O vestibulando deve ter conhecimentos fundamentais em Biologia que possibilitem compreender a vida como manifestação de sistemas organizados e integrados em constante interação com o ambiente físico-químico; deve reconhecer que tais sistemas se perpetuam por meio da reprodução e se modificam no tempo em função de fatores evolutivos, originando a diversidade de organismos e as intrincadas relações de dependência entre eles.

Espera-se que o vestibulando conheça os fundamentos básicos da investigação científica, reconheça a ciência como uma atividade humana em constante transformação, fruto da conjunção de fatores sociais, políticos, econômicos, culturais, religiosos e tecnológicos,  compreenda e interprete impactos do desenvolvimento científico e tecnológico na sociedade e no ambiente.

O exame de Biologia avaliará a formação do vestibulando, considerando o acima exposto e os conhecimentos específicos contidos no programa a seguir, sem valorizar a extensa memorização da terminologia biológica, nem detalhes dos processos bioquímicos.

BIOLOGIA CELULAR

1. O substrato físico-químico da vida

- Estrutura e função das principais substâncias orgânicas e inorgânicas que compõem os seres vivos: proteínas, glicídios, lipídios, ácidos nucléicos, vitaminas, água e nutrientes minerais essenciais.

Conhecimentos inerentes ao item:

- Conhecer que toda célula viva é composta por um número relativamente pequeno de elementos químicos, principalmente carbono, hidrogênio, nitrogênio, oxigênio, fósforo e enxofre.

- Conhecer os blocos básicos de construção de qualquer ser vivo; reconhecer que o funcionamento da célula depende de muitos tipos de moléculas geradas pela maneira como esses blocos se unem, principalmente das proteínas.

- Reconhecer que o funcionamento de cada tipo de proteína depende de sua seqüência de aminoácidos, que define a maneira pela qual a molécula se estrutura no espaço durante sua formação.

- Reconhecer que a organização e a manutenção dos seres vivos depende da  transformação de energia.

2. Estrutura e fisiologia da célula

- Organização básica de células procarióticas e eucarióticas.
- Fisiologia celular: transporte através da membrana plasmática e endocitose; funções das organelas celulares; citoesqueleto e movimento celular; núcleo e seu papel no controle das atividades celulares.
- Ciclo de vida das células: interfase e mitose.
- A hipótese da origem endossimbiótica de mitocôndrias e plastos.

Conhecimentos inerentes ao item:

- Reconhecer a célula como a unidade da vida - local onde ocorrem as reações químicas vitais
que constituem o metabolismo - entender a teoria celular como um dos pilares da Biologia.
- Distinguir os dois tipos fundamentais de célula (procariótica e eucariótica) e conhecer suas prováveis relações evolutivas.
- Compreender que toda célula possui uma membrana que controla a entrada e a saída de substâncias.

- Compreender que a célula eucariótica possui partes especializadas para a realização das
diversas funções fundamentais à vida - síntese, transporte, armazenamento e eliminação de substâncias, transformação de energia, digestão de substâncias intra e extra-celulares
- além de uma complexa malha de proteínas responsável por sua organização, por sua forma e pelo movimento.
- Compreender a maneira pela qual o material genético controla o funcionamento celular.

- Compreender que o comportamento de uma célula pode ser afetado por fatores externos a ela, como moléculas originadas em outras partes do organismo e mesmo em outros organismos ou no ambiente.
- Reconhecer a mitose como um processo para a correta distribuição do material genético para as células filhas e a importância do citoesqueleto e da organização cromossômica nesse processo.
- Conhecer que mutações gênicas podem resultar na reprodução descontrolada das células portadoras e que essa é a origem do câncer.

A CONTINUIDADE DA VIDA NA TERRA

1. Hereditariedade e a natureza do material hereditário

- As bases moleculares da hereditariedade: estrutura do DNA; código genético e síntese de proteínas; mutação gênica e a origem de novos alelos. Mutação  cromossômica.
- Fundamentos da Genética Clássica: conceito de gene e de alelo; as leis da segregação e da segregação independente; relação entre genes e cromossomos; meiose e sua relação com a segregação e com a segregação independente; conceito de genes ligados; padrão de herança de genes ligados ao cromossomo sexual. Conhecimentos inerentes ao item:
- Reconhecer que as semelhanças e as diferenças entre os organismos resultam de interações entre o ambiente e as instruções genéticas para o desenvolvimento herdadas dos pais.

- Conhecer que genes são segmentos discretos de moléculas de DNA e que as informações genéticas estão codificadas na seqüência de bases que compõem essa substância química.
- Compreender como as informações genéticas codificadas no DNA fornecem instruções para a fabricação de proteínas e como estas, ao definirem a estrutura e o funcionamento das células, determinam as características dos organismos.

