FONOLOGIA É a parte da Gramática que estuda o comportamento dos fonemas de uma língua, tomando-os como unidades sonoras capazes de criar diferença de significados. Outros nomes: fonêmica, fonemática.
FONÉTICA É a parte da Gramática que estuda as particularidades dos fonemas, ou seja, as variações que podem ocorrer na realização dos fonemas.
ONEMA E LETRA Fonema é a menor unidade sonora e distintiva de uma língua. Os fonemas dividem-se em vogais, semivogais e consoantes. Convém reforçar que o fonema é uma realidade acústica. Letra é o sinal gráfico que, na escrita, representa o fonema. A letra é uma realidade gráfico-visual do fonema.

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:

a) Uma mesma letra pode representar fonemas diferentes. É o que ocorre com a letra “x” em palavras como sexo (x = ks), feixe (x = ch), exato (x = z) e próximo (x = ss).
b) Um mesmo fonema pode ser representado por letras diferentes. É o que ocorre em flecha (ch = x) e lixo (x = ch).
c) Uma única letra pode representar dois fonemas. A esse fenômeno, chama-se dífono. Exemplo: táxi (lê-se “táksi” – x = ks).
d) Duas letras podem representar um único fonema. A esse fenômeno, chama-se dígrafo. Exemplo: chave (lê-se “xávi” – ch = x).

Tipos de fonemas

vogal- sons cuja produção não encontra obstáculos para a passagem de ar. Nãoprecisam de amparo de outro fonema para serem emitidos, constituemassim a base da sílaba. Em quilo o u não é fonema, logo não há ditongo;já em quatro é pronunciado, constituindo o ditongo.
semivogal -sons i e u quando apoiados em uma vogal autêntica na mesma sílaba. Osfonemas e e o, nas mesmas circunstâncias, também serão semivogais.
consoante -fonemas produzidos através da obstrução à emissão de ar, precisando deuma vogal para serem emitidos. Para haver consoante, é necessário ofonema (som) e não a letra (representação). Em fixo, há três fonemasconsonantais, apesar de haver graficamente só duas consoantes.
Então,podemos definir encontro vocálico da seguinte maneira: a seqüência desons vocálicos (vogal/semivogal) um imediatamente após o outro em umapalavra.

Classificamos esses encontros em:

Ditongo
Tritongo
Hiato

DITONGO
É uma vogal e uma semivogal juntas na mesma sílaba. O ditongo é classificado em:

DITONGO CRESCENTE
É formado por semivogal + vogal.
Exemplo:
Quarto prêmio

DITONGO DECRESCENTE
É formado por vogal + semivogal.
Exemplo:
Feixe mão frouxo

DITONGO ORAL
Pronunciado totalmente pela boca.
Exemplo:
Feixe véu prêmio

DITONGO NASAL
Pronunciado parte pelo nariz e parte pela boca.
Exemplo:
Anão portão

Observação:
Não aparece escrita a semivogal no ditongo em (i) e am (ãu).
Exemplo:
Amém (ami) importam (importãu)
Abaixo a relação dos ditongos decrescente e crescente:

DITONGO DECRESCENTE

ÃE - mãe
AI – sair
ÃI – câimbra
ÃO – anão
AU – grau
ÉI – anéis
EI – feixe
I – entrem
ÉU – fogaréu
EU – teu
IU – aboliu
ÕE – põe, pulmões
ÓI – destrói
OI – coice, foice
OU – pouco, touro
UI – ruiva
I – muita

DITONGOS CRESCENTES

EA – área
EO – páreo
IA – sorria
IE – espécie
IO – curiosa
OA – perdoa
UA – água
UÃ – quando
EU – tênue
U - agüenta
UI – tranqüilo
UO – ingênuo

TRITONGO
É o encontro vocálico formado por semivogal + vogal + semivogal formando uma só sílaba. Existem dois tipos de tritongo:
Tritongo oral
Tritongo nasal

TRITONGO ORAL
Pronunciado totalmente pela boca.
Exemplo:
Uruguai quaisquer

TRITONGO NASAL
Pronunciado em parte pelo nariz.
Exemplo:
Saguão quão

HIATO
É o encontro de duas vogais pronunciadas em sílabas diferentes.
Exemplo:
Juízo – ju – í – zo
Cooperativa – co – o – pe – ra – ti – va
Saída – sa - í – da


Observação:
As palavras como veia, saia, praia, etc, podemos ver um hiato (vei-a, sai-a, prai-a) ou dois ditongos (vei-ia, sai-ia, prai-ia).
A seguir uma questão sobre encontro vocálico:

(Unirio– RJ) – Há inúmeras palavras na língua portuguesa em que é indiferenteconsiderar-se o encontro vocálico como ditongo crescente ou hiato.Assinale o item em que tal fato não ocorre, isto é, em ambas só podemoster ditongo:

a)ofício, cuidou
b)matrimônio, melancolia
c)Rubião, Sofia
d)riquezas, oblíquos
e)freqüentes, quase.

Resposta (e)

ENCONTRO CONSONANTAL
É o encontro de duas ou consoantes, sem a presença de vogais, desde que não constituam dígrafos.
Psicologia, sangue, ringue, pinto.
Podem ser inseparáveis ou separáveis.

INSEPARÁVEIS
Crônico – crô-ni-co
Bravo – bra-vo
Planta – plan-ta

SEPARÁVEIS
Admirável – ad-mi-rá-vel