Há uma grande diferença entre escrever bem e escrever certo. A primeira ação pressupõe dom, talento e criatividade. Já a segunda se baseia no uso adequado dos mecanismos de escrita.

Texto bom e correto

Texto bom e correto é aquele no qual as palavras estão adequadamente dispostas na frase, se possível com elegância e precisão, mas sempre com clareza e objetividade. Uma segunda condição exige que as idéias não deixem margem a dúvidas. Ou seja, atendam aos princípios elementares da lógica.

Exemplos

Embora óbvios, esses requisitos muitas vezes deixam de ser respeitados, os conceitos se confundem na cabeça das pessoas, e o raciocínio nem sempre flui como deveria. Vejamos, então, alguns exemplos:
1. Problema na estruturação da frase:
“As cidades cada vez mais evoluídas, tomadas por prédios e mais prédios. Com isso aumentando o número de moradores, o movimento e por conseqüência a poluição.”
Reestruturação:
As cidades, cada vez mais evoluídas, estão tomadas por prédios e mais prédios. Esse fato provoca o aumento do número de moradores e o movimento de pedestres e carros. Como conseqüência, surge a poluição.

3. Emprego do Onde:

“O autor usa a ironia onde ele demonstra um homem pintando um quadro.”
Refazendo:
O autor usa a ironia com a qual ele critica a atitude passiva do pintor de quadros.

Emprego do mas e do mais

“Mais existe uma outra leitura dos quadrinhos onde a chaminé poderia ser interpretada como uma arvore.”
Refazendo:
Há uma outra leitura que pode ser feita das charges: a chaminé simbolizando as árvores cortadas indiscriminadamente.
A primeira interpretação que pode ser feita é a de que o homem está destruindo as fábricas, mas há uma outra leitura também presente: a chaminé representando as árvores sendo cortadas indiscriminadamente.
Hoje, mais árvores são cortadas indiscriminadamente.

Argumentação pobre:
 
Generalizações:
“O homem ultimamente tem pensado em tirar proveito de tudo. Eles desmatam hectares de terra para fazerem condomínios fechados.”
Refazendo:
Apesar de existirem muitas organizações que se preocupam com o meio ambiente, ainda há alguns que desmatam áreas inteiras. Muitas vezes essas áreas se transformam em condomínios fechados ou bairros.

2. Falta de concordância:
 
A) “As imagem apresenta aspectos de uma sociedade grande onde existe vários prédio e industrias e o artista demonstra visões distinta dos dois casos.”
Refazendo:
As imagens apresentam aspectos de uma sociedade complexa na qual existem vários prédios e indústrias.
O artista, com as charges, demonstra visões distintas da sociedade em relação aos graves problemas ambientais.

Exemplos de trechos bem construídos:

Leis são criadas para proteger a fauna e a flora, e programas educativos são aprimorados por grandes empresas que são ligadas à questão ambiental. Essas atitudes são essenciais para que possamos resguardar a nossa própria existência.”

Outro exemplo:

“ O homem, que destrói a chaminé, está ciente de que precisa tomar atitudes concretas para diminuir a agressão ao ambiente. Já o outro, que pinta, sonha demais e permanece alheio à selva de pedras que o rodeia.”

Mais um exemplo:

O contraste, presente nas atitudes dos personagens das charges, pode ser observado sob o aspecto da passividade e alienação em oposição à ação. O primeiro, mesmo que agressivamente, age em defesa do meio ambiente. O segundo permanece alheio a tudo enquanto divaga em uma paisagem irreal.

Dissertação

Dissertar é refletir, debater, discutir, questionar a respeito de um determinado tema, expressando o ponto de vista de quem escreve em relação a esse tema. Dissertar, assim, é emitir opiniões de maneira convincente, ou seja, de maneira que elas sejam compreendidas e aceitas pelo leitor ; e isso só acontece quando tais opiniões estão bem fundamentadas, comprovadas, explicadas, exemplificadas, em suma: bem ARGUMENTADAS (argumentar= convencer, influenciar, persuadir). A argumentação é o elemento mais importante de uma dissertação.

