Dissolução de um Soluto em um Solvente

Atração + Dissociação + Solvatação

Condição fundamental: deve existir inicialmente atração entre o soluto e o solvente.

DISSOCIAÇÃO: processo para separar as partículas do soluto, que envolve absorção de energia, logo um processo endotérmico.

SOLVATAÇÃO: processo para manter as partículas do soluto separadas, que envolve liberação de energia, logo um processo exotérmico.

No caso da água usada comumente como solvente, é uma molécula POLAR e pode exercer atração eletrostática sobre os solutos iônicos ou moleculares.

Nos compostos iônicos, tais como o sal de cozinha, a atração das moléculas do solvente sobre os íons deve ser maior que a atração entre os íons para iniciar a dissociação iônica e depois o solvente deve agir no sentido de evitar que estes íons se atraiam novamente. Este último processo é chamado solvatação.

Nos compostos moleculares, tais como etanol e sacarose, a atração das moléculas do solvente sobre as moléculas do soluto deve ser maior que a atração entre as moléculas do soluto para iniciar a dissociação molecular e depois o solvente deve agir no sentido de evitar que estas moléculas se atraiam novamente.

Este último processo é chamado solvatação.

DISSOLUÇÃO ENDOTÉRMICA: ocorre quando a energia absorvida para separar as partículas do soluto (dissociação) for maior que a energia liberada na sua solvatação. Neste caso, o meio externo sofrerá um resfriamento, pois perderá energia para o meio onde ocorre a dissolução.

A dissolução de cloreto de cálcio na água resfria o recipiente da dissolução, logo é um processo de dissolução endotérmico.

DISSOLUÇÃO EXOTÉRMICA: ocorre quando a energia absorvida para separar as partículas do soluto (dissociação) for menor que a energia liberada na sua solvatação. Neste caso acontece liberação de energia para o meio externo e este será aquecido.

A dissolução de hidróxido de sódio na água aquece o recipiente da dissolução, logo é um processo de dissolução exotérmico.

Estes conceitos são fundamentais para explicar: o ponto de ebulição variável das misturas; a volatilidade dos líquidos; o abaixamento da pressão de vapor dos solventes; o aumento do ponto de ebulição dos solventes; o abaixamento do ponto de congelamento ou fusão dos solventes; o processo de osmose; a ionização dos ácidos; a diferença na concentração de uma solução comparada com a concentração dos seus íons; o potencial hidrogeniônico(pH) das soluções; solubilidade e coeficiente de solubilidade das substâncias; densidade de uma solução; hidrólise salina; deslocamento do equilíbrio químico e iônico; pilhas e eletrólise; supersaturação das soluções; cristalização e dissolução fracionada.

Prof. Ms. Luiz Molina Luz