O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) oferece vagas em universidades públicas das cinco regiões brasileiras. O critério de classificação usa a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o processo é totalmente automatizado.

Para participar das duas edições do Sisu que vão acontecer em 2017 – no primeiro e no segundo semestre – é obrigatório ter feito o Enem 2016 e não ter zerado na redação. O Sisu não tem limite de renda, podem se inscrever pessoas de qualquer condição socioeconômica.

Apesar de não ter muitas restrições para se inscrever (e talvez até devido a isso) o Sisu é super concorrido – as notas de corte são as mais altas entre os processos seletivos que usam a nota do Enem.

A nota de corte é a menor pontuação necessária para conquistar uma vaga. É legal conhecê-las para ter uma ideia de quantos pontos você precisa ter feito no Enem para passar no Sisu.

Veja a seguir como funcionam e quais são as notas de corte do Sisu 2017!

Como funcionam as notas de corte do Sisu

Para entender como funcionam as notas de corte do Sisu é preciso saber que os milhões de participantes não concorrem todos entre si.

A concorrência acontece entre os candidatos que escolheram as mesmas opções de:

• Universidade
• Campus ou unidade
• Curso
• Turno
• Modalidade de concorrência (cotas ou não)

Vamos supor que uma faculdade oferece 10 vagas para cotistas em Direito noturno em determinado campus. Nesse caso, o sistema vai classificar os 10 candidatos com maior nota do Enem que disputarem essas vagas.

A nota de corte corresponde ao desempenho que o último colocado obteve no Enem – é a menor pontuação possível para passar.

Enquanto estiverem abertas as inscrições do Sisu, o sistema calcula as notas de corte diariamente (para cada universidade, unidade, curso, turno e modalidade de concorrência). Essa informação fica disponível para todos os candidatos.

Vamos voltar ao exemplo de Direito noturno por cotas. Se a nota de corte parcial for 628 pontos, e o candidato tiver 650 pontos, podemos concluir que ele ainda está no páreo. Por outro lado, se tiver apenas 590 pontos, ou seja, seu desempenho está abaixo da nota de corte, sua chance de entrar nessa vaga é quase zero.

O bom é que dá para modificar as opções de curso. O candidato pode comparar as notas de corte parciais com seu desempenho e escolher disputar outra vaga, aumentando assim as chances de passar.

Vale lembrar que as notas de corte parciais mudam todo dia e que não são garantia de vaga, servem apenas para informação.

As notas de corte finais só são divulgadas após o encerramento de cada edição do Sisu.

Notas de corte do Sisu 2017

Enquanto o MEC não divulga as notas de corte do Sisu 2017, dá para ter uma ideia da nota que é preciso tirar no Enem para conseguir uma vaga.

Em 2016, por exemplo, 82% das vagas do Sisu exigiram 600 pontos ou mais. Naquele ano, entre os 10 cursos com maior nota de corte, Medicina ocupou nada menos que sete posições, em diferentes universidades. As demais foram Engenharia Química, Engenharia da Computação e Ciências Econômicas.

As licenciaturas mais concorridas exigiram nota acima de 700 para passar.


Calendário do Sisu 2017

O Sisu 2017 terá duas edições: uma no primeiro e outra no segundo semestre.

A primeira edição acontece em janeiro, logo após a divulgação dos resultados do Enem.

Já a segunda deve ocorrer em junho.

Assim que o MEC divulgar o cronograma oficial, você ficará sabendo por aqui.

Veja também:
Que nota preciso tirar no Enem para passar no Sisu? 

Vai fazer o Sisu 2017? Conte para a gente aqui nos comentários!