma atmosfera que convém aos momentos fortes da vida, às festas, às comemorações.

CLAVAL, P. Terra dos homens: a geografia. São Paulo: Contexto, 2010 (adaptado).

No texto, é apresentada uma forma de integração da paisagem geográfica com a vida social. Nesse sentido, a paisagem, além de existir como forma concreta, apresenta uma dimensão:

Resposta: letra E. O Fragmento destaca o papel simbólico da paisagem, na medida em que é ponto de partida para a construção dos chamados “sentimentos de pertencimento” dos homens em relação ao seu espaço.
  • a) política de apropriação efetiva do espaço.
  • b) econômica de uso de recursos do espaço.
  • c) privada de limitação sobre a utilização do espaço.
  • d) natural de composição por elementos físicos do espaço.
  • e) simbólica.
2. A maior parte dos veículos de transporte atualmente é movida por motores a combustão que utilizam derivados de petróleo. Por causa disso, esse setor é o maior consumidor de petróleo do mundo, com altas taxas de crescimento ao longo do tempo. Enquanto outros setores têm obtido bons resultados na redução do consumo, os transportes tendem a concentrar ainda mais o uso de derivados do óleo.

MURTA, A. Energia: o vício da civilização. Rio de Janeiro: Garamond, 2011 (adaptado).

Um impacto ambiental da tecnologia mais empregada pelo setor de transportes e uma medida para promover a redução do seu uso, estão indicados, respectivamente, em:

Resposta: letra C. O aumento das emissões de gases do efeito estufa contribui para o aumento das temperaturas do planeta e causa o derretimento das calotas polares. As emissões desses gases ocorreram graças a políticas de incentivo de automóveis individuais nos últimos anos em detrimento do transporte coletivo.
  • a) Aumento da poluição sonora – construção de barreiras acústicas.
  • b) Incidência da chuva ácida – estatização da indústria automobilística.
  • c) Derretimento das calotas polares – incentivo aos transportes de massa.
  • d) Propagação de doenças respiratórias – distribuição de medicamentos gratuitos.
  • e) Elevação das temperaturas médias – criminalização da emissão de gás carbônico.
3. O Centro-Oeste apresentou-se como extremamente receptivo aos novos fenômenos da urbanização, já que era praticamente virgem, não possuindo infraestrutura de monta, nem outros investimentos fixos vindos do passado. Pôde, assim, receber uma infraestrutura nova, totalmente a serviço de uma economia moderna.

SANTOS, M. A Urbanização Brasileira. São Paulo: EdUSP, 2005 (adaptado).

O texto trata da ocupação de uma parcela do território brasileiro. O processo econômico diretamente associado a essa ocupação foi o avanço da:

Resposta: letra C. A partir dos anos de 1960, a região Centro-Oeste inicia forte processo de ocupação e integração ao restante do território nacional. A construção de Brasília e as rodovias de integração, entre outras estratégias do Estado, foram importantes agentes desse processo. A expansão da fronteira agropecuária sobre as áreas do cerrado foi uma das causas da ocupação dessa região. Expansão econômica e demográfica regional necessitou da implantação de uma infraestrutura mais moderna, que suportasse aquela nova realidade socioeconômica.
  • a) industrialização voltada para o setor de base.
  • b) economia da borracha no sul da Amazônia.
  • c) fronteira agropecuária que degradou parte do cerrado.
  • d) exploração mineral na Chapada dos Guimarães.
  • e) extrativismo na região pantaneira.
4. De repente, sente-se uma vibração que aumenta rapidamente; lustres balançam, objetos se movem sozinhos e somos invadidos pela estranha sensação de medo do imprevisto. Segundos parecem horas, poucos minutos são uma eternidade. Estamos sentindo os efeitos de um terremoto, um tipo de abalo sísmico.

ASSAD, L. Os (não tão) imperceptíveis movimentos da Terra. ComCiência:
Revista Eletrônica de Jornalismo Científico, n. 117, abr. 2010.
Disponível em: http://comciencia.br. Acesso em: 2 mar. 2012.

O fenômeno físico descrito no texto afeta intensamente as populações que ocupam espaços próximos às áreas de :

Resposta: letra A. O alívio de tensão geológica são movimentos verticais e lentos de placas tectônicas, gerando abalos sísmicos de baixa intensidade, caracterizando uma epirogênese.
  • a) alívio da tensão geológica.
  • b) desgaste da erosão superficial.
  • c) atuação do intemperismo químico.
  • d) formação de aquíferos profundos.
  • e) acúmulo de depósitos sedimentares.
5. Uma mesma empresa pode ter sua sede administrativa onde os impostos são menores, as unidades de produção onde os salários são os mais baixos, os capitais onde os juros são os mais altos e seus executivos vivendo onde a qualidade de vida é mais elevada.

