Alguns querem ser médicos, outros artistas, outros querem trabalhar escavando tesouros do passado. As profissões refletem a diversidade da nossa sociedade – e ainda bem que é assim.

Escolher a profissão é um momento crítico para muitos jovens. Quem tem a sorte de saber o que quer desde criança não precisa queimar neurônio pensando no rumo que vai seguir.

Mas para a maioria de nós, que não sabe exatamente qual caminho trilhar, esse é um período de muita reflexão e pesquisa – afinal, é preciso fazer uma escolha acertada, pois vamos investir bastante esforço até conseguirmos dar os primeiros passos no mercado.

Para ajudar você a atravessar esse período, vamos sugerir alguns exercícios que ajudam na tomada de decisão. Você só vai precisar de um pouco de paciência e muita disposição para desbravar novas possibilidades.

Fique ligado e descubra a seguir como escolher a profissão certa, ou melhor, aquela que vai se encaixar em suas habilidades, condições e sonhos!


Primeiro de tudo: o que você gosta de fazer?

Essa primeira pergunta parece óbvia, mas é extremamente necessária: o que você gosta de fazer? A dica aqui é não responder nada complexo. Apenas anote tudo aquilo que você curte, o que vier à cabeça, sem filtro, como se ninguém estivesse olhando.

Por exemplo: cozinhar, bater papo, praticar esportes, viajar, construir, vender, jogar, dançar, etc.

A gente pede que você faça isso por um motivo bem simples: para quase todos os gostos e atividades há um curso onde você pode encaixar e ampliar seus talentos!

Duvida? Então veja:

• Gosta de cozinhar? Tem carreira em Gastronomia.
• Gosta de conversar com as pessoas? Tem a Psicologia, Serviço Social, Enfermagem, Relações Públicas...
• Gosta de mar? Biologia, Oceanografia ou Gestão Ambiental?
• Gosta de viajar? Que tal Comércio Exterior, Relações Internacionais ou Turismo?
• Gosta de cuidar de bebês? Que tal fazer Medicina e se especializar em Pediatria? Ou partir para a Pedagogia e administrar uma creche?
• Gosta de vídeo games? Tem curso de Jogos Digitais!
• Gosta de montar e desmontar eletrônicos? Tem Engenharia!
• Gosta de cuidar de dinheiro? Tem Gestão Financeira ou Ciências Contábeis pra escolher.

Faça uma pesquisa aprofundada sobre as profissões que se encaixam em seus interesses

Depois que você listar tudo o que gosta de fazer, vão surgir algumas possíveis profissões. É hora de pesquisar sobre elas.

Aqui é preciso se livrar de boa parte do que a gente conhece pelas séries e programas de TV. Para escolher a profissão certa é preciso pesquisar pra valer e saber o que realmente fazem os profissionais da área que você está cogitando seguir.

Porque, na vida real, nem todo médico trabalha num hospital super moderno e bem equipado e como é mostrado nas séries. Nem sempre os engenheiros vão fazer viagens ao espaço. Nem sempre os advogados estão empolgadíssimos, defendendo seus clientes diante de um tribunal. Nem sempre jornalistas são famosos apresentadores de telejornal.

O ideal mesmo é bater um papo com um profissional da área, perguntar a ele como é a rotina, quais são os campos de atuação, a remuneração, o mercado...

Pesquisar em sites confiáveis sobre carreira e empregos também ajuda.


Agora imagine-se no exercício daquela profissão – e crie outra lista!

Digamos que você já tem algumas profissões em vista no seu radar. Agora, depois de fazer uma pesquisa aprofundada sobre o real exercício da atividade, imagine-se atuando nelas, fazendo o que boa parte dos profissionais fazem no dia a dia.

Enquanto pensa, vá anotando todos os prós e contras numa lista.

Digamos, por exemplo, que uma das profissões possíveis é a de arquiteto.

Quais são os pontos a favor? Mercado de trabalho, ter um negócio próprio, exercer a criatividade?

Quais são os pontos contra? Instabilidade do mercado, concorrência, poucas oportunidades?

Não deixe passar nada.

A escolha da profissão não deve ser baseada apenas em emoções. Às vezes é preciso pensar friamente – e o próximo tópico exemplifica bem essa afirmação.

