30. Indique a alternativa que expressa adequadamente a ideia veiculada na frase citada na questão anterior:

a) A ligação entre as áreas de Turismo e Hotelaria deixou de existir.

b) A Hotelaria requer uma formação específica de profissionais altamente especializados, desvinculados de outras áreas e campos de conhecimento.

c) A independência da área de Hotelaria em relação ao Turismo tem origem no enfraquecimento das atividades deste último.

d) O desdobramento do setor de Hotelaria aponta para a valorização de atividades específicas da área, que deixam de estar restritas ao Turismo.

e) O profissional formado pelos cursos de Hotelaria deixará de estar habilitado para exercer atividades no âmbito turístico.
 


Leia o texto a seguir e responda as questões 31 a 34.


A anfitriã americana, diretora da maior agência de intercâmbio de estudantes nos EUA pede a consulados no Brasil que facilitem vistos para brasileiros.

As empresas de intercâmbio de estudantes, que enviam 13 mil jovens todo ano aos Estados Unidos para estudar, podem definhar por conta das dificuldades impostas para conceder vistos. Para evitar que isso aconteça, a vice-presidente do American Institute for Foreign Study (Aifs), Marcie Schneider, veio ao Brasil conversar com os responsáveis nas embaixadas americanas no Rio de Janeiro e em São Paulo. A ideia é divulgar os programas de intercâmbio da empresa e de sua parceira no Brasil, a Experimento, além de entender como o processo de obtenção de visto está correndo por aqui. Depois de deixar foto e impressões digitais no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, Marcie falou a ÉPOCA.

ÉPOCA – A dificuldade de conseguir visto para os EUA está prejudicando o intercâmbio?

Marcie Schneider – Ainda não quantificamos o problema, mas estamos preocupados. Há políticos americanos receosos de que essas medidas afetem o turismo e o número de estrangeiros interessados em estudar em universidades americanas, por exemplo. Temos de prevenir para que isso não aconteça.


ÉPOCA – Como?

Marcie – Estou me concentrando nos responsáveis pela concessão de visto a estudantes nas embaixadas. Pretendo ver como esse processo está acontecendo por aqui. Não queremos que as novas regras de obtenção de visto prejudiquem a procura de estudantes brasileiros pelo intercâmbio. Boa parte dos estudantes que atendemos é do Brasil. O que fazemos é um lobby com o governo americano para que isso não se torne um obstáculo grande demais para quem deseja estudar nos Estados Unidos.


ÉPOCA – Que tipo de lobby?

Marcie – Pressionamos para que não haja muitos entraves à obtenção do visto. Explicamos quão positiva pode ser a experiência de intercâmbio, tanto para o estudante estrangeiro como para o americano que o recebe. Nesse ponto, as embaixadas até têm nos ouvido bem. Elas também querem ter certeza de que, se o estudante pega o visto de um ano, vai voltar para casa quando esse tempo passar.

ÉPOCA - Há um perfil específico do brasileiro que tem chances de conseguir o visto e do que não tem?

Marcie – As embaixadas americanas dão preferência aos que sabem realmente o que querem fazer. A maior preocupação não é em relação a terrorismo vindo do Brasil. Um brasileiro que, na entrevista na embaixada, diz que vai estudar nos Estados Unidos porque quer ser professor, aprimorar o inglês ou conseguir um emprego melhor quando voltar tem maiores chances de conseguir o visto. A pessoa deve mostrar que possui objetivos claros. Já quem tem muitos parentes nos Estados Unidos vai ter dificuldades.

ÉPOCA – A determinação do governo de Bush de exigir a identificação de brasileiros que pisam nos Estados Unidos fez com que o Brasil passasse a exigir o mesmo dos americanos. O que você acha disso?

Marcie – O Brasil é o único país que está fazendo isso e acho justo. Se os brasileiros têm de ser identificados quando vão para os Estados Unidos, é justo que façam o mesmo com os americanos.
(Época, 09 fev. 2004, p. 49.)

31. Assinale a alternativa que apresenta adequadamente o grupo defendido pela empresária norte-americana no texto:

a) Embaixadas norte-americanas anti-terroristas.

b) Estudantes brasileiros em busca de intercâmbio nos Estados Unidos.

c) Estudantes estrangeiros que permanecem nos Estados Unidos após o fim da validade do visto.

d) Políticos norte-americanos preocupados com estudantes estrangeiros no Brasil.

e) Professores brasileiros que pretendem se aperfeiçoar nos Estados Unidos.
 

