O curso

O curso de Odontologia tem duração média de 4 a 5 anos e o primeiro ano é semelhante ao de Medicina, em que o aluno aprende conceitos como os de anatomia e fisiologia. Nos anos seguintes são introduzidas disciplinas específicas, como periodontia, ortodontia, endontia, etc.

Os alunos terão aulas práticas e estarão habilitados a atender pacientes a partir do terceiro ano.

Ao concluir a graduação, o aluno pode optar por seguir alguma especialização, que pode ser: Endodontia, Odontopediatria, Odontogeriatria, Periodontia, Prótese dentária, Estomatologia, Ortodontia, entre outras.

A profissão

A atuação dos médicos dentistas ou odontologistas é idêntica à de qualquer médico, mas restringe-se à saúde e à higiene bucais. As principais atribuições de um dentista consistem no estudo, prevenção, diagnóstico e tratamento das anomalias e doenças dos dentes, boca, maxilares e estruturas anexas.

Os dentistas podem atuar em diversas especialidades ou optar por seguir um ramo específico. Além disso, podem trabalhar em consultórios próprios ou como funcionários de empresas ou consultórios de terceiros.

Muitos dentistas realizam trabalhos sociais, atendendo crianças, adolescentes e adultos de forma gratuita.

O mercado de trabalho

O seu trabalho com os pacientes segue, normalmente, a seguinte metodologia: em primeiro lugar, começam por investigar o paciente sobre a sua saúde geral e oral, ou seja, sobre os sintomas ou anomalias que apresenta e aqueles já registrados anteriormente, de forma a obter o seu histórico médico.

Em seguida, o diagnóstico do estado de saúde da cavidade bucal é iniciado através da observação dos dentes, gengivas e arcadas dentárias do paciente.

Em muitos casos, é necessário recorrer a meios auxiliares de diagnóstico, como a radiografia para, por exemplo, observar dentes inclusos.

Uma vez feito o diagnóstico, o tratamento adequado que deve ser realizado é escolhido e explicado ao paciente, juntamente com o tipo de intervenções necessárias.

Por vezes, o tratamento é prolongado e implica várias consultas com o mesmo paciente.

Na fase de tratamento, as intervenções destes profissionais são muito diversas: extrair, desvitalizar e restaurar dentes, tratar cáries, fazer moldes para a colocação de próteses, colocá-las, pôr aparelhos de correção dentária, remover tártaro, realizar intervenções cirúrgicas (por exemplo, para extrair dentes oclusos), etc.

A cada uma destas intervenções está associada a um conjunto de procedimentos.Por exemplo, para extrair um dente, é usual administrar anestesia local para aliviar o paciente da dor que este possa vir a sentir com a intervenção.

No caso do tratamento de uma cárie, é necessário proceder à sua remoção e restaurar o dente, podendo este necessitar de ser refeito ou de receber uma coroa dentária artificial.Em alguns casos, pode haver necessidade de receitar medicamentos, como antibióticos e analgésicos.Tanto na fase de diagnóstico como na de tratamento, estes profissionais podem observar anomalias que se manifestam na região oral, mas que tem origem em doenças de outras áreas.

Nestes casos, identificada a doença, os médicos dentistas encaminham o paciente para um médico especialista.

A atuação destes profissionais não se restringe, porém, apenas a situações patológicas: por vezes, as razões que levam os pacientes a recorrer aos seus préstimos são exclusivamente estéticas.

Nestes casos, as suas intervenções podem consistir no conjunto de tarefas associadas à substituição de próteses, à higienização e restauração de dentes ou ao seu alinhamento. A área da medicina dentária designada para essa função é denominada de ortodontia, que inclui também a correção dos maxilares.

O salário

De acordo com o Sindicato dos Odontologistas do Estado de São Paulo (SOESP), o piso salarial de um cirurgião-dentista é de R$2.289,00 para o profissional que trabalhar 20 horas semanais.

Esse valor pode sofrer variações de acordo com a região e a área trabalhada.

[Ache os cursos e faculdades ideais para você!]