Menos de uma década atrás, quem quisesse entrar em universidade pública só tinha um caminho: prestar o temido vestibular. Não era incomum conhecer algum estudante que, para aumentar as chances de passar no curso dos sonhos, fazia uma verdadeira maratona de provas – às vezes até viajando para outros estados.

Esse sufoco deu uma aliviada em 2010, com a chegada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Por meio de um processo totalmente eletrônico, simples e sem burocracia, o Sisu usa a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para preencher vagas em instituições públicas de todo o Brasil.

Em 2017, vão acontecer duas edições do Sisu. São duas oportunidades de ouro de conseguir a tão sonhada vaga em uma universidade pública sem precisar enfrentar o perrengue de um vestibular.

Quer saber como? Confira a seguir todas as informações que você precisa saber sobre o Sisu 2017: quando acontece, quem pode participar, como funciona e muito mais!

Critérios de participação do Sisu 2017

Pode se inscrever no Sisu 2017 quem fez o Enem 2016 e tirou nota acima de zero na redação.

Pontuação mínima para concorrer ao Sisu 2017

Ao contrário do que acontece em outros programas do Governo Federal, como o ProUni (que distribui bolsas de estudos) e o FIES (que oferece financiamento a juros baixos), no Sisu não existe uma pontuação mínima no Enem para fazer a inscrição.

Porém, o Ministério da Educação (MEC) permite que as universidades estabeleçam critérios de notas para concorrer às vagas em seus cursos. Essa informação pode ser consultada no momento da inscrição.

Renda máxima para concorrer ao Sisu 2017

Essa é outra diferença com relação aos demais programas nacionais que usam a nota do Enem para classificar candidatos. No Sisu, não é preciso se encaixar em qualquer critério de renda familiar. Pessoas de todas as condições financeiras podem concorrer.

Cotas do Sisu 2017

As instituições participantes do Sisu oferecem vagas destinadas à Lei de Cotas. Resumidamente, trata-se de uma reserva de pelo menos 37,5 % das vagas para estudantes que cursaram todo o ensino médio em escolas públicas. Uma parte dessas vagas é destinada a quem tem renda familiar mensal de até um salário e meio por pessoa.

Cada universidade também pode aplicar suas próprias políticas de cotas.

Além da Lei de Cotas, ao buscar uma vaga no Sisu 2017 você pode encontrar, na coluna “Modalidade de Concorrência: Ações Afirmativas”, vagas para negros, pardos, indígenas, quilombolas, pessoas com deficiência, etc.

As informações sobre critérios de participação e documentos comprobatórios (quando houver), podem ser consultadas no site de inscrições do Sisu 2017.

Vagas do Sisu 2017

Em janeiro de 2017 o Sisu vai oferecer 238.397 vagas em 131 instituições públicas de ensino superior.
As opções são as mais variadas. Dá para encontrar praticamente qualquer graduação ali. Tem bacharelado, licenciatura e tecnólogo, tem cursos super conhecidos, como Administração, Psicologia, Educação Física, Matemática, Geografia e Nutrição, e também aqueles mega concorridos, como Medicina, Odontologia, Direito e Engenharia.

Datas do Sisu 2017

Estão previstas duas edições do Sisu em 2017.

Na primeira delas, as inscrições abrem no dia 24 de janeiro (terça-feira) e encerram no dia 27 (sexta-feira). Os candidatos já saberão o resultado no dia 30 de janeiro (segunda-feira).

Assim que o MEC divulgar o calendário oficial do Sisu 2017 do segundo semestre, você ficará sabendo de todas as datas por aqui.

Inscrição do Sisu 2017

A inscrição do Sisu só pode ser feita pela internet, no site oficial do sistema.

Quando o MEC liberar, você deve acessar o sistema de inscrições e digitar seu número de inscrição e senha do Enem 2016. Não precisa preencher as notas, pois elas são capturadas automaticamente.

Caso tenha esquecido seu número de inscrição e/ou senha do Enem, acesse o site do Exame e recupere as informações. Basta seguir as orientações da tela.

