Quem quiser participar do FIES, o maior programa de financiamento estudantil do Brasil, precisa ficar de olho bem aberto. As inscrições abrem apenas duas vezes por ano, no primeiro e no segundo semestre, e exigem muita atenção por parte dos interessados.

É que, além dos prazos super rígidos, o candidato vai precisar também seguir vários outros protocolos para obter o tão sonhado financiamento – e todos eles têm prazos bem definidos.

Qualquer pisada de bola, já sabe: está fora da seleção.

Como a gente sabe que você não quer bobear, preparamos um cronograma do FIES 2018 para você manter no radar desde já. Aproveite para descobrir o que muda nas próximas edições e algumas boas faculdades onde financiar seu curso!

Cronograma do FIES 2018

A gente ainda não tem as datas exatas do FIES 2018, por um motivo muito simples: o Ministério da Educação (MEC) só costuma divulgar o cronograma pouco antes da abertura das inscrições.

Como a ideia aqui é estar preparado para as próximas edições, seja no primeiro ou no segundo semestre de 2018, já vamos contar os períodos aproximados em que elas devem ocorrer.

Vamos lá:

Abertura das inscrições
As inscrições para o FIES do primeiro semestre de 2018 devem abrir entre o fim de janeiro e os primeiros dias de fevereiro. Elas ficam disponíveis assim que terminam os processos seletivos do Sisu e do ProUni.

O prazo para inscrição é bem curto: abre na manhã de uma terça-feira e se encerra às 23h59 da sexta-feira da mesma semana. O MEC não perdoa os atrasados. Quem perder o prazo terá que esperar até o semestre seguinte para tentar novamente.

As inscrições só podem ser feitas pelo site do FIES Seleção, são gratuitas e abertas a todo mundo que se encaixar nos critérios para concorrer ao financiamento (descubra quais são mais adiante).


Resultados
As inscrições para o FIES se encerram numa sexta-feira. Na segunda-feira seguinte os nomes dos contemplados com um financiamento estudantil já serão conhecidos. Todo o processo é muito rápido. A lista pode ser acessada no próprio site do FIES. O candidato também poderá consultar a faculdade onde conseguiu o benefício para saber se está entre os escolhidos.

É preciso ficar bem atento nessa hora. Primeiro porque o MEC não envia nenhum tipo de comunicado ao aprovado. Segundo, porque depois da divulgação da lista é necessário dar continuidade ao processo de inscrição – e o prazo para isso também é bastante limitado.

Veja a seguir.

Segunda etapa de inscrição do FIES 2018
Na verdade ninguém passa logo de primeira no FIES. Tanto que o MEC chama os candidatos de “pré-aprovados”. O processo seletivo é apenas a primeira etapa do processo de inscrição para um financiamento.

Depois que é pré-aprovado, o candidato tem que passar ainda por outra maratona – dessa vez, uma maratona burocrática.

Após a divulgação dos resultados, os candidatos têm um prazo para fazer a inscrição em outra plataforma, o SisFIES. Nela, vão informar mais dados, preencher questionários socioeconômicos, esse tipo de coisa. Tudo é feito pela internet.

É um processo cheio de detalhes. Como terá que comprovar todos os dados informados mais adiante, não pode errar nada. Quem perder o prazo de cadastro no SisFIES cede a vaga para o próximo da lista.


Comprovação das informações
Assim que conclui o cadastro no SisFIES, o candidato ganha mais alguns dias para levar toda documentação informada à faculdade onde solicitou financiamento.

A papelada será analisada e validada pela Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) daquela instituição.

O ideal é correr para a CPSA assim que concluir a etapa do SisFIES. Se houver algum problema com a documentação, o candidato terá tempo de corrigir.


Obtenção do financiamento junto ao banco
Depois que passa pela CPSA, o candidato recebe um documento emitido pela faculdade e, com isso em mãos, terá mais alguns dias para se dirigir a uma agência bancária autorizada levando mais uma série de documentos para fazer a contratação formal do financiamento.

Para conceder o financiamento o banco exige que o candidato apresente um fiador, ou seja, a pessoa que será responsabilizada caso o estudante não pague a dívida do financiamento. Dependendo do perfil, é possível optar por outras modalidades, como a fiança solidária ou o fundo garantidor.

 
Nova chance para os candidatos não aprovados
Quem não aparecer na primeira lista de aprovados do FIES 2018 não tem por que desanimar. O programa começa a chamar os candidatos em lista de espera poucos dias depois de divulgar os resultados.