32. Com base no texto, assinale a alternativa correta quanto às causas e aos efeitos das exigências norte-americanas para fins de entrada naquele país:

a) Estudantes estrangeiros entravam e continuam entrando nos Estados Unidos sem problemas.

b) Há pouca atenção quanto aos efeitos destas exigências sobre o turismo nos Estados Unidos.

c) O governo brasileiro determinou que norte-americanos sejam fotografados e deixem suas impressões digitais quando chegam ao Brasil.

d) O intercâmbio escolar preocupou o governo norte-americano porque havia um fraco desempenho dos estudantes estrangeiros nos Estados Unidos.

e) O risco de terrorismo nos Estados Unidos é um aspecto secundário para estas exigências.
 

33. Observe a frase: “Pressionamos para que não haja muitos entraves à obtenção do visto.” Assinale a alternativa que apresenta uma substituição adequada do trecho sublinhado quanto à concordância e à regência:

a) Pressionamos para que não exista muitos entraves a estudantes brasileiros.

b) Pressionamos para que não exista muitos entraves às universitárias brasileiras.

c) Pressionamos para que não existam muitos entraves à estrangeiros honestos.

d) Pressionamos para que não existam muitos entraves aos estudantes brasileiros.

e) Pressionamos para que não houvessem muitos entraves a turista brasileira.


34. Observe as duas frases:


I. A obtenção do visto requer clareza.

II. As novas regras de obtenção do visto são humilhantes.

Assinale a alternativa que apresenta a junção correta dos dois períodos, através do uso adequado do pronome relativo:

a) A obtenção do visto, com suas novas regras humilhantes, requer clareza.

b) A obtenção do visto, cujas novas regras são humilhantes, requer clareza.

c) A obtenção do visto, cujo as novas regras são humilhantes, requer clareza.

d) A obtenção do visto, de que as novas regras são humilhantes, requer clareza.

e) A obtenção do visto, onde as novas regras são humilhantes, requer clareza.
 


Leia o texto a seguir e responda as questões 35 a 37.

Norte-americano que fez gesto ofensivo paga multa de R$ 50 mil para deixar o país.

O aposentado norte-americano Douglas Alan Skolnick, 55, que foi preso em Foz do Iguaçu (PR) anteontem ao fazer um gesto obsceno ao ser fotografado pela Polícia Federal, pagou uma multa de R$ 50 mil após fazer um acordo com a Justiça para poder deixar o país sem ser processado.

Skolnick permaneceu o dia preso em um quarto no Hotel das Cataratas, com escolta de dois policiais federais. À tarde, ele foi autorizado a ir a uma casa de câmbio, onde trocou dólares por reais para pagar a multa.

Em uma audiência de três horas com o juiz federal Rony Ferreira, na madrugada de ontem, Skolnick concordou em pagar a multa em troca da extinção da punição pelo crime de desacato.

O grupo de norte-americanos com o qual o aposentado viaja deixa o Brasil hoje pela manhã, com destino aos EUA. A data da volta já estava prevista.

Skolnick, ao ser fotografado, colocou o dedo médio de uma das mãos em riste à frente do papel que segurava o número de identificação. Segundo a PF, na audiência com o juiz, o aposentado disse saber o significado do gesto, mas quis fazer uma brincadeira. Ele afirmou ao juiz que não quis ofender as autoridades nem a população brasileira.

O valor da multa será dividido entre duas instituições filantrópicas.
(Folha de S. Paulo, São Paulo, 08 fev. 2004. p. C4.)
 

35. Assinale a alternativa correta, de acordo com o texto:

a) O aposentado admitiu, em audiência com o juiz, que pretendia ofender as autoridades brasileiras.

b) O aposentado declarou ignorar o que o gesto simbolizava, interpretando-o como uma brincadeira.

c) O aposentado fez o gesto obsceno porque foi preso pela Polícia Federal.

d) O aposentado foi obrigado pela Justiça brasileira a retornar aos Estados Unidos em função do crime cometido.

e) O aposentado recebeu autorização para ir a uma casa de câmbio após a audiência com o juiz.

36. Observe a frase: “O grupo de norte-americanos com o qual o aposentado viaja deixa o Brasil hoje pela manhã(...)” O uso do tempo presente em meio à predominância do pretérito ao longo da notícia se explica da seguinte maneira:

a) A partir deste parágrafo e nos parágrafos subseqüentes, os fatos ainda não tinham sido concluídos na data em que a notícia foi publicada.

b) É uma situação comum, pois a notícia apresenta os fatos em uma seqüência: cada parágrafo progride de acordo com a ordem dos acontecimentos.

c) O fato exposto é o último acontecimento dentro da seqüência de eventos passados, presentes e futuros apresentados no texto.

d) Trata-se de um recurso adequado à redação dessa passagem, pois o uso do passado ou do futuro seria impróprio.

e) Trata-se de uma estratégia em função de acontecimentos relatados com ocorrência em tempo superior a uma semana.
 