- Reconhecer que as diversas células de um organismo podem ser muito diferentes entre si, apesar de descenderem de uma mesma célula (do zigoto) e, portanto, conterem os mesmos genes. Compreender que isso ocorre porque diferentes tipos celulares utilizam diferentes conjuntos de genes, ativando e desativando diferentes partes do DNA; que essa atividade gênica diferencial depende do ambiente em que a célula se encontra e de sua história ao longo do desenvolvimento embrionário.

- Conhecer o princípio básico de duplicação do DNA e que este pode estar sujeito a erros - mutações - que originam novas versões (alelos) do gene afetado. Conhecer que mutações podem ser causadas por fatores ambientais como certas substâncias químicas e radiações.

Compreender que a ocorrência de mutações nas células germinativas pode ser passada para as gerações futuras, constituindo-se na fonte primária de variabilidade genética.
- Relacionar a segregação e a segregação independente com os eventos cromossômicos que ocorrem na meiose.

- Compreender que a segregação e a recombinação dos genes na reprodução sexuada resulta em uma grande variedade de possíveis combinações genéticas na descendência de um mesmo casal e que esta é a razão das diferenças genéticas entre irmãos.

- Reconhecer que a manipulação laboratorial do DNA permite: a identificação de indivíduos e o  estabelecimento de relações de parentesco entre eles; a transferência de genes entre organismos de espécies diversas, originando os chamados transgênicos.
- Compreender que os “Projetos Genoma” têm como objetivo a determinação das seqüências de bases do DNA de espécies biológicas e o mapeamento de seus genes.

2. Processos de evolução orgânica
- O fato da evolução.
- Teoria sintética da evolução: mutação e recombinação como fontes de variabilidade genética; seleção natural.
- Isolamento reprodutivo e formação de novas espécies.
- As grandes linhas da evolução: conceito de tempo geológico; documentário fóssil; origem da vida;
origem e evolução dos grandes grupos de seres vivos; origem e evolução da espécie humana.

Conhecimentos inerentes ao item:
- Reconhecer a evolução como teoria unificadora dos conhecimentos biológicos.
- Compreender a mutação como a fonte primária de variabilidade genética.
- Compreender a seleção natural como principal força direcionadora da evolução.
- Reconhecer os fósseis como evidência da evolução.

- Compreender o conceito de espécie biológica e o papel do isolamento reprodutivo na especiação.
- Conhecer os eventos marcantes da história da vida na Terra em sua dimensão espaço-temporal: origem da vida, evolução dos processos de obtenção de energia, surgimento da condição eucariótica e da multicelularidade, diversificação dos seres vivos no ambiente aquático e conquista do ambiente terrestre.

- Conhecer que genes são segmentos discretos de moléculas de DNA e que as informações genéticas estão codificadas na seqüência de bases que compõem essa substância química.
- Compreender como as informações genéticas codificadas no DNA fornecem instruções para a fabricação de proteínas e como estas, ao definirem a estrutura e o funcionamento das células, determinam as características dos organismos.

- Reconhecer que as diversas células de um organismo podem ser muito diferentes entre si, apesar de descenderem de uma mesma célula (do zigoto) e, portanto, conterem os mesmos genes. Compreender que isso ocorre porque diferentes tipos celulares utilizam diferentes conjuntos de genes, ativando e desativando diferentes partes do DNA; que essa atividade gênica diferencial depende do ambiente em que a célula se encontra e de sua história ao longo do desenvolvimento embrionário.

- Conhecer o princípio básico de duplicação do DNA e que este pode estar sujeito a erros - mutações - que originam novas versões (alelos) do gene afetado. Conhecer que mutações podem ser causadas por fatores ambientais como certas substâncias químicas e radiações.
Compreender que a ocorrência de mutações nas células germinativas pode ser passada para as gerações futuras, constituindo-se na fonte primária de variabilidade genética.
- Relacionar a segregação e a segregação independente com os eventos cromossômicos que ocorrem na meiose.

- Compreender que a segregação e a recombinação dos genes na reprodução sexuada resulta em uma grande variedade de possíveis combinações genéticas na descendência de um mesmo casal e que esta é a razão das diferenças genéticas entre irmãos.
- Reconhecer que a manipulação laboratorial do DNA permite: a identificação de indivíduos e o estabelecimento de relações de parentesco entre eles; a transferência de genes entre organismos de espécies diversas, originando os chamados transgênicos.
- Compreender que os “Projetos Genoma” têm como objetivo a determinação das seqüências de bases do DNA de espécies biológicas e o mapeamento de seus genes.

