Agora que passou todo o sufoco da primeira edição do Sisu 2017, em que milhões de candidatos disputaram uma das mais de 237 mil vagas em universidades públicas de todo o Brasil, é hora de ficar por dentro de algumas curiosidades desse processo seletivo.

Esse ano o Sisu atraiu mais de 2,4 milhões de participantes – o que, surpreendentemente, foi menor que no ano passado.

As emoções começaram logo no dia da abertura das inscrições, com vários usuários experimentando problemas no sistema. Por isso, o que normalmente levaria quatro dias acabou durando seis e impôs a muito candidato um teste de paciência daqueles!

Depois de tanta turbulência, agora finalmente podemos ver com mais tranquilidade quais foram os cursos mais procurados da primeira edição do Sisu 2017, as universidades que bombaram e as notas de corte mais altas em todo o Brasil.

Confira os detalhes a seguir!


Quais foram os cursos mais procurados do Sisu 2017
O Sisu 2017 manteve o mesmo ranking do ano passado. Administração continua no topo da lista, com 270 mil inscritos – cerca de 24 mil a menos que em 2016.

Veja quais foram os cursos mais procurados do Sisu 2017:

1. Administração: 269,18 mil inscritos
2. Pedagogia: 240,5 mil inscritos
3. Direito: 238 mil inscritos
4. Medicina: 220,2 mil inscritos
5. Educação Física: 177 mil inscritos

A lista acima traz um contexto geral. Se pegarmos uma lupa e dermos uma olhada em dados mais específicos, vamos perceber algumas variações interessantes.

Em 2017, por exemplo, um curso de tecnólogo (aqueles que têm formação mais rápida e focada no mercado de trabalho) de São Paulo recebeu o título de graduação individual mais procurada do Brasil.

Veja quais foram os cursos individuais mais buscados:

Análise de Desenvolvimento de Sistemas – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP): 21,7 mil inscritos
Direito – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG): 17,1 mil inscritos
Medicina – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG): 13 mil inscritos
Ciência Tecnológica – Fundação Universidade Federal do ABC (UFABC): 12,7 mil inscritos
Pedagogia – Universidade Estadual do Piauí (UEPI): 12,1 mil inscritos

As notas de corte mais altas do Sisu 2017

Como já era de se esperar, algumas notas de corte do Sisu 2017 foram estratosféricas. Medicina, por exemplo, emplacou nada menos que sete posições na lista das dez mais altas do ano. As três restantes foram divididas entre Direito e Engenharia.

Ou seja: aqueles cursos que já eram difíceis de entrar continuaram cascudos em 2017.

Uma curiosidade: esse ano duas notas de corte da modalidade de concorrência por ações afirmativas apareceram entre as mais altas. Isso é bom para desmistificar aquele pensamento de que entrar por cotas é moleza.

Ah, se você não está ligado na nota corte, ela é a pontuação mínima exigida para entrar em um curso. Quando falamos que a nota de corte foi de 830 pontos, por exemplo, o valor equivale à nota do Enem do último candidato a conseguir aquela vaga. Isso significa que a nota dos primeiros colocados é bem mais alta!

Veja quais foram as 10 maiores notas de corte do Sisu em 2017:

1. Direito – Universidade Federal Fluminense (UFF): 837,8 pontos
2. Medicina (cotas) – Universidade de São Paulo (USP): 831,3 pontos
3. Medicina – Universidade de Brasília (UNB): 829,6 pontos
4. Medicina – Universidade Federal do Paraná (UFPR): 826,2 pontos
5. Medicina – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): 822,31 pontos
6. Engenharia Mecânica – Universidade de São Paulo (USP): 821,1 pontos
7. Engenharia Mecatrônica – Universidade de São Paulo (USP): 819,3 pontos
8. Medicina – Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC): 818,5 pontos
9. Medicina – Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG): 817,1 pontos
10. Medicina (cotas) – Universidade de Brasília (UNB): 814,1 pontos

Como foi a concorrência no Sisu 2017

Para variar, a concorrência no Sisu 2017 foi altíssima – mesmo com o aumento no número de vagas e a diminuição no número geral de participantes. No total, foram 237,8 mil vagas, quase 10 mil a mais que em 2016.

