Seja para tentar um estágio, entrar em um programa de trainee ou inaugurar a carteira de trabalho, fazer o primeiro currículo pode dar um frio na barriga... e um branco na cabeça!

São tantas perguntas que muita gente paralisa na hora de escrever o primeiro CV: O que deve ser colocado no primeiro currículo? Como falar da minha experiência se ainda não comecei a trabalhar? Colocar uma foto ajuda ou atrapalha? Será que devo usar uma letra bacana e uma folha colorida para me destacar? Que informações devo preencher no meu primeiro CV? Qual o formato correto?

O currículo é o primeiro contato entre você e seu potencial empregador. É um documento importante que tem a missão de causar uma impressão boa o suficiente para você conseguir ser entrevistado. Por isso, nada mais normal do que ter algumas dúvidas na hora de fazer seu primeiro CV.

Se você vai escrever seu Curriculum Vitae pela primeira vez, confira o guia a seguir, com o passo a passo para montar seu primeiro CV de forma simples e eficiente!

1. Cabeçalho

Coloque seu nome completo em destaque no topo da folha. Logo abaixo, informe seus dados de contato. Essa informação precisa estar atualizada e fácil de encontrar.

Você não precisa listar seu endereço completo (com o nome da rua, o número do apartamento, CEP, Bairro, cidade e estado). Basta incluir duas informações:
• Telefone para contato
• E-mail
Não é necessário incluir o número de seus documentos (CPF, RG), filiação (nome dos pais) e estado civil.

Alguns especialistas falam que não é necessário incluir data de nascimento, outros pedem essa informação.

2. Objetivo Profissional

Seja simples e direto ao falar de seu objetivo profissional. Ele deve estar totalmente relacionado com a vaga que você pretende disputar.

Não tenha medo de “escrever pouco”. Às vezes, menos é mais. Seja específico o suficiente para que o recrutador entenda que tipo de posição você procura, em qual departamento e área.

Evite colocar frases genéricas, como: “Contribuir para a empresa”, “Encontrar oportunidade de crescimento” e afins.

3. Experiência Profissional

Se você não tem nenhuma experiência profissional, pode pular este item.
Caso já tenha feito estágio ou possua alguma experiência profissional, comece a lista pela experiência mais recente.

Inclua a data de entrada, saída, nome da empresa, cargo e suas principais atribuições.

4. Formação acadêmica

Sua formação acadêmica também deve ser informada da mais recente para a mais antiga.

Comece a lista com o seu grau de escolaridade atual, informando o curso, instituição e a data de conclusão. Se ainda estiver cursando, informe isso no seu currículo.

Se você não completou aquele grau de escolaridade por alguma razão (trancou a matrícula, por exemplo, ou abandonou o curso), escreva: “incompleto”.

Você não precisa mencionar o nome de todas as escolas por que passou desde o ensino fundamental até o ensino médio.

5. Cursos   

Se você já fez ou estiver fazendo cursos que tenham a ver com a vaga que você pretende ocupar, mencione-os em seu currículo. Informe o tipo de curso (idioma, informática, etc.), a instituição, carga horária do curso e ano de conclusão.
Não é necessário anexar certificados e diplomas em seu CV.

Listar cursos que não tenham nenhuma relação com a vaga pretendida, só para “encher linguiça”, também não é recomendado.

6. Informações adicionais

Este item é opcional. Se você realiza ou já fez atividades relacionadas à vaga de emprego, trainee ou estágio para a qual está se candidatando, é nesse espaço que você deve citá-las.

Essas atividades podem ser intercâmbios no exterior ou trabalhos voluntários, por exemplo. Mas lembre-se: é opcional. Não vale colocar qualquer coisa só para completar o espaço.

7. Formato do Currículo

Tão importante quanto o conteúdo do seu primeiro currículo é a apresentação dele. Isso não quer dizer que você vai ser chamado para uma entrevista por ter um CV “bonito”. Porém, o descuido e a desorganização no formato desse documento podem deixar você de fora de um processo seletivo. 
Confira algumas dicas:
  • Tamanho: no máximo duas páginas. Você não precisa contar a história da sua vida no CV. Também não vale espremer as informações usando uma letra miúda. Use um tamanho de fonte que, ao ser impresso, tenha boa legibilidade. Prefira um tipo de letra neutro, como Times, Verdana, Arial ou semelhantes. Letras “divertidas”, manuscritas ou rebuscadas não pegam bem.
  • Papel: se você for entregar seu currículo em mãos, ou levá-lo na entrevista, imprima-o em papel ofício branco, ou outro papel claro de tamanho A4.
  • Layout: verifique o alinhamento, espaçamento e apresentação geral das informações. Os programas de edição de texto mais conhecidos, como o Microsoft Word, já têm modelos de CV que você pode usar. Basta preencher os dados. Faça um teste de impressão para ver se o formato se mantém no papel.
  • Revise, revise e revise novamente:  um currículo com erros de português e de digitação já conta pontos negativos para qualquer candidato. Isso demonstra descuido e falta de interesse. Peça para alguém ajudar a ler e revisar seu CV (muitas vezes não conseguimos enxergar nossos próprios erros). Envie somente depois de garantir que o recrutador não encontrará nenhum erro em seu currículo.
  • Um currículo por vaga: essa é uma dica de ouro! Faça sempre um currículo diferente para cada objetivo profissional e processo seletivo que você participar. Por mais que você ainda não tenha muita experiência profissional, mesmo no primeiro currículo é possível destacar características, cursos, qualidades e habilidades que sejam mais adequadas para aquela vaga específica. Isso aumenta as chances de você ser chamado para uma entrevista!

Veja também:
Quanto ganha um estagiário no Brasil

Você está preparando seu primeiro currículo? As dicas ajudaram? Compartilhe suas dicas e dúvidas aqui nos comentários!