A redação do Enem mete medo em muita gente. E existem razões de sobra para isso. Um zero nesta prova impede o candidato de concorrer em processo seletivos do Governo Federal para vagas em universidades públicas, bolsas de estudos e financiamento estudantil a juros baixos.

No outro extremo, muita gente acha que escrever sobre algum tema da atualidade é moleza e não precisa investir tempo nisso. Esse é um erro muito comum, que tira milhares de candidatos da disputa todo ano.

A redação é uma prova bastante complexa, que vai exigir do aluno uma visão geral acerca do tema, capacidade de argumentação, domínio das normas cultas da Língua Portuguesa e ainda conhecimento sobre direitos humanos.

Nem o Ministério da Educação (MEC) nem o edital trazem indicações do que pode ser abordado na redação do Enem 2016. O tema pode ser qualquer assunto que esteja em evidência atualmente – o segredo só vai ser relevado mesmo no segundo dia da prova (domingo), no momento em que os fiscais de sala autorizarem a abertura dos cadernos.

Para se dar bem na redação deste ano, o segredo é estudar diversos assuntos, analisar todos os lados possíveis da questão e manter-se continuamente informado.

Se você não quer passar apuros na redação do Enem 2016, dê uma olhada nesses cinco temas que podem aparecer na prova deste ano. No final do texto, listamos algumas dicas de como melhorar seus estudos.


1. O impeachment e os caminhos da política brasileira

Com o impeachment da presidente Dilma Rousseff em andamento, o que será do futuro do Brasil até as próximas eleições?

A política entrou com tudo na pauta de discussão dos brasileiros. Corrupção, abuso de poder, “pedaladas fiscais”, atropelo à Constituição, a interferência da bancada religiosa, dos ruralistas e dos grandes empresários, gente que defende intervenção militar, gente achando que o processo é um golpe de estado disfarçado, o papel da mídia, enfim, são muitos e muitos temas relacionados que devem ser levados em conta.

Neste caso é muito importante analisar os dois lados da moeda, por mais que você tenha uma posição política definida. Lembre-se de que você vai ter que construir um texto analítico, posicionar-se criticamente e elaborar uma proposta que contemple os direitos humanos. Evite posturas radicais ou repetir chavões que você lê na internet – nada disso vai resultar numa boa pontuação para você.

Fique de olho também no papel que o Poder Judiciário vem assumindo nos últimos anos, com juízes e promotores tomando partido publicamente e o impacto que isso tem em um regime democrático.


2. As Olimpíadas no Rio de Janeiro

Até a época do Enem 2016, que acontece em novembro, as Olimpíadas já vão ter passado.

No entanto, é um momento oportuno para refletir sobre o legado que o evento deixou no País e o que é preciso melhorar em termos de infraestrutura, capacidade de realização de eventos, violência, desenvolvimento urbano, o comportamento do brasileiro diante do mundo, as políticas de crescimento, o investimento para a realização dos jogos, etc.


3. O futuro econômico e as políticas sociais no País

Na última década, o Brasil veio num crescimento galopante que durou até poucos anos atrás, quando começou a perder fôlego e, finalmente, cedeu de vez à crise.

A estagnação econômica, o aumento da inflação, o desemprego e a falta de crédito no mercado fazem crer que voltaremos a viver no Brasil da década de 1990.

Será que isso realmente procede? Estamos tão mal assim? Essa crise é realmente mais econômica do que política?

Busque os motivos que nos levaram à situação atual, analise os cenários possíveis e as reivindicações de diferentes classes sociais


4. O poder da mídia tradicional x poder das redes sociais

Há uma batalha midiática nada silenciosa em andamento no Brasil, travada pelos grandes veículos de comunicação em oposição às mídias sociais.

Muitos grandes jornais e revistas, salvo raras exceções, estão em crise e alguns prestes a fechar as portas. E boa parte disso deve-se à mudança de hábito do brasileiro, que vem abandonando os meios tradicionais e tem preferido usar a internet (e ainda a TV) como meio de informação.

A mídia também perdeu muito do seu poder de formar opiniões. Hoje, redes sociais, como Facebook e Twitter, já divulgam muito mais informações que todos os canais tradicionais juntos, com muito mais alcance. Os serviços de streaming, como Netflix e Spotify, têm tirado muito cliente das TVs a cabo – o que fez algumas operadoras anunciarem que vão limitar a internet no País.

Enfim, é uma trama complexa. Você consegue arriscar qual o futuro dos meios de comunicação nesse cenário? O que está em jogo aqui?

5. A ascensão do pensamento ultraconservador

Muitos brasileiros têm assumido posições ultrarradicais, por vezes consideradas “fascistas”.

Famosos jargões da época da ditadura, como “bandido bom é bandido morto” e a reivindicação de alguns grupos que exigem intervenção militar no País são cada vez mais comuns.

Esse é um fenômeno que pode ser observado em todas as escalas sociais, mas aparece principalmente nas classes média e alta.

O que causa essa perigosa aproximação das pessoas com os regimes totalitaristas? Quem são os líderes desses movimentos? Como isso pode se refletir nas próximas eleições presidenciais em 2018? Por que também encontramos reflexos desses posicionamentos nos Estados Unidos e países da Europa?

 

Dicas rápidas para fazer uma redação nota 1.000

Fique atento ao formato da redação. O texto pedido é dissertativo-argumentativo em prosa. Portanto, nada de inventar moda (fazer poesia, esboçar poucas linhas, etc.).
Pratique bastante. Para cada tema possível, faça um texto no formato pedido. Busque referências de redações nota 1.000 na internet para facilitar a estruturação do texto.
Reforce seu texto com dados estatísticos, casos semelhantes, pesquisas, citações e fatos históricos.
Estude direitos humanos. Você vai precisar deles para a proposta de intervenção social pedida na redação.
Pense rápido. Você vai ter mais ou menos uma hora para fazer a redação do Enem. Nesse tempo, terá que elaborar a linha de pensamento, listar e encadear as ideias, fazer a proposta, escrever no rascunho, revisar e passar tudo a limpo. Pratique o texto com um relógio do lado.
Não desanime. No começo é difícil, mas depois você pega o jeito. Redação exige prática e quanto mais você escrever, mais fácil vai ficar no dia da prova.

Veja também:
Dicas pro Enem 2016


Como está seu ritmo de estudos para a redação do Enem? Conte para a gente!