Você vai precisar escolher duas opções de curso, turno, faculdade, campus e modalidade de concorrência.
Em seguida, é só confirmar a inscrição.

Como vai funcionar o Sisu 2017

O Sisu 2017 vai seguir o mesmo esquema de sempre:
1. O MEC divulga o prazo de inscrições.
2. Os interessados se cadastram no sistema.
3. Diariamente, enquanto durarem as inscrições, o Sisu divulga as notas de corte parciais (menor nota do Enem para conseguir vaga em um curso, turno, modalidade de concorrência, universidade e unidade).
4. Os candidatos podem comparar seu desempenho no Enem com a nota de corte da escolha que fizeram e modificar a opção quantas vezes quiserem. Para a seleção final, o Sisu considera sempre a última informação gravada no sistema.
5. As inscrições são encerradas.
6. O sistema faz a classificação final, preenchendo as vagas com os candidatos com maior pontuação no Enem que concorrem ao mesmo curso, turno, faculdade, campus e modalidade de concorrência.
7. Os pré-selecionados têm um prazo para levar a documentação de matrícula até a faculdade. Quem não cumprir essa etapa, perde a vaga.

Nota do Enem para passar no Sisu 2017

A nota de corte do Sisu corresponde à menor pontuação no Enem que permite entrar em uma vaga. Além de mudar a cada edição, essa nota varia de acordo com o desempenho dos candidatos que disputam a mesma opção de universidade, campus, curso, turno e modalidade de concorrência. Por isso, não dá para saber qual vai ser a nota de corte do Sisu 2017 para o curso no qual você está interessado.

Mas fique de olho! Enquanto durarem as inscrições, você pode consultar as notas de corte parciais.
Quanto às notas de corte finais, sabemos o seguinte:

• Cursos muito disputados, em faculdades de renome, que atraem candidatos bem preparados, chegam a ter notas de corte superiores a 800 pontos.
• A maioria das vagas do Sisu exige pelo menos 600 pontos.
• Uma pontuação entre 700 e 750 provavelmente vai garantir vaga em diversas graduações.
• Historicamente, as menores notas de corte não ficam muito abaixo dos 500 pontos.

Alternativas ao Sisu 2017

Nem todo mundo consegue passar no Sisu. Aliás, a maioria dos candidatos fica de fora desse que é o processo seletivo nacional mais disputado de todos os que usam a nota do Enem. Mas existem boas alternativas que ajudam a conquistar o sonho de cursar uma faculdade. Conheça três delas:
Bolsas de estudos: seja pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), ou por iniciativa das próprias faculdades, é uma ajuda e tanto para quem não tem condições de arcar com os custos do ensino superior. As regras, critérios, funcionamento e benefícios concedidos variam bastante. Informe-se na faculdade do seu interesse.
Financiamentos: o FIES, bancado pelo Governo Federal e destinado à população de baixa renda, é o mais conhecido deles. No entanto, há opções interessantes de crédito privado e parcelamentos facilitados, muitos capitaneados pelas próprias instituições de ensino.
Ingresso direto: ótima opção para quem não está a fim de encarar mais uma prova, o ingresso direto permite acesso ao ensino superior privado usando apenas a nota do Enem. Os critérios variam entre as instituições, mas em geral o processo é muito simples e sem burocracia.
Confira algumas instituições reconhecidas pelo MEC que aceitam a nota do Enem, além de oferecerem bolsas e financiamentos diversos:
Universidade Norte do Paraná (UNOPAR)
Universidade Estácio de Sá (UNESA)
Universidade de Franca (UNIFRAN) 
Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 
Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 
Faculdade Unime (UNIME) – na Bahia 
Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais
Centro Universitário UNISEB (UNISEB-Estácio)
Centro Universitário do Distrito Federal (UDF) 
Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)

Veja também:
Como entrar no Sisu com a nota do Enem


Fez a prova do Enem em 2016? Vai se inscrever no Sisu 2017? Conte para a gente!