Para prender a atenção do leitor, seu texto deve ser leve, inteligente e criativo. Para muitos, esta é a parte mais difícil de uma redação: A criatividade.

Muitas vezes vemos os grandes redatores publicitários ou escritores como pessoas geniais que têm idéias brilhantes a cada cinco minutos, enganam-se quem os que pensam desta forma. Idéias brilhantes demandam muito trabalho e dedicação.

Não espere se tornar uma pessoa criativa assim que receber o tema da redação no vestibular. Procure desenvolver aos poucos o pensamento criativo para estar preparado para a hora do vestibular.

Nesta aula veremos alguns passos para escrever uma redação leve, inteligente e criativa.

1 –Aprenda de bons escritores.

Um método muito bom para melhorar seus textos é ler os textos de outras pessoas. Se você desenvolver o hábito a ler bons livros de ficção científica e romances, aprenderá como os escritores criam personagens interessantes e convincentes, desenvolvem o enredo, exploram um tema, e criam uma boa história.

Lendo livros de outros gêneros, bem como jornais e revistas, você aprenderá como os bons escritores apresentam informação de um modo interessante e organizado; também aprenderá como eles usam as palavras para instruir, comover ou persuadir.

Ler muitos livros também pode ajudar seu método de escrita de um modo mais geral. Isto porque enquanto você está lendo, você está aprendendo aspectos diferentes da língua portuguesa.

Por exemplo, você está aprendendo novas palavras e expressões para usar em seus textos, e ao mesmo tempo está melhorando sua habilidade para escrever corretamente. Além de estar aprendendo gramática, você poderá entender como os escritores se expressam.

2 -Use exemplos para ilustrar idéias difíceis ou abstratas

Segundo o Aurélio, o exemplo é uma frase ou passagem de um autor, que se menciona para estabelecer uma opinião, confirmar uma regra, ou demonstrar uma verdade. Portanto, é recomendado usá-lo em seu texto, quando este se fizer necessário.

Muitas vezes a pessoa que está lendo sua redação pode não possuir a mesma familiaridade que você sobre o assunto sobre o qual você está escrevendo, e alguns pontos de vista podem não ser facilmente compreendidos. Esse é um dos momentos em que é bom fazer uso dos exemplos.

Assim como as referências, os exemplos podem ser muito úteis em seus textos, mas não se esqueça que um ou dois exemplos já são mais suficientes para sua redação.

Não use exemplos em partes de seu texto que já são bastante compreensivas, não é necessário exemplificar algo que o examinador facilmente entenderá. Procure exemplificar apenas suas idéias de difícil compreensão ou abstratas.

Exemplo:
A internet se tornou um instrumento de grande ajuda para estudantes de ensino fundamental e médio, principalmente para alunos de baixa renda.(POR QUE?) (exemplo) Hoje os alunos de baixo poder aquisitivo, através da internet, tem acesso a estudos, matérias e pesquisas de alta qualidade, antes restritas apenas àqueles que tinham condições de comprar caros livros didáticos.

Lembre-se: Você pode usar exemplos, mas evite usar muitas analogias.

3 -Teor claro e direto

Se para você já é muito chato e difícil ler um texto que não é claro e direto, imagine para o examinador, que já leu pelo menos uma centena de textos antes do seu, e ainda tem algumas centenas para corrigir. Um texto bem escrito, seja ele uma redação, carta, memorando ou matéria de jornal, é sempre claro e direto.

Tome cuidado para não repetir idéias em seu texto. Você pode não perceber, mas pode acabar usando muitas linhas para escrever a mesma coisa.

Exemplo:
“Para que a população possa votar conscientemente é necessário que ela tenha acesso à educação, para que tenha discernimento na escolha do seu candidato, pois a população precisa estar ciente da representatividade e importância de seu voto, e sem uma boa educação fica difícil julgar qual candidato é o mais preparado para ocupar um cargo público, seja como deputado, senador, prefeito, governador, presidente, entre outros”.

Note dois graves erros nesse texto. O primeiro é a repetição da importância da educação para o voto consciente. O segundo erro é a descrição de diversos cargos públicos no final do parágrafo. Como o texto se refere à eleição, se subentende os cargos públicos referidos, não é necessário escrever cada um deles.

Tome cuidado para não "poluir" o texto com pormenores irrelevantes. Mas não esqueça que aquilo que parece óbvio para você pode não ser para o leitor.

Em uma redação para o vestibular, o tempo e o espaço para a criação do texto são curtos. Portanto você não vai querer gastá-los enrolando sobre o tema. Seja direto, em uma dissertação, você tem aproximadamente cinco parágrafos para desenvolver todo o texto. A objetividade e clareza são algumas das principais qualidades de uma redação.