SEVCENKO, N. A corrida para o século XXI: no loop da montanha russa.
São Paulo: Companhia das Letras, 2001 (adaptado).

No texto estão apresentadas estratégias empresariais no contexto da globalização. Uma consequência social derivada dessas estratégias tem sido:

Resposta: letra B. A economia global cria uma especialização dos espaços que acaba por determinar o grau de capacitação da mão de obra, sendo esta um reexo da posição do espaço na divisão internacional do trabalho.
  • a) o crescimento da carga tributária.
  • b) o aumento da mobilidade ocupacional.
  • c) a redução da competitividade entre as empresas.
  • d) o direcionamento das vendas para os mercados regionais.
  • e) a ampliação do poder de planejamento dos Estados nacionais.
6. Trata-se de um gigantesco movimento de construção de cidades, necessário para o assentamento residencial dessa população, bem como de suas necessidades de trabalho, abastecimento, transportes, saúde, energia, água etc. Ainda que o rumo tomado pelo crescimento urbano não tenha respondido satisfatoriamente a todas essas necessidades, o território foi ocupado e foram construídas as condições para viver nesse espaço.

MARICATO. E. Brasil, cidades: alternativas para a crise urbana. Petrópolis Vozes. 2001.

A dinâmica de transformação das cidades tende a apresentar como consequência a expansão das áreas periféricas pelo(a) :

Resposta: letra A. A dinâmica de transformação das cidades, geralmente carentes de infraestruturas e serviços devido à forma caótica em que ocorreu o processo de urbanização do Brasil, ampliou o quadro demográfico, notadamente nas áreas periféricas, e promoveu um aumento da especulação imobiliária. Novos espaços foram sendo ocupados e valorizados pelo capital imobiliário.
  • a) crescimento da população urbana e aumento da especulação imobiliária.
  • b) direcionamento maior do fluxo de pessoas, devido à existência de um grande número de serviços.
  • c) delimitação de áreas para uma ocupação organizada do espaço físico, melhorando a qualidade de vida.
  • d) implantação de políticas públicas que promovem a moradia e o direito à cidade aos seus moradores.
  • e) reurbanização de moradias nas áreas centrais, mantendo o trabalhador próximo ao seu emprego, diminuindo os deslocamentos para a periferia.
7.

O gráfico relaciona diversas variáveis ao processo de formação de solos. A interpretação dos dados mostra que a água é um dos importantes fatores de pedogênese, pois nas áreas:

Resposta: letra E. O gráfico demonstra que, nas regiões de menores latitudes, mais quentes e úmidas, as rochas são mais alteradas no processo de formação dos solos (perogênese), determinando sua maior profundidade. Elevadas temperaturas e abundância de água, características das regiões tropicais, intensifica os fatores da perogênese, como o desgaste das rochas e a aceleração da atividade biológica, provocando a formação de solos mais profundos.
  • a) de clima temperado ocorrem alta pluviosidade e grande profundidade de solos.
  • b) tropicais ocorre menor pluviosidade, o que se relaciona com a menor profundidade das rochas inalteradas.
  • c) de latitudes em torno de 30° ocorrem as maiores profundidades de solo, visto que há maior umidade.
  • d) tropicais a profundidade do solo é menor, o que evidencia menor intemperismo químico da água sobre as rochas.
  • e) de menor latitude ocorrem as maiores precipitações, assim como a maior profundidade dos solos.
8. Empresa vai fornecer 230 turbinas para o segundo complexo de energia a base de ventos, no sudeste da Bahia. O Complexo Eólico Alto Sertão, em 2014, terá capacidade para gerar 375 MW (megawatts), total suficiente para abastecer uma cidade de 3 milhões de habitantes.

MATOS, C. GE busca bons ventos e fecha contrato de R$ 820 mi na Bahia. Folha de S.Paulo, 2 dez. 2012

A opção tecnológica retratada na notícia proporciona a seguinte consequência para o sistema energético brasileiro:

Resposta: letra C. O uso da energia eólica (vento) em estados do Nordeste, como Bahia, Rio Grande do Norte, Ceará, entre outros do Brasil, configura um sistema energético renovável.
  • a) Redução da utilização elétrica.
  • b) Ampliação do uso bioenergético.
  • c) Expansão das fontes renováveis.
  • d) Contenção da demanda urbano-industrial.
  • e) Intensificação da dependência geotérmica.