Como dissertar?

Embora dissertar seja emitir opiniões, o ideal é que o seu autor coloque no texto seus pontos de vista como se não fossem dele e sim, de outra pessoa ( de prestígio, famosa, especialista no assunto...),ou seja, de maneira IMPESSOAL, OBJETIVA e sem prolixidade ("encher lingüiça"): que a dissertação seja elaborada com VERBOS E PRONOMES EM TERCEIRA PESSOA. O texto impessoal soa como verdade e, como já citado, fazer crer é um dos objetivos de quem disserta.

Estrutura da dissertação:

Todo texto dissertativo é composto por três partes coesas e coerentes: INTRODUÇÃO, DESENVOLVIMENTO e CONCLUSÃO.
A introdução é a parte em que se dá a apresentação do tema, por meio de um CONCEITO (conceituar é dizer o que um referente tem em comum em relação aos outros seres da sua espécie) ou por meio de QUESTIONAMENTO(s) os quais o tema sugere. Esses questionamentos devem ser seguidos de um PONTO DE VISTA e de seu ARGUMENTO PRINCIPAL.

O desenvolvimento e a conclusão:

O desenvolvimento contém as idéias que reforçam o argumento principal, ou seja, os ARGUMENTOS AUXILIARES e os FATOS-EXEMPLOS ( verdadeiros, reconhecidos publicamente).
A conclusão é a parte final da redação dissertativa. É o momento em que autor "amarra“, resumidamente, ( se possível, numa frase) todas as idéias do texto para que o PONTO DE VISTA inicial se mostre irrefutável, ou seja, seja imposto e aceito como verdadeiro.

Conclusões:

Redigir de forma correta requer atenção ao que se escreve, retomada do texto e reescrita.
Chama-se coesão a capacidade que qualquer texto tem de manter relacionadas e interligadas as suas idéias.
Diversas palavras e locuções servem para ligar, conectar as orações e argumentos, além de estabelecer uma seqüência lógica e unidade ao texto.

Conclusões:

O bom texto dissertativo possui uma tese que é comprovada por meio de argumentação lógica, clara e consistente.
Existem conectivos que propiciam a coesão e a coerência. São eles:

Elementos de ligação :

Prioridade, ênfase, relevância: em primeiro lugar, acima de tudo, inegavelmente, sem dúvida, principalmente, sobretudo;
Ilustração, esclarecimento: por exemplo, isto é, ou seja, por outras palavras;
Referência geral: os pronomes demonstrativos este (o mais próximo), aquele (o mais distante) e esse ( posição intermediária) e demais empregos;
Causa e conseqüência: daí, por conseguinte, por isso, em virtude de, porque, já que, tanto que;
Resumo, recapitulação: em suma, em síntese, em resumo, portanto, enfim;

Exercícios:
Complete os textos, criando o desenvolvimento:

1) TEXTO I: "O colapso da União Soviética, no início da década de 90, foi interpretado como o fim do socialismo. Entretanto, ..........

Assim, ao contrário das opiniões dos defensores do capitalismo, a História ainda não acabou e o futuro ainda é uma incógnita". 

2) TEXTO II: "A medicina alopática cura com eficiência, mas, por vezes, provoca danos ao organismo. Um exemplo disso é o uso de radioterapia no tratamento do câncer, que, ao destruir as células malignas, também elimina muitas das que são saudáveis. Dessa maneira, a homeopatia ..........
 
A medicina, por conseguinte, vive um impasse: a cura rápida e, muitas vezes, maléfica para a integridade do organismo; ou, soluções farmacêuticas mais lentas e, talvez, mais naturais".

ATENÇÃO: a alopatia é o método de se tratar enfermidades por meio do conhecimento de suas causas e do uso de drogas químicas ou técnicas cirúrgicas de efeito rápido.