Esse processo pode se estender por mais de dez semanas, até um pouco depois do início das aulas. Quem ficar em lista deve acessar site do FIES todos os dias. Assim que são chamados, os pré-aprovados em lista de espera têm poucos dias para realizar a segunda etapa da inscrição e mais alguns para fazer o restante dos procedimentos.

As vagas para os candidatos em lista vão abrindo conforme os aprovados em primeira chamada não conseguem comprovar a documentação, perdem as datas, desistem do financiamento ou são impedidos de fazer a contratação por alguma outra questão.

O FIES vai chamando os candidatos até que a maioria das vagas estejam preenchidas.


FIES do segundo semestre de 2018
A segunda edição do FIES 2018 será bem menor do que a primeira, mas ainda assim distribuirá milhares de vagas de financiamento em cursos de todas as áreas do conhecimento.

Ela está prevista para acontecer entre o final de julho e o início de agosto de 2018. Assim que tivermos as datas exatas você vai ficar sabendo por aqui.

O candidato irá passar pelas mesmas etapas que descrevemos acima.
O FIES do segundo semestre será a última oportunidade de obter o financiamento estudantil ainda em 2018. Depois disso, o candidato terá que esperar pelo primeiro semestre de 2019.


As mudanças do FIES 2018

Em 2018 passam a valer as alterações feitas pelo Ministério da Educação no FIES.

Mais uma vez, o programa mudou radicalmente. Agora a taxa de juros é variável, o programa está mais abrangente e alguns limites foram derrubados.

As principais mudanças foram:

• Criação de três categorias de financiamento (vamos explicar cada uma delas a seguir)
• Juros que variam com o perfil do candidato – partindo de juro zero.
• A renda familiar bruta mensal para participar do programa passou de até três para até cinco salários mínimos por pessoa.
• O prazo de carência para começar a pagar o financiamento também mudou.
• As parcelas poderão ser descontadas diretamente do salário, assim que o beneficiário for contratado por alguma empresa.
• O valor da parcela para quitar a dívida não pode comprometer mais do que 10% da renda.
• O limite do valor da mensalidade do curso financiado, que era de no máximo R$ 5 mil, também caiu. Agora candidatos que pensam em financiar cursos mais caros já podem comemorar!

Conheça as três categorias do FIES 2018:

Tipo 1 – Esta categoria responderá por um terço de todos os financiamentos do FIES previstos para 2018. Ela é destinada a candidatos que tenham renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa. O grande diferencial aqui é que o benefício pode ser obtido a juro zero!

Tipo 2 – O FIES 2 terá uma taxa de juros mais baixa do que a atual. A média prevista é de 3%. Esses financiamentos são direcionados principalmente aos moradores de cidades das regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste do Brasil. A renda familiar permitida para participar é de até cinco salários mínimos por pessoa.

Tipo 3 – O Governo Federal ainda está definindo qual será o perfil exato do FIES 3. A expectativa é que ele se assemelhe ao FIES anterior, com taxa de juros na casa dos 6,5%. A diferença está na renda familiar máxima permitida para participar, que passa de três para cinco salários mínimos por pessoa.

Quem pode participar do FIES 2018

Os requisitos básicos para participar do FIES continuam o mesmos. A única diferença é mesmo em relação à renda familiar máxima.

Vai poder disputar um financiamento estudantil em 2018 quem cumprir os dois requisitos a seguir:

• Ter feito qualquer edição do Enem a partir de 2010, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação.
• Ter renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa.

Quem já usou o FIES no passado ou estiver em dívida com o Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC) não pode participar.


Faculdades legais para usar o FIES 2018

O FIES só pode ser usado em faculdades e cursos bem avaliados pelo MEC. Essa é a garantia de que o seu diploma será bem aceito no mercado de trabalho.

Como centenas de instituições participam do programa todos os anos, você pode ficar confuso na hora de escolher onde estudar.

Por isso a gente foi atrás de algumas boas faculdades onde você pode tentar vaga em 2018:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 
Universidade Estácio de Sá (UNESA) 
Centro Universitário UNISEB (UNISEB-Estácio)
Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 
Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 
Universidade de Franca (UNIFRAN) 
Universidade Norte do Paraná (UNOPAR)
Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais 
Faculdade Unime (UNIME) – na Bahia

Veja também:
Como usar o FIES para pagar a faculdade

Vai encarar o FIES em 2018? Conte para a gente em qual faculdade você gostaria de conseguir o financiamento!