Saber as questões que cairão na prova é o sonho de qualquer vestibulando. O melhor de tudo é que existe um jeito honesto e ao alcance de todos para saber o que provavelmente vai cair num concurso.

As provas anteriores podem dar a pistas tão certeiras que é possível até mesmo “descobrir” o que vai cair, e como vai cair, no concurso.

1. Descobrindo o que vai cair no concurso através de provas anteriores

Analisando as provas passadas é possível identificar os “assuntos quentes”. São aqueles cobrados com frequência no concursos. Que sempre caem ou então que caíram nas últimas 5 ou mais provas. A chance de caírem novamente é sempre grande e por isso devem ter atenção especial no estudo.

É possível identificar também a sazonalidade dos assuntos da prova. Tem assunto que se repete de tempos em tempos, obedecendo a uma espécie de ciclo. Por exemplo, se um assunto cai pouco e não é indagado a dois ou três concursos, podemos estimar que a chance de ser repetido é grande.

Simplesmente contando as questões das provas passadas já dá conhecer como é o balanceamento da questões na prova: as disciplinas que caem mais e as que caem menos.

Como fazer?

Fiz essa estatística quando me preparei para o vestibular da UERJ 2004, para Oficial da PM. Dá um pouco de trabalho, mas vale a pena.

Pegue todas as provas anteriores e relacione todos os assuntos que ia encontrando, questão por questão. Depois, marque ao lado do assunto o número de questões correspondentes. Assim você vai saber o que mais cai, o que menos cai e o que nunca cai e o que sempre cai. Já publiquei aqui uma estatística dessa para a prova de história da UERJ.

Também conte o número de questões de cada disciplina, para saber como é a distribuição dela na prova. Por exemplo, descobri que matemática quase nunca era cobrada, pois estava “misturada” nas outras questões, como física, por exemplo. É a tal da interdisciplinariedade. Não seria inteligente eu ficar me matando de estudar matemática que não fosse aplicada em outras disciplinas.

2. Descobrindo como vão cair as questões no concurso, através de provas anteriores

A análise das provas anteriores também nos permite estimar o “como” vão cair as questões. Basta saber como elas são cobradas e que tipo de resposta a banca espera do candidato.

Por exemplo, no vestibular da UERJ, muitas das questões da parte de “ciências da natureza” (matemática, física, biologia e química) consistem em um gráfico. Neste caso, quase sempre a resposta está no próprio gráfico! Mesmo se não dominar o assunto, se souber interpretar o gráfico vai acertar a questão.

Outro exemplo: a parte de “Linguagens, códigos e suas tecnologias” é basicamente interpretação de texto. Com raras exceções, não cai gramática. Sabendo disso, você iria perder tempo estudando gramática para esta prova?

Também podemos pegar a “malícia” da banca examinadora. Podemos aprender o como ela quer que respondamos a questão.

No vestibular da UERJ por exemplo, como em vários outros vestibulares, há uma forte influência político-ideológica de esquerda. Nas provas de História fica bem clara a História dividida entre mocinhos e bandidos. O lado bom são sempre os trabalhadores, os índios, os países do Terceiro Mundo, revolucionários em geral, a Revolução Francesa, Cuba, o MST, o socialismo, o humanismo, o Renascimento. Do lado mau estão a Idade Média, a Igreja Católica, os Estados Unidos, o capitalismo, a burguesia, os militares.

Como fazer?

Resolva as provas anteriores. Não só faça estatística, mas pegue as provas e resolva as questões. Compare com o gabarito. Veja o que você tem que mudar, o que ficou faltando, o que tem que cortar, o que tem que modificar (quando for prova discursiva).

Você é capaz de pegar intimidade com a prova e se sentir a vontade com ela. Estudando e resolvendo-a vai ter a medida certa do seu provável desempenho.

No final das contas, estudando e conhecendo bem a prova, você será capaz até de descobrir o que provavelmente vai cair na prova. E com grande índice de acerto.