O mercado de trabalho também conta

Às vezes a gente se apega a uma visão muito romântica da profissão e, depois que se forma, acaba tendo dificuldades de encontrar uma colocação no mercado de trabalho.

Isso é mais comum do que você imagina.

Por isso, é tão importante levar em conta o mercado de trabalho para a carreira escolhida.

Nas suas avaliações, considere:

• O nível de empregabilidade que a área oferece
• A média salarial paga aos profissionais
• A concorrência que você vai encontrar na sua cidade
• O potencial de crescimento que a profissão oferece para os próximos anos

Só não pode achar que o quesito mercado de trabalho é o único elemento a ser considerado. Muita gente nega seus talentos com medo de ganhar mal e acaba se tornando um profissional infeliz. Não caia nessa armadilha.

É preciso equacionar a situação da área com o seu talento. Existem oportunidades para bons profissionais em todas as carreiras – não importa se é na Medicina, na Música, na Antropologia ou na Engenharia. Nunca se esqueça disso!

Você pode mudar de carreira se quiser

Embora a escolha de uma carreira seja um investimento sério, que irá tomar anos e anos de sua vida, ela não é imutável. Você pode mudar de área se um dia descobrir que seu real talento é outro, diferente daquele escolhido anos atrás.

O mercado está repleto de profissionais que se formaram em uma área e encontraram realização em outra completamente diferente. Você com certeza conhece alguém que se encaixe nessa história, não é?

E tem mais: as pessoas mudam. Elas podem amar o que fazem hoje e encontrar algo ainda mais interessante no futuro. Faz parte da vida. Estar sempre aberto a mudanças é uma característica fundamental do profissional de sucesso.


Procure orientação vocacional

A orientação vocacional, quando conduzida corretamente, pode ser um canal importante para o autoconhecimento. Com base em fatores comportamentais, o profissional (um psicólogo, na maioria dos casos) vai ajudar você a identificar suas habilidades e interesses, facilitando a identificação das profissões em que você pode se dar bem.

É um investimento que realmente vale a pena, principalmente para quem, mesmo depois de muito pensar, ainda não se decidiu que rumo tomar.

Está em dúvida sobre qual curso fazer? A grade curricular dá pistas interessantes

Digamos que você listou algumas profissões possíveis. O próximo passo agora é decidir onde fazer o curso que irá abrir caminho para a etapa seguinte da sua vida.

Uma boa dica para escolher o curso certo é entrar no site da faculdade e fazer uma análise detalhada de toda a grade curricular – a lista de disciplinas oferecidas em cada semestre. Lá você vai poder observar qual abordagem a graduação adota e saber se ela é ideal para você.

Por exemplo, alguns cursos de Gastronomia têm um foco bastante forte na gestão de estabelecimentos comerciais de alimentação. É isso que você quer ou sua ideia é mesmo aprender a cozinhar?

Normalmente as faculdades disponibilizam também uma ementa para cada disciplina – um pequeno texto que explica o que os alunos aprenderão em cada uma delas.

Ah, e não se esqueça de anotar tudo isso na sua folhinha de prós e contras!

Toda profissão começa com a faculdade certa

A melhor maneira de entrar com o pé direito numa profissão é fazendo uma boa faculdade. Ela deve ser bem avaliada pelo Ministério da Educação (MEC) e ter boa receptividade no mercado de trabalho.

Com um diploma de nível superior em mãos você pode dar uma turbinada na carreira com cursos de graduação (MBAs, especializações, mestrado e doutorado), buscar empregos que exigem nível superior ou tentar a estabilidade profissional em um concurso público!

Separamos a seguir algumas faculdades bem avaliadas pelo MEC onde você pode começar sua profissão:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 
Universidade Estácio de Sá (UNESA) 
Centro Universitário UNISEB (UNISEB-Estácio)
Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 
Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 
Universidade de Franca (UNIFRAN)
Universidade Norte do Paraná (UNOPAR) 
Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais
Faculdade Unime (UNIME) – na Bahia

Veja também:
Qual a diferença entre bacharelado, licenciatura e tecnólogo?

Está em dúvida sobre qual carreira seguir? Já escolheu e tem uma dica para compartilhar? Conte sua experiência para a gente aqui nos comentários!