Aqui, Medicina também aparece na lista, só que dessa vez em primeiro lugar.

Veja quais foram os cinco cursos mais concorridos do Sisu 2017:

1. Medicina: 47,6 candidatos por vaga
2. Educação Física: 35,67 candidatos por vaga
3. Direito: 35,2 candidatos por vaga
4. Administração: 29,7 candidatos por vaga
5. Pedagogia: 26,41 candidatos por vaga

Regiões do Brasil mais procuradas no Sisu 2017

A região Nordeste foi a mais procurada pelos candidatos do Sisu, com 1,9 milhão de inscritos. O Sudeste vem logo na sequência, com 1,4 milhão. Sul, Norte e Centro-Oeste ocupam o restante da lista, nessa ordem de preferência. 

Os estados brasileiros mais procurados foram:

• Minas Gerais: 611, 8 mil inscrições (média de 20,15 candidatos por vaga)
• Rio de Janeiro: 382,8 mil inscrições (média de 23,1 candidatos por vaga)
• São Paulo: 326,1 mil inscrições (média 22,8 candidatos por vaga)
• Bahia: 318,1 mil inscrições (média de 23,9 candidatos por vaga)
• Pernambuco: 311,6 mil inscrições (média de 22,2 candidatos por vaga)

As universidades mais procuradas do Sisu 2017

Embora o primeiro lugar entre as universidades mais procuradas do Sisu 2017 tenha ido para a UFMG, a maioria dos participantes quis estudar no Nordeste. UFPE, UFC, UFMA, UFPB e UFBA ocupam cinco posições na lista. Juntas, contabilizaram mais de 650 mil inscritos – praticamente um quarto de todo o número de candidatos do Sistema de Seleção Unificada.

Conheça as instituições mais procuradas em 2017:

• Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG): 171, 8 mil inscritos
• Universidade Federal de Pernambuco (UFPE): 144, 3 mil inscritos
• Universidade Federal do Ceará (UFC): 140,8 mil inscritos
• Universidade Federal do Maranhão (UFMA): 131,8 mil inscritos
• Universidade Federal de Goiás (UFG): 130 mil inscritos
• Universidade Federal da Bahia (UFBA): 118,9 mil inscritos
• Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): 117,3 mil inscritos
• Universidade Federal da Paraíba (UFPB): 117,2 mil inscritos
• Universidade Federal Fluminense (UFF): 112,8 mil inscritos

Nova edição do Sisu 2017

A primeira edição já era. Quem conseguiu vaga provavelmente já se inscreveu e agora está assistindo às aulas. Quem ficou de fora vai poder concorrer novamente no meio do ano, na segunda edição do Sisu 2017.
 
Geralmente as inscrições da segunda edição abrem entre os meses de junho ou julho – as datas podem variar de acordo com o calendário definido pelo Ministério da Educação (MEC). O cronograma exato só será conhecido quando a seleção estiver mais próxima.

Na segunda edição pode concorrer todo mundo que fez o Enem 2016 e obteve nota acima de zero na redação. O Sisu não tem requisitos de renda nem limite de idade para participar.

A segunda edição do Sisu é bem menor – cerca de 20% do número de vagas oferecidas no primeiro semestre. A lista com todas as universidades participantes e as vagas disponíveis só é conhecida poucos dias antes da abertura das inscrições.

Assim que o MEC divulgar as datas e as condições de participação, você vai ficar sabendo por aqui.


Veja também:
Quem pode participar do Sisu 2017


O que achou dos cursos mais procurados no Sisu 2017? Está pensando em entrar em algum deles? Conte para a gente nos comentários!