Daqui a pouquinho vai chegar a hora de encarar a corrida pelo FIES, o maior programa de financiamento estudantil do Brasil.

Em 2018 serão ofertadas mais de 300 mil vagas em todo o país – mas algumas regiões deverão ganhar prioridade na nova distribuição.

Tudo isso porque, mais uma vez, o governo federal fez uma grande modificação no formato do programa, o que vai exigir dos candidatos uma atenção extra nas próximas edições.

Se você está pensando em participar do FIES, fique ligado. Aqui vamos falar do calendário para 2018, as principais mudanças determinadas pelo Governo e ótimas instituições onde você vai poder fazer seu curso superior com total garantia de qualidade. Acompanhe!


Calendário do FIES 2018

O calendário com as datas exatas do FIES 2018 ainda não foi oficialmente divulgado, mas a gente adianta o período em que devem acontecer. Assim você pode se programar com bastante antecedência. Confira abaixo:

Inscrições para a edição do primeiro semestre:
As inscrições para a primeira edição do FIES 2018 devem abrir na primeira quinzena de fevereiro, assim que sair o resultado do ProUni, que concede bolsas de estudos em faculdades particulares. As inscrições ficarão disponíveis no site oficial do FIES Seleção por quatro dias: geralmente abrem na manhã de terça-feira e se encerram às 23h59 de sexta-feira da mesma semana. Os requisitos para participar você vai ver mais adiante!

Ah, um detalhe importante: as inscrições para o FIES só ficam abertas durante esse curto período estabelecido pelo Ministério da Educação. Quem perder as datas terá que esperar até a edição do semestre seguinte. Não há prorrogação.

Divulgação dos resultados do FIES 2018:
De acordo com a lógica dos anos anteriores, o resultado da primeira edição do FIES 2018 deve sair na segunda-feira seguinte ao encerramento das inscrições. Os candidatos poderão acessar a lista dos aprovados no site oficial do FIES ou consultando diretamente a instituição para a qual tentaram financiamento.

Segunda parte da inscrição: Ser aprovado no processo seletivo é apenas o primeiro passo para conseguir o financiamento do FIES. Em 2018 não será diferente. Após encontrar o nome na lista, o candidato pré-aprovado ainda tem um longo caminho a percorrer.

A segunda parte da inscrição do FIES é um exemplo disso. Assim que saem os resultados, os aprovados terão que fazer um cadastro mais amplo e detalhado em um sistema chamado SisFIES.

Assim que finalizar o cadastro no SisFIES, o candidato terá um prazo para providenciar a documentação necessária e levar tudo à faculdade onde obteve financiamento.

Obtenção do financiamento no banco: Assim que finaliza a segunda etapa da inscrição, o candidato tem poucos dias para correr até uma agência bancária conveniada ao FIES e efetivar o financiamento. Neste momento ele fará a assinatura do contrato.

O processo é cheio de detalhes e exigirá comprovação de todas as informações. É chato, é burocrático, mas não tem como fugir dele. Fique ligado em todos os passos para não se perder pelo caminho.


Divulgação dos aprovados em lista de espera do FIES 2018: Os nomes dos candidatos que ficarem na lista de espera do FIES 2018 devem ser conhecidos na segunda quinzena de fevereiro, alguns dias depois do encerramento do processo seletivo regular.

Os nomes vão sendo convocados aos poucos, conforme os candidatos chamados em primeira chamada não conseguem preencher os requisitos das vagas.

A dica é ficar de olho no site do FIES 2018 todos os dias, para saber se conseguiu a grande chance.

Os convocados em lista terão um prazo para efetuar a segunda etapa de inscrição (SisFIES) e outro para validar documentos e efetivar o financiamento no banco. Com tantas etapas, é provável que o FIES só termine de chamar os candidatos da lista em março de 2018.

Segunda edição do FIES 2018:
Entre a segunda quinzena de julho e a primeira de agosto deve ocorrer a segunda edição do FIES 2018. O número de vagas aqui é bem menor do que na primeira, mas ainda assim é uma oportunidade e tanto. O esquema é igual ao do primeiro semestre, com processo seletivo, segunda etapa de inscrição, assinatura do contrato no banco e convocação de quem ficou em lista de espera.

Quem vai poder participar do FIES 2018

O FIES 2018 conta com uma grande novidade: a ampliação da renda familiar para participar. Se até o segundo semestre de 2017 era necessário ter renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa, agora o limite foi ampliado para até cinco salários mínimos por pessoa.

No mais, os critérios continuam do mesmo jeito: os candidatos precisam ter feito qualquer edição do Enem a partir de 2010 e apresentar desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação.

Não pode concorrer ao FIES quem já tenha usado o benefício antes ou que não esteja em dia com o Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC) do Governo Federal.

O financiamento é obtido por meio de processo seletivo. Quem tiver a maior nota do Enem tem mais chances de ser aprovado!


As novidades do FIES 2018

Além da ampliação do limite de renda para disputar um financiamento estudantil, o FIES 2018 traz outras novidades.

Uma das mais importantes diz respeito à taxa de juros, que pode até ser zero em um dos casos.

Outras modificações dizem respeito à carência para começar a pagar as parcelas referentes ao financiamento – os detalhes sobre o prazo de carência você encontrará no contrato do FIES.

Antes havia um teto para as mensalidades. Agora, não mais. Essa é uma ótima notícia para quem pensa em financiar cursos mais caros, como Medicina, por exemplo.

O FIES agora tem três modalidades diferentes. Duas delas já estão bem definidas. Entenda melhor:

FIES 1 – É direcionado a quem tem renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa. A grande novidade é que, pelo FIES 1, os beneficiários vão poder financiar o curso a juro zero (o valor será corrigido apenas pela inflação). O Governo prevê oferecer até 100 mil vagas nessa modalidade em 2018.

FIES 2 – É voltado para quem tem renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa. Os financiamentos dessa modalidade serão priorizados para moradores de cidades das regiões Norte, Centro-Oeste e Nordeste – as que mais têm carência de formação superior. Os juros são baixos, na casa dos 3%.

FIES 3 – A terceira modalidade do FIES ainda não está bem definida pelo Governo. O que se sabe é que também será direcionada a estudantes com renda familiar de até cinco salários mínimos por pessoa.


Onde estudar com financiamento do FIES

O que não falta pelo Brasil são instituições de ensino interessantes onde você pode tentar financiar o curso com ajuda do FIES.

Um dos pontos positivos do programa é que o beneficio só pode ser concedido em faculdades que tenham boa avaliação institucional junto ao Ministério da Educação (MEC) – o que a garantia de que você vai financiar um curso de qualidade.

O FIES pode ser utilizado em cursos de todas as áreas do conhecimento, mas somente na modalidade presencial (por enquanto).

Conheça algumas instituições que costumam oferecer vagas pelo FIES para você ter em mente na hora de buscar um financiamento:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 
Universidade Estácio de Sá (UNESA) 
Centro Universitário UNISEB (UNISEB-Estácio)
Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL) 
Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) 
Universidade de Franca (UNIFRAN) 
Universidade Norte do Paraná (UNOPAR) 
Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais
Faculdade Unime (UNIME) – na Bahia

Veja também:
Como saber se o meu curso participa do FIES?


O que achou das mudanças no FIES 2018? Vai participar da seleção? Conte para a gente aqui nos comentários!