Depois das provas, a divulgação da nota é o segundo momento mais esperado do Enem.

Entre a aplicação do Exame e a publicação do resultado, são dois meses de espera. É um período recheado de expectativas, principalmente para quem pretende usar a nota do Enem para entrar na universidade, conseguir bolsa de estudos ou financiamento.

O pior é que não dá para calcular a pontuação só com base na conferência do gabarito. O sistema de correção do Enem é pra lá de complicado e o único jeito é mesmo esperar sair o boletim de desempenho.

Se você está nessa ansiedade, descubra agora mesmo como ver sua nota do Enem, entenda como ela é calculada e em quais processos seletivos você vai poder participar!

Como ver a nota do Enem

Para quem ainda vai fazer o Enem, a nota só ficará disponível a partir da segunda semana de janeiro do ano seguinte à prova.

Sim, é bastante tempo de espera. São cerca de dois meses, considerando que o Exame acontece normalmente no começo de novembro.

Quem já fez qualquer edição do Enem pode consultar a nota agora mesmo, se quiser. Basta fazer o seguinte:

1. Acessar a página do participante do Enem.
2. Informar o número do seu CPF.
3. Digitar sua senha do Enem (se você não lembra mais, o sistema oferece a possibilidade e recuperá-la).
4. Assim que entrar no sistema, basta buscar pelo link Boletim de Desempenho Individual. As notas de todas as edições do Enem que você fez (se tiver feito mais de uma, claro) estarão lá.

O que é o Boletim de Desempenho Individual

O Boletim de Desempenho Individual é um documento gerado pelo MEC que comprova a pontuação do participante nas provas do Enem.

Lá, constam as notas obtidas nas cinco provas que compõem o Exame:

• Redação
• Matemática e suas Tecnologias
• Ciências da Natureza e suas Tecnologias
• Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
• Ciências Humanas e suas Tecnologias

Além da nota, o MEC pode trazer observações caso o participante não tenha comparecido a uma das provas ou o motivo pelo qual tenha tirado zero na redação (anulação proposital, não atendimento ao formato pedido, uso de palavrões, etc.).


Como a nota do Enem é calculada

Ao contrário da maioria dos vestibulares tradicionais, que fazem apenas um somatório simples de acertos, o Enem trabalha com um modelo de pontuação muito mais complexo, que leva em conta o desempenho dos outros participantes na hora de atribuir o valor de cada questão.

Fora isso, o sistema ainda é programado para avaliar a coerência do conhecimento do participante e identificar questões que foram acertadas no chute – essas, mesmo estando certas, têm pontuação menor para quem acertou por acaso.

Sem ter como conjugar todas essas variáveis, não dá para fazer o cálculo manualmente, apenas com base nos acertos. Sites e aplicativos que oferecem simulação dos resultados muitas vezes não chegam nem perto.

Para evitar dores de cabeça, recomendamos que você espere até a divulgação dos resultados, em meados de janeiro. Aproveite esse tempo para pensar onde quer estudar, pegar um cinema, descansar, dedicar-se ao trabalho, etc.


Onde usar a nota do Enem

Para muitos candidatos, a espera vale a pena. Depois de dois meses na expectativa, é hora de concorrer a uma vaga no ensino superior, além de bolsas de estudos e financiamentos bancados pelo Governo Federal.

Com a nota do Enem dá para disputar espaço em pelo menos quatro processos seletivos:

1. Sisu: Pelo Sistema de Seleção Unificada dá para tentar vaga em mais de 130 universidades públicas espalhadas por todo o Brasil. Para entrar na disputa basta usar a nota do Enem mais recente (só não pode ter tirado zero na redação). Entra quem tiver a pontuação mais alta e a concorrência se dá entre os candidatos que escolheram o mesmo curso, universidade e modalidade de concorrência. Todos os anos são oferecidas mais de 300 mil vagas nas duas edições do programa. O Sisu é, entre todos, o processo seletivo mais concorrido.

2. ProUni: O Programa Universidade para Todos concede bolsas parciais e integrais em universidades particulares. O processo seletivo é direcionado a estudantes de baixa renda, por isso é preciso que o candidato se encaixe em determinado perfil socioeconômico estabelecido pelo MEC. Além disso, é obrigatório ter feito o Enem mais recente e obtido pelo menos 450 na média das provas e nota maior que zero na redação. O ProUni acontece duas vezes por ano.

3. FIES: O Fundo de Financiamento Estudantil é uma bela ajuda a quem não tem condições de arcar com as mensalidades do curso superior. De quebra, ainda oferece juros baixos e prazo longo para pagamento da dívida, que só é cobrada depois da formatura. Para conseguir o FIES, o MEC dá uma facilidade a mais em relação ao Sisu e ao ProUni: é possível usar qualquer edição do Enem a partir de 2010, desde que o desempenho seja de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota maior que zero na redação. Ah, também é necessário se encaixar em critérios de renda. O FIES abre inscrições duas vezes por ano.

4. Ingresso Direto: Quem fez qualquer edição do Enem a partir de 2010 pode usar a nota para entrar direto em vários cursos de faculdades privadas sem ter que prestar vestibular – basta ter a pontuação mínima exigida pela instituição. É um modelo simples, rápido e que vem recebendo adesão de um número cada vez maior de universidades pelo Brasil.

Faculdades que aceitam a nota do Enem

O número de faculdades públicas e privadas que aceitam a nota do Enem como forma de ingresso não para de crescer.

Conheça a seguir algumas instituições bem avaliadas pelo MEC que trabalham com o modelo de ingresso direto, oferecem bolsas pelo ProUni e permitem financiar o curso pelo FIES:

Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 
Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 
Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 
Universidade Estácio de Sá (UNESA) 
Centro Universitário UNISEB (UNISEB-Estácio)
Universidade de Franca (UNIFRAN)
Universidade Norte do Paraná (UNOPAR) 
Centro Universitário do Distrito Federal (UDF)
Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais 
Faculdade Unime (UNIME) – na Bahia

Veja também:
O que você precisa saber sobre as provas do ENEM

 
Como você quer usar sua nota do Enem? Vai tentar vaga em universidade pública, bolsa de estudos, financiamento ou entrar direto na faculdade? Conte para a gente aqui nos comentários!