O Programa Universidade para Todos (ProUni) distribui anualmente mais de 250 mil bolsas de estudos. A ideia é permitir que alunos de baixa renda tenham condições de fazer um curso superior em faculdade privada.

A ajuda do Governo Federal já chegou a quase 2 milhões de pessoas em todas as cinco regiões do país.

O segredo para conseguir uma bolsa parcial ou integral é ter uma excelente pontuação no Enem mais recente e atender aos pré-requisitos definidos pelo Ministério da Educação (MEC).

O processo seletivo é bastante concorrido e as notas para conseguir bolsa estão cada vez maiores, mas o Governo dá várias chances aos inscritos. Se você está pensando em participar do ProUni, descubra quais chances são essas e em quantas edições por ano você pode concorrer!


Quando acontece o ProUni

O ProUni acontece duas vezes por ano, para ingresso no primeiro e no segundo semestre letivo.

As inscrições abrem logo depois que sai o resultado do processo seletivo que classifica alunos para vagas em faculdades públicas, o Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Veja a seguir os detalhes de cada edição do ProUni.

O ProUni do início do ano

A edição do primeiro semestre é a maior do ProUni. Nela são distribuídas a grande maioria das bolsas no ano – cerca de 200 mil. Acontece geralmente entre os meses de janeiro e fevereiro, pouco depois da divulgação dos resultados do Sisu do início do ano.


O ProUni do meio do ano

Também tem ProUni no meio do ano, só que, assim como acontece na primeira edição, as datas nunca são exatas. Normalmente acontece entre os meses de junho e julho, após o resultado da segunda edição anual do Sisu.

As datas só são conhecidas poucas semanas antes da inscrição. É preciso ficar ligado no calendário divulgado pelo MEC.


Como é a seleção do ProUni do meio do ano?

O processo seletivo da edição do meio do ano é exatamente igual ao de janeiro. As inscrições para o ProUni duram quatro dias – geralmente abrem na terça-feira e se encerram às 23h59 da sexta-feira da mesma semana. Nesse período, o estudante que atende aos pré-requisitos deve acessar o sistema, informar os dados necessários e marcar duas opções de curso.

Para cada opção, além do curso, o candidato deve selecionar também um turno, cidade, unidade e modalidade de concorrência (cotas ou não) entre as vagas disponíveis. Basta procurar as opções que se encaixam no seu perfil. O candidato pode mudar de opções quantas vezes quiser, até o encerramento das inscrições. O sistema leva em conta a última configuração salva pelo estudante.

Os resultados normalmente são divulgados na segunda-feira seguinte ao encerramento das inscrições. Quem for pré-selecionado deve, então, cumprir as etapas de comprovação de documentos e matrícula para garantir a vaga.

Quem pode participar do ProUni do meio do ano?

Por ser um programa direcionado a pessoas de baixa renda, o ProUni não está aberto a todos os estudantes. Para participar do processo seletivo é preciso atender a certos pré-requisitos, que são:
1. Ter feito o Enem mais recente e obtido desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e acima de zero na redação.
2. Apresentar renda familiar bruta mensal de no máximo três salários mínimos por pessoa.
3. Não ter diploma de nível superior.

Obrigatoriamente, o candidato também precisa se encaixar em uma dessas condições:
• Ter feito todo o ensino médio em escola pública.
• Ter feito todo o ensino médio em escola particular com bolsa de estudos integral.
• Ter feito parte do ensino médio em escola pública e parte em escola particular com bolsa de estudos integral.
• Ser professor da rede pública de ensino, no exercício da profissão, concorrendo a uma bolsa em curso de licenciatura (nesse caso não precisa atender ao requisito de renda).
• Ser pessoa com deficiência.

Que tipo de bolsa existe no ProUni do meio do ano?

Na edição do meio do ano são ofertados dois tipos de bolsas de estudos: parcial e integral. Entenda as diferenças:
Bolsas parciais – são oferecidas a estudantes que apresentam renda familiar bruta mensal acima de 1,5 e no máximo 3 salários mínimos por pessoa. Pagam metade da mensalidade da faculdade.
Bolsas integrais – correspondem a mais 70% dos benefícios oferecidos pelo ProUni. Pagam 100% da mensalidade do curso, mesmo daqueles mais caros, como Medicina, Engenharia e Odontologia. São direcionadas àqueles que comprovam renda familiar bruta mensal de no máximo 1,5 salário mínimo por pessoa.

   

Quais são as chances de conseguir o ProUni?

Além de duas edições por ano, o MEC dá outras duas colheres de chá a quem não conseguir bolsa logo de primeira.

É que o ProUni tem duas chamadas e uma lista de espera. Funciona mais ou menos assim:

• É divulgada uma primeira lista com o nome dos pré-selecionados – a primeira chamada.
• Os convocados que não conseguem comprovar documentação, perdem o prazo ou desistem do benefício, cedem lugar para novos candidatos. É a segunda chamada.
• Se depois disso o nome do candidato ainda não aparecer entre os pré-selecionados, ainda há uma última chance de obter bolsa com a lista de espera.

Onde estudar com bolsa do ProUni

No ProUni, as bolsas só podem ser distribuídas em faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC – ou seja: é a garantia de que seu diploma será bem aceito no mercado de trabalho.

Selecionamos algumas opções de faculdades que participam do Programa para você levar em conta no próximo processo seletivo do ProUni:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 
Universidade Estácio de Sá (UNESA) 
Centro Universitário UNISEB (UNISEB-Estácio)
Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 
Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 
Universidade de Franca (UNIFRAN)
Universidade Norte do Paraná (UNOPAR)
Centro Universitário do Distrito Federal (UDF)
Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais 
Faculdade Unime (UNIME) – na Bahia

Veja também:
ProUni - quais são as universidades que aceitam o ProUni e quais são os cursos?


Está de olho no ProUni? Conte para a gente em qual processo seletivo você vai concorrer!