A Fonoaudiologia é a especialidade que trata do diagnóstico e tratamento de problemas da voz, da audição, da capacidade de pronunciar palavras, da leitura e da escrita.

Quando a gente pensa nesse curso, não imagina que a área é, hoje, bem mais ampla do que costumamos ter em mente.

Outra surpresa interessante é que o curso está crescendo bastante em popularidade, com presença em instituições públicas e privadas em boa parte do Brasil.

Se você está pensando em trilhar este caminho, dedique alguns minutinhos à leitura do texto a seguir. Nele, explicamos como é a carreira em Fonoaudiologia, o curso, as matérias que se estuda, os campos de atuação e as faculdades mais legais onde é possível descolar uma vaga.

Vamos lá?


A profissão de Fonoaudiólogo

O ofício mais comum do fonoaudiólogo está ligado à pesquisa, prevenção, diagnóstico e reabilitação de disfunções que envolvem a fala, a audição, a dicção, a leitura, a escrita e até a deglutição (ato de engolir).

Ele é, praticamente, um fisioterapeuta da voz. A profissão está dentro da área da Saúde e vem se expandindo gradualmente para atender às novas necessidades do mercado, que inclui até trabalho na televisão e no cinema (vamos explicar melhor mais adiante).

Dentre suas principais atividades, podemos destacar:

• Audiometria
• Timpanometria
• Programas de preservação da audição
• Acompanhamento audiológico
• Treinamento auditivo (para melhorar a capacidade auditiva de crianças, adultos e idosos)
• Terapia para quem tem dificuldades no desenvolvimento da fala e da linguagem
• Avaliação e treinamento de fala e linguagem decorrentes de AVC, derrame, traumatismo craniano
• Terapia de fala para quem sofre de Afasia, Parkinson, Alzheimer e outros transtornos que têm impacto direto na comunicação
• Aperfeiçoamento da comunicação para deficientes auditivos (voz, fala, leitura orofacial)
• Terapia para quem tem problemas decorrentes de “língua presa” e “língua solta”
• Adequação da força e do tônus de lábios, língua e bochechas
• Correção do posicionamento de língua durante tratamento ortodôntico
• Seleção e adaptação de aparelhos auditivos
• Gagueira
• Terapia para quem sofre com dificuldades de leitura e escrita
• Avaliação e terapia para profissionais da voz (professores, atores, cantores)
• Preparação e treinamento para apresentações orais
• Atenuação de sotaques

O profissional pode optar por uma formação geral ou mais especializada, por meio de cursos de pós-graduação.

Neste caso, as especialidades mais comuns da Fonoaudiologia são:

• Voz
• Saúde Coletiva
• Audiologia
• Fonoaudiologia Educacional
• Linguagem
• Disfagia (dificuldade de mastigar e engolir)
• Motricidade Orofacial (aquela que lida com disfunções de músculos e articulações necessários para que o paciente respire, sugue, mastigue, engula, fale e se expresse com a face)

Para exercer a profissão é necessário ter registro no Conselho Regional de Fonoaudiologia.

O Conselho Federal de Fonoaudiologia revela que existem 40.818 profissionais em atividade atualmente no Brasil. Mais da metade está na região Sudeste, especialmente no estado de São Paulo – que, sozinho, concentra quase 30% de todos os fonoaudiólogos do país.


O curso de Fonoaudiologia

Fonoaudiologia tem quatro anos de duração. O objetivo do curso é apresentar as principais teorias e métodos para tratamentos que envolvam fala, audição, voz, escrita ou leitura.

A graduação é do tipo bacharelado – no qual o estudante terá acesso a um conteúdo generalista que lhe permitirá, mais adiante, trabalhar em diferentes frentes da profissão.

Muitas instituições (especialmente as públicas) oferecem a graduação em tempo integral (matutino e vespertino).

Atualmente, a formação pode ser encontrada em 76 instituições de ensino – 55 delas na rede particular e 21 na pública. São pouco mais de 11 mil estudantes matriculados, o que pode ser considerado um número ainda baixo diante de um mercado que cresce cada vez mais.

Durante os estudos, o aluno terá acesso a um grande número de disciplinas da área médica. As atividades em laboratório também serão constantes. Algumas faculdades ainda oferecem convênio com clínicas de Fonoaudiologia a fim de dar ao estudante a possibilidade de pôr em prática as habilidades adquiridas.