37. Observe o trecho: “o aposentado disse saber o significado do gesto, mas quis fazer uma brincadeira.” Assinale a alternativa que apresenta a correta substituição da conjunção, sem prejuízo do significado original:

a) o aposentado disse saber o significado do gesto, entretanto quis fazer uma brincadeira.

b) o aposentado disse saber o significado do gesto, porque quis fazer uma brincadeira.

c) o aposentado disse saber o significado do gesto, portanto quis fazer uma brincadeira.

d) o aposentado disse saber o significado do gesto, quando quis fazer uma brincadeira.

e) o aposentado disse saber o significado do gesto, que era fazer uma brincadeira.
 
Leia os textos a seguir e responda as questões 38 a 41.

Nordeste 40 graus 1

A temporada de verão está levando ao Nordeste 42 vôos charter por semana vindos de catorze países. Fortaleza, Natal e Porto Seguro são os campeões da preferência. É um desempenho de dar água na boca: no verão passado, apenas dezoito vôos desse tipo desembarcavam na região.


Nordeste 40 graus 2

Argentina e Portugal lideram a bem-vinda invasão, com quase a metade das linhas de charters. Até da República Checa, Bolívia e Guiana Francesa vem gente. Nenhum desses vôos é oriundo dos EUA. E, do jeito que estão as coisas, nem é bom tentar trazê-los...
(Veja, 14 jan. 2004, p. 35.)
 
38. Com base nos textos, assinale a alternativa correta:

a) O número de países que enviam vôos do tipo charter ao Nordeste brasileiro e que não foram identificados na reportagem é oito.

b) O número de vôos internacionais do tipo charter para o Nordeste brasileiro quase dobrou do verão de 2003 para o verão de 2004.

c) O número de vôos internacionais do tipo charter que chega a Porto Seguro é superior ao que chega a Salvador.

d) Os vôos norte-americanos do tipo charter contribuíram para o êxito do verão no Nordeste brasileiro.

e) Os vôos portugueses do tipo charter que chegam a Natal são em torno de vinte por semana.
 

39. Observe a frase retirada do texto “Nordeste 40 graus 2”: “Até da República Checa, Bolívia e Guiana Francesa vem gente.” Assinale a alternativa correta:

a) A frase revela o espírito de inclusão e confraternização com povos de culturas tão exóticas como os citados, saudados como novos integrantes da miscigenação cultural brasileira.

b) A frase revela um sentimento de incômodo e aversão ao estrangeiro, com a chegada maciça de turistas provenientes de países pouco civilizados.

c) A frase revela uma atitude preconceituosa em relação a países de pouca projeção econômica, pois a vinda de turistas de países com mais tradição turística como França e Alemanha não causaria estranhamento.

d) A frase revela uma estranheza diante da chegada de turistas pobres, reduzidos a um povo culturalmente desqualificado.

e) A frase revela uma surpresa com a vinda de turistas de países tão distantes geograficamente como os citados, enquanto Argentina e Portugal já oferecem visitantes próximos e previsíveis.
 

40. Observe as palavras: “países”, “preferência” e “água”. Assinale a alternativa correta quanto à acentuação destas palavras:

a) A primeira palavra é acentuada pelo mesmo motivo que “Croácia”.
b) A segunda palavra é acentuada pelo mesmo motivo que “vôos”.

c) A primeira palavra é acentuada porque se trata de paroxítona terminada em hiato.
d) A terceira palavra é acentuada porque apresenta um hiato.

e) As duas últimas palavras são acentuadas porque são paroxítonas terminadas em ditongo.
 

41. Observe a frase: “É um desempenho de dar água na boca: no verão passado, apenas dezoito vôos desse tipo desembarcavam na região.” Assinale a alternativa que contém uma versão adequada desta frase, sem lhe alterar o sentido:

a) É um desempenho estimulante, pois, no verão passado, apenas dezoito vôos desse tipo desembarcavam na região.

b) É um desempenho invejável o do verão passado: dezoito vôos desse tipo desembarcavam na região.

c) Foi um desempenho fascinante, no verão passado: somente dezoito vôos desse tipo chegavam à região.

d) No último verão, somente dezoito vôos desse tipo chegavam à região: foi um desempenho excitante.

e) No verão passado, houve um desempenho fantástico: somente dezoito vôos desse tipo desembarcavam na região.

42. Em cada item marque o seqüenciador pertinente à lacuna correspondente no texto e, depois, escolha a seqüência correta.

