Além de atuar no diagnóstico e tratamento de doenças psiquiátricas, o psicólogo hospitalar é encarregado de lidar com pacientes que, devido ao seu quadro de saúde, começam a apresentar distúrbios que exigem acompanhamento psicológico.

Outro campo de atuação é o auxílio aos familiares, para que possam se adaptar ao quadro clínico do ente querido e lidar com ele da melhor forma.

Em situações como essas, muitas vezes extremas, a presença do psicólogo é imprescindível.

No guia a seguir, vamos explicar o que é a Psicologia Hospitalar e em que momentos esse profissional pode ser requisitado. Vamos também informar a média salarial da área e como fazer para se tornar um especialista. Vamos lá?

O que é a Psicologia Hospitalar?

A Psicologia Hospitalar é um ramo da Psicologia que tem como principal objeto de estudo a saúde mental do paciente internado em alguma instituição de saúde, geralmente hospitais, seja em ambulatórios, enfermarias ou UTIs.

Ao ser internada, a pessoa enferma deixa seu lar e deve reajustar sua vida à rotina hospitalar: adaptar-se aos horários de refeições, às terapias e submeter-se às regras impostas pelos profissionais de saúde para a recuperação, abrindo mão da sua individualidade. Dependendo o quadro, essas mudanças podem afetar seu bem estar mental.

É aí que entra o psicólogo hospitalar: ele deve ouvir as queixas e anseios do paciente e tentar reacomodá-lo ao novo contexto, dando-lhe ferramentas para enfrentar sua condição da melhor maneira, principalmente em casos graves ou incuráveis – e aí entra também o suporte à família do doente.

Áreas de atuação dentro da Psicologia Hospitalar
O profissional especializado em Psicologia Hospitalar pode ser encontrado em diversos setores dentro de um hospital, como:

• Ambulatórios
• Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), UTIs Pediátricas, Semi-intensivas e Neonatais
• Pronto Atendimento
• Enfermarias em Geral (Adulto e Pediátrica)
• Centro Médico Cirúrgico (auxílio no pré e pós-operatório)
O psicólogo hospitalar tem uma área de atuação bem ampla dentro das instituições de saúde. Confira a seguir os três principais papéis desse profissional:
Avaliação psicológica de pacientes: O profissional examina o paciente para emitir laudos que ajudem a equipe médica a compreender sua condição mental e a melhor maneira de lidar com o diagnóstico, quais rumos de tratamento seguir, etc.
Apoio psicológico a pacientes e familiares: Enfrentar uma doença não é fácil e pode esgotar a capacidade mental e emocional não apenas do enfermo, mas também de seus entes queridos. Os hospitais oferecem o suporte dos psicólogos hospitalares para ajudar todos os envolvidos a lidar melhor com a situação.
Suporte psicológico a profissionais de saúde: Os funcionários de hospitais e clínicas podem enfrentar dificuldades diárias para lidar com pacientes problemáticos. O psicólogo hospitalar pode ajudá-los com essas questões, além de prestar auxílio para que se recuperem do falecimento e agravamento do quadro de pessoas enfermas por quem se afeiçoaram, entre outras situações difíceis.
O psicólogo hospitalar também pode realizar outras funções, como por exemplo:
• Supervisionar grupos terapêuticos de pacientes e familiares.
• Realizar reuniões com a equipe de saúde para discussão e orientação do melhor tratamento possível para determinado paciente.
• Ajudar grávidas a lidarem com as questões da maternidade.

Quanto ganha um profissional de Psicologia Hospitalar?

A renda de um psicólogo hospitalar pode variar de acordo com o porte da instituição onde trabalha e com seu nível de experiência, entre outros fatores.

Segundo o Site Nacional de Empregos (SINE), um profissional em início de carreira (júnior), pode ter rendimento aproximado de R$ 3 mil em um hospital de grande porte. Em nível pleno, a média sobe para R$ 4 mil, e ultrapassa os R$ 5 mil mensais em nível sênior (mais de 8 anos de experiência).

Os salários acima são referentes aos hospitais privados. Se o profissional escolher atuar no serviço público, deverá prestar um concurso. Nesse caso, os ganhos mensais podem ultrapassar os R$ 10 mil.

No entanto, a remuneração dos psicólogos hospitalares pode ser maior, pois muitos trabalham em mais de um hospital ou atendem em consultórios particulares.

Como se tornar um profissional de Psicologia Hospitalar?

O primeiro passo para se tornar um Psicólogo Hospitalar é realizar uma graduação em Psicologia. O curso dura quatro anos e muitas faculdades oferecem duas modalidades de diploma: o bacharelado e a licenciatura. No caso, o formato mais indicado é o bacharelado, que tem uma abordagem mais generalista da profissão (a licenciatura é mais focada na psicologia educacional, com uma carga muito grande de Pedagogia).

Após a obtenção do diploma, o recém-formado deve se cadastrar no Conselho Regional de Psicologia (CRP) de seu estado: é necessário apresentar o certificado de conclusão do curso e alguns documentos pessoais.

O próximo passo é fazer uma especialização na área de Psicologia Hospitalar. A pós não é obrigatória para conseguir emprego, mas o fato é que a maioria das instituições de saúde dá preferência ao profissional especializado e essa é uma ótima maneira de você sair na frente na hora de procurar trabalho – quanto mais qualificado for, maiores as chances de ocupar uma posição na área.

Diversas faculdades oferecem especialização em Psicologia Hospitalar, com duração entre 18 e 24 meses. É possível fazer o curso de pós-graduação na modalidade presencial e a distância.

Há ainda outra alternativa para conseguir o título de especialista em Psicologia Hospitalar: o concurso realizado pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP). Trata-se de uma prova teórica e prática. Para se inscrever é necessário comprovar pelo menos dois anos de prática profissional.

Onde estudar Psicologia

Tem interesse em seguir carreira na área de Psicologia Hospitalar? Como vimos, o caminho para a profissão começa com uma graduação em Psicologia. É fundamental escolher uma faculdade credenciada pelo Ministério da Educação (MEC), para garantir que o diploma será válido em todo o território nacional e permitirá obter o registro profissional.

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso de Psicologia:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)
Universidade Estácio de Sá (UNESA) 
Centro Universitário UNISEB (UNISEB-Estácio)
Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)
Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 
Centro Universitário do Distrito Federal (UDF)
Universidade de Franca (UNIFRAN)
Universidade Norte do Paraná (UNOPAR)
Faculdade Unime (UNIME) – na Bahia
Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais

Veja também:
Quanto custa estudar Psicologia?

E aí? Acha que a profissão de psicólogo hospitalar tem tudo a ver com você? Conte para a gente aqui nos comentários!