Onde ocorre o pensamento?

O movimento e os sentidos ocupam apenas duas estreitas faixas transversais do córtex cerebral.

O resto do córtex não tem funções tão facilmente reconhecíveis. Contém as áreas de associação, e é onde, provavelmente, ocorre o pensamento. Por "pensamento", queremos dizer o exame e a interpretação do enorme número de sinais que chegam ao cérebro, e a decisão de qualquer ação a ser efetuada - ou, às vezes, a decisão de não agir.

Algumas funções, entre elas a fala, estão espalhadas pelo córtex em pequenas áreas. A fala é também controlada por várias áreas diferentes do cérebro, além de uma parte do córtex.

A maneira pela qual as áreas de associação trabalham ainda não é bem compreendida. Algumas vezes grandes partes do cérebro podem ser afetadas, por doença ou por acidente, sem provocar muitos problemas; por outro lado, danos em pequenas partes podem originar graves distúrbios. Na realidade, a maneira pela qual o cérebro funciona é muito mais complicada do que parece à primeira vista.

Partes muito grandes do cérebro parecem não ter nenhuma finalidade aparente, mas, como os neurônios estão de tal maneira interligados, acredita-se que todas as partes do cérebro têm alguma função. Talvez parte dessa "reserva" cerebral comece a ser usada para substituir os neurônios que vão morrendo à medida que envelhecemos.

O cérebro "lógico"

O cérebro esta quase que dividido em duas seções (hemisférios) por um sulco profundo. Em algumas operações sérias do cérebro é realmente necessário dividi-lo completamente. A medida que essas operações foram sendo feitas, os cirurgiões descobriram que cada uma das metades podia funcionar sozinha, como um "cérebro" separado, embora as metades esquerda e direita do cérebro funcionem de maneira bem diferente.

Cada lado do cérebro controla o lado oposto do corpo, com as fibras nervosas cruzando-se no corpo caloso, no fundo do sulco que separa os dois hemisférios.

Normalmente os dois lados do cérebro devem trabalhar juntos e eles se comunicam entre si através do corpo caloso. Quando este é cortado, e os dois hemisférios são mantidos separados, podem ser observadas as diferenças entre eles.

Na maioria das pessoas, o lado esquerdo do cérebro é responsável pelo pensamento "lógico". Este é o raciocínio exato, detalhado e minucioso que precisamos, por exemplo, para a matemática. Também usamos o lado esquerdo do cérebro para controlar nossa fala, um processo infinitamente complicado que nenhuma máquina é capaz de dominar. Pequenas partes separadas do hemisfério esquerdo cuidam das ações necessárias para a escrita, para o som que produzimos quando falamos e para dar nome às coisas que podemos ver.

Algumas vezes uma pessoa de idade sofre um derrame que afeta essa parte do cérebro e então não é mais capaz de falar adequadamente.

A parte esquerda do cérebro funciona dessa maneira na maioria das pessoas, mas nos canhotos o lado direito do cérebro pode ser a metade "lógica". Em algumas pessoas canhotas, a fala pode ser controlada por ambos os lados.

O cérebro "artístico"

O lado direito do cérebro é a parte "artística", relacionando-se com o entendimento e a interpretação do mundo que nos cerca - mas, geralmente, não com a fala.

O lado direito do cérebro examina as situações e problemas em geral e dá uma resposta ou solução imediata, bem diferente da maneira como funciona o lado esquerdo, seguindo uma série de passos cuidadosos e deliberados.

O cérebro "artístico" está ligado à observação do ambiente que nos rodeia. Ele pode, por exemplo, identificar um rosto familiar em uma multidão; mas é o lado esquerdo que vai buscar o nome da pessoa em nossa memória.

As habilidades musicais também dependem do lado direito do cérebro, da mesma maneira que as habilidades visuais, como a pintura.

Embora cada metade do cérebro possa operar sozinha, ambas devem trabalhar juntas para funcionarmos normalmente. Para a maioria das atividades, usamos os dois lados simultaneamente, e eles trabalham de maneira muito bem coordenada.

Imagine que você está escrevendo a descrição de uma gravura: primeiro você olha a gravura, e o lado direito de seu cérebro torna-se ativo (um cientista poderia provar isso usando um EEG); em seguida você começa a escrever, e o lado esquerdo do cérebro é ativado. Quando você olha para um diagrama complicado, são necessárias ambas as partes - a "lógica" e a "artística" - do cérebro.