Getúlio chegou ao poder em meio a um movimento que representava a ruptura com as oligarquias da República Velha. Personalizava, ____________(A), um projeto de mudança, _____________(B) dele não fosse consciente. É verdade que ele próprio tinha pertencido ao regime anterior – foi ministro da Fazenda e presidente do Rio Grande do Sul – , numa repetição de padrão brasileiro. ______________ (C), chegou ao Rio de Janeiro no bojo de um movimento que propunha algo de inovador. Seu período na Presidência marcou a presença na política de um novo ator: a classe trabalhadora. Getúlio soube perceber a importância das classes populares e passou a apelar para elas. ___________________ (D), não se tratava exatamente de um novo ator – ____________(E), o povo não tinha força efetiva.
(Adaptado de Fernando Henrique Cardoso)

a) x. portanto; y. todavia

b) x. porquanto; y. mesmo que

c) x. De todo modo; y. Ademais

d) x. Já que; y. Na verdade

e) x. afinal; y. conquanto

O poema Morte no avião, de Carlos Drummond de Andrade, descreve o último dia de um homem marcado para morrer em um desastre aéreo.

43. Analise com atenção os comentários contidos nas opções e assinale aquele que contraria a compreensão do segmento a que se reporta.

Acordo para a morte.
Barbeio-me, visto-me, calço-me. (...)
Tudo funciona como sempre.
Saio para a rua. Vou morrer.

[Comentário contido na letra a]
Não morrerei agora. Um dia
inteiro se desata à minha frente. (...)
Visito o banco. (...)
Passo nos escritórios.(...)
Estou na cidade grande e sou um homem
na engrenagem. (...)
A fatura. A carta. Faço mil coisas
Que criarão outras mil, aqui, além, nos Estados Unidos.

[Comentário contido na letra b]
Tenho pressa. Compro um jornal. É pressa
embora vá morrer. (...)
Comprometo-me ao extremo, combino encontros
a que nunca irei, pronuncio palavras vãs,
minto dizendo: até amanhã. Pois não haverá.

[Comentário contido na letra c]
Subo uma escada. Curvo-me. Penetro
no interior da morte.
A morte dispôs poltronas para o conforto
de espera. Aqui se encontram
os que vão morrer e não sabem.

[Comentário contido na letra d]
(...)golpe vibrado no ar, lâmina de vento
no pescoço, raio
choque estrondo fulguração
rolamos pulverizados
caio verticalmente e me transformo em notícia.

[Comentário contido na letra e]
(Baseado em artigo de Roberto Pompeu de Toledo, Veja,17/03/200

a) O narrador do poema tem plena consciência de que vai morrer dali a pouco, e, no entanto, não deixa de cumprir os pequenos rituais da vida.

b) O narrador prossegue a seqüência de afazeres, como um ritual inexorável a ser cumprido.

c) Postergando compromissos, o narrador resolve apressar seu embarque para tornar menos dolorosa a angustiante espera do fim próximo.

d) Consciente de que a hora é chegada, o narrador entra no avião. Não há mais como retroceder do salto para a morte.

e) A teia de pequenos movimentos cotidianos pulveriza-se no ar e desfaz-se em tragédia.
 

Leia os itens seguintes, que formam um texto.

44. Marque o item que expressa o tema central desse texto.

a)  Se a data da Abolição marcará no Brasil o fim do predomínio agrário, o quadro político instituído no ano seguinte quer responder à conveniência de uma forma adequada à nova composição social.

b)  Existe um elo secreto estabelecendo entre esses dois acontecimentos e numerosos outros uma revolução lenta, mas segura e concertada, a única que, rigorosamente, temos experimentado em toda a nossa vida nacional.

c)  Processa-se, é certo, sem o grande alarde de algumas convulsões de superfície, que os historiadores exageram freqüentemente em seu zelo, minucioso e fácil, de compendiar as transformações exteriores da existência dos povos.

d)  Perto dessa revolução, a maioria de nossas agitações do período republicano, como as suas similares das nações da América espanhola, parecem desvios na trajetória da vida política legal do Estado comparáveis a essas antigas “revoluções palacianas”,

e)  Tão familiares aos conhecedores da história européia.
(Sérgio Buarque de Holanda)
 
Gabarito

1. C
2. D
3. B
4. D
5. D
6. E
7. D
8. E
9. A
10. A
11. D
12. B
13. E
14. B
15. E
16. C
17. B
18. D
19. D
20. A
21. E
22. A
23. C
24. E
25. E
26. E
27. C
28. B
29. E
30. D
31. B
32. C
33. D
34. B
35. E
36. D
37. A
38. C
39. C
40. E
41. A
42. B
43. C
44. B

[Ache os cursos e faculdades ideais para você!]