Quem conseguiu o financiamento do FIES precisa ficar de antenas ligadas para não perder o benefício. A ajuda com as mensalidades só continua se o estudante fizer o aditamento semestral, que nada mais é do que a renovação do contrato – com a confirmação de que você segue cumprindo os requisitos e tem interesse em continuar.

A gente sabe que ganhar o FIES não é fácil. O número de vagas é limitado, a concorrência é feroz e ninguém quer dar a mancada de perder esse recurso precioso por falta de informação.

Por isso, preparamos o guia a seguir com tudo o que você precisa saber sobre o aditamento do FIES em 2017: o que é, como funciona e quais são os prazos!


O que é aditamento do FIES?

O aditamento do FIES é uma confirmação, por parte da faculdade e do estudante, de que todas as informações prestadas no contrato estão corretas, o aluno continua regularmente matriculado no curso para o qual foi selecionado e pretende continuar a receber o benefício. É chamado também de renovação do FIES.

Na renovação é possível também alterar ou corrigir dados do contrato de financiamento.

O processo é semestral e obrigatório para todos os estudantes que usam o FIES para pagar a faculdade.

Por que é preciso fazer aditamento do FIES todo semestre?

O aditamento do FIES visa a garantir o bom funcionamento do programa – a renovação semestral ajuda a evitar fraudes, além de verificar o compromisso do estudante beneficiado.

O que acontece se eu não fizer o aditamento do FIES?

A regra é clara e o Ministério da Educação (MEC) não dá colher de chá para ninguém: quem não fizer o aditamento semestral terá o contrato cancelado e perderá o benefício.

Importante: quem estiver em débito com a faculdade ou o banco, seja por deixar de pagar sua parte da mensalidade ou as parcelas referentes aos juros do financiamento, precisa regularizar a situação para poder renovar o contrato.

Quem deve fazer o aditamento do FIES em 2017?

O aditamento referente ao primeiro semestre de 2017 deve ser feito por todos os estudantes que assinaram o contrato do FIES até 31 de dezembro de 2016.

No segundo semestre de 2017 fazem o aditamento do FIES todos os beneficiários que firmaram o contrato até o final de julho de 2017.

Como funciona o aditamento do FIES?

O processo de aditamento do FIES é muito simples.

O responsável por iniciar o aditamento é a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA). Cada faculdade participante do FIES tem uma CPSA, composta por dois representantes da instituição de ensino, dois membros de representação estudantil e um professor.

Todo semestre, no prazo definido pelo MEC, a CPSA solicita a renovação do contrato por meio do SisFIES – o mesmo sistema em que você se cadastrou para iniciar o processo de financiamento.

Cabe ao estudante verificar se as informações declaradas pela CPSA no sistema estão corretas. A partir daí, existem dois caminhos:

• Se as informações estiverem corretas: o estudante tem um prazo para confirmar a solicitação de aditamento pelo SisFIES e comparecer à CPSA para retirar seu Documento de Regularidade de Matrícula (DRM).
• Se as informações não estiverem corretas: o estudante deve rejeitar a  solicitação pelo SisFIES dentro do prazo estabelecido e entrar em contato com a CPSA para corrigir  os dados e reiniciar o processo de aditamento.

Em ambos os casos, é preciso consultar a CPSA para se informar sobre os prazos.

Quais são as datas para o aditamento do FIES 2017?

No primeiro semestre de 2017, as instituições podem começar a solicitar o aditamento a partir do dia 9 de janeiro.

As datas para o segundo semestre ainda não foram definidas pelo MEC.

Caso tenha qualquer dúvida sobre o processo de aditamento do FIES, entre em contato com a CPSA de sua faculdade.

Se por algum motivo você perder o prazo do aditamento do FIES 2017, no primeiro ou segundo semestre, procure a CPSA de sua faculdade para verificar o que pode ser feito.

O que é aditamento simplificado e aditamento não simplificado?

Existem dois modelos de aditamento e quem define qual tipo você deve seguir é o sistema do FIES:
Aditamento simplificado: é o processo seguido na maioria dos casos de renovação. Nele, a CPSA solicita o aditamento do contrato e, em seguida, o estudante acessa o SisFIES para conferir as informações. Caso estejam corretas, é só confirmar e comparecer à CPSA para tirar sua via do Documento de Regularidade de Matrícula (DRM). Se houver alguma inconsistência nos dados cadastrados, o estudante deve rejeitar a solicitação no SisFIES e entrar em contato com a CPSA para que seja feita uma nova solicitação com as informações corrigidas.
Aditamento não-simplificado: acontece quando o sistema solicita documentos adicionais. Nesse caso, o estudante deve providenciar a documentação solicitada junto à CPSA e concluir o processo na agência bancária onde contratou o financiamento.

Faculdades que participam do FIES

Podem participar do FIES somente faculdades reconhecidas pelo MEC. A distribuição de vagas prioriza cursos bem avaliados. Se você tem interesse no FIES, confira algumas faculdades que costumam participar do programa:
Universidade Norte do Paraná (UNOPAR) 
Universidade Estácio de Sá (UNESA) 
Universidade de Franca (UNIFRAN) 
Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 
Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 
Faculdade Unime (UNIME) – na Bahia 
Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais
Centro Universitário UNISEB (UNISEB-Estácio)
Centro Universitário do Distrito Federal (UDF) 
Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 

Veja também:
Regras FIES 2017

Está se preparando para fazer o aditamento do FIES ou vai tentar o benefício esse ano? Conte para a gente aqui nos comentários!