Dê uma espiada na grade curricular do curso:

• Alterações da Motricidade Oral
• Anatomia e Neuroanatomia
• Aparelho de Ampliação Sonora Individual
• Aquisição de Linguagem
• Audiologia
• Avaliação Audiológica
• Avaliação dos Distúrbios Voz
• Avaliação e Terapia Fonológica
• Citologia, Histologia e Embriologia
• Distúrbio Leitura/Escrita
• Distúrbios Fonoaudiológicos
• Distúrbios Vocais
• Ética Profissional e Deontologia Fonoaudiológica
• Fisiologia
• Fonética e Fonologia
• Fonoterapia da Voz
• Física acústica e Biofísica
• Introdução à Clínica Fonoaudiológica
• Introdução à Fonoaudiologia
• Morfofisiologia do Sistema Estomatognático
• Morfologia da Fala e Audição
• Motricidade Orofacial
• Neuroanatomia Fundamental
• Neurofisiologia da Fala e da Linguagem
• Otorrinolaringologia Aplicada à Fonoaudiologia
• Patologias da Linguagem
• Prótese Auditiva
• Psicologia Aplicada à Fonoaudiologia

Os estágios obrigatórios também são um capítulo importante na história do curso. Eles começam por volta do terceiro ano de estudos (sexto semestre) e se estendem até o final. Alguns dos mais comuns são:
• Audiologia Clínica
• Terapia Fonoaudiológica
• Atendimento Fonoaudiológico p
• Linguagem para Adulto
• Fonoaudiologia Hospitalar
• Linguagem
• Motricidade Orofacial
• Saúde Coletiva
• Voz
• Avaliação de Casos Clínicos

Por enquanto, o curso de Fonoaudiologia está disponível apenas no formato presencial.

Área de atuação do fonoaudiólogo

O mercado para os fonoaudiólogos é bom e tem se diversificado rapidamente.

O mais comum é encontrá-los em clínicas de reabilitação e consultórios especializados, mas existem ramos diferentes que estão com tudo.

Sabia, por exemplo, que muitas redes de televisão recorrem a fonoaudiólogos para treinar a dicção e a clareza vocal de seus atores e apresentadores? Que muitas assessorias políticas também contratam o profissional pelo mesmo motivo? Igualmente, agências de publicidade, companhias de teatro e música, estúdios de rádio e de dublagem já se ligaram da importância do fonoaudiólogo.

O perfil da profissão permite trabalhar em equipes multidisciplinares que incluem ortodontistas, psicólogos, fisioterapeutas, enfermeiros e médicos.

Outro ramo que cresce bastante é o de assistência ao idoso. Com o envelhecimento e distúrbios relacionados à, vêm a perda auditiva e a dificuldade de articular os músculos da fala, por exemplo. O fonoaudiólogo está lá para ajudar a encarar essa fase com mais qualidade de vida.

A lei que obriga as empresas de plano de saúde oferecerem atendimento com fonoaudiólogos também ajudou a dar uma incrementada na procura por esses profissionais.


Onde estudar Fonoaudiologia

Quem está pensando em fazer Fonoaudiologia tem uma missão pela frente: identificar faculdades que sejam reconhecidas e bem avaliadas pelo Ministério da Educação (MEC).

Por que esse detalhe é importante?

Porque somente o reconhecimento do MEC atesta a validade do diploma no mercado de trabalho. O aval do MEC é condição fundamental para obter o registro profissional e poder exercer a profissão legalmente, entrar em pós-graduações ou usar o diploma para fazer um concurso público de nível superior.

Ficar de olho nesse quesito é fundamental para o seu sucesso. Portanto, redobre a atenção na hora de fazer a pesquisa.

Se você estiver em busca de sugestões, nós listamos a seguir algumas faculdades reconhecidas bem avaliadas pelo MEC que oferecem a graduação em Fonoaudiologia. Conheça:

Universidade Estácio de Sá (UNESA) 
Universidade de Franca (UNIFRAN) 
Universidade Norte do Paraná (UNOPAR) 
Faculdade Unime (UNIME) – na Bahia 


Veja também:
Veja tudo o que você precisa saber sobre o curso de Fisioterapia


O que achou de Fonoaudiologia? Tem interesse em seguir essa profissão? Conte para a gente quais são suas expectativas nos comentários!