2. Processos de evolução orgânica
- O fato da evolução.
- Teoria sintética da evolução: mutação e recombinação como fontes de variabilidade genética; seleção natural.
- Isolamento reprodutivo e formação de novas espécies.
- As grandes linhas da evolução: conceito de tempo geológico; documentário fóssil; origem da vida; origem e evolução dos grandes grupos de seres vivos; origem e evolução da espécie humana.

Conhecimentos inerentes ao item:
- Reconhecer a evolução como teoria unificadora dos conhecimentos biológicos.
- Compreender a mutação como a fonte primária de variabilidade genética.
- Compreender a seleção natural como principal força direcionadora da evolução.
- Reconhecer os fósseis como evidência da evolução.

- Compreender o conceito de espécie biológica e o papel do isolamento reprodutivo na especiação.
- Conhecer os eventos marcantes da história da vida na Terra em sua dimensão espaço- temporal: origem da vida, evolução dos processos de obtenção de energia, surgimento da condição eucariótica e da multicelularidade, diversificação dos seres vivos no ambiente aquático e conquista do ambiente terrestre.
- Compreender a espécie humana como resultado do processo evolutivo.

A DIVERSIDADE DA VIDA NA TERRA

1. Vírus, bactérias, protistas e fungos

- Características gerais e aspectos básicos da reprodução.
- Importância ecológica e econômica.
- Prevenção das principais doenças humanas causadas por esses seres.
- Papel dos antibióticos no tratamento de doenças causadas por bactérias.

Conhecimentos inerentes ao item:
- Reconhecer os vírus como parasitas intracelulares dependentes do metabolismo da célula hospedeira para se reproduzir. Conhecer as principais doenças humanas causadas por vírus e as principais medidas profiláticas que devem ser empregadas no combate a essas parasitoses.

Reconhecer que certos vírus causadores de doenças (dengue, febre amarela) são transmitidos por mosquitos.  Compreender o papel do  HIV (vírus da imunodeficência adquirida) no desenvolvimento da AIDS (síndrome da imunodeficiência adquirida).
- Reconhecer a enorme diversidade das bactérias e a importância econômica e ecológica dos metabolismos fermentativo e quimiossintético.
- Conhecer os modos de transmissão e prevenção de doenças  causadas por bactérias e os princípios dos tratamentos por antibióticos.

- Reconhecer a vacinação como o principal modo de prevenção de doenças causadas por vírus e bactérias.
- Conhecer as características gerais dos principais grupos de  protistas e compreender a importância
do conhecimento dos ciclos de vida dos parasitas do ser humano para propor medidas profiláticas adequadas.
- Conhecer as características gerais dos principais grupos de fungos, seus modos básicos de reprodução, sua importância ecológica como decompositores e sua importância econômica na alimentação e na produção de antibióticos.

2. Plantas

- Características gerais dos principais grupos de plantas terrestres (briófitas, pteridófitas, gimnospermas e angiospermas).
- Evolução das plantas e adaptações morfológicas e reprodutivas ao ambiente terrestre.
- Angiospermas: organização morfológica básica, crescimento e desenvolvimento; nutrição e transporte; reprodução.

Conhecimentos inerentes ao item:
- Conhecer os principais grupos de plantas terrestres, analisando-os de forma comparativa e buscando compreender as hipóteses sobre sua origem e evolução.
- Conhecer as adaptações morfológicas e os ciclos de vida desses grupos, sem se deter na memorização de detalhes de cada um, mas alcançando visão abrangente que permita entender a evolução dos processos reprodutivos em relação à adaptação das plantas ao ambiente terrestre.
- Conhecer a organização básica do corpo de um angiosperma, considerando a morfologia externa da raiz, do caule e da folha, sem detalhes histológicos da morfologia interna, e compreendendo o significado evolutivo do surgimento da flor, do fruto e da semente.

- Conhecer os aspectos fundamentais da germinação das sementes, do crescimento e do desenvolvimento de uma angiosperma, entendendo os fatores ambientais e hormonais que interferem nesses processos.
- Compreender como uma angiosperma obtém água e sais minerais, realiza fotossíntese, transporta e armazena nutrientes; entender os principais fatores ambientais que interferem nesses processos.

3 Animais

- Características gerais e hábitats dos principais grupos de animais (poríferos, cnidários, platelmintes, nemátodas, moluscos, anelídeos, artrópodes, equinodermos, protocordados, peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos).
- Evolução dos animais e comparação dos principais grupos quanto à alimentação, locomoção, respiração, circulação, excreção, osmorregulação e reprodução.
- Ciclos de vida dos principais animais parasitas do ser humano e medidas profiláticas.

Conhecimentos inerentes ao item:
- Reconhecer que todos os animais estão sujeitos aos mesmos problemas básicos para sua sobrevivência: recepção de estímulos do meio; integração e resposta; obtenção, transformação e distribuição de alimento; trocas gasosas; equilíbrio de água e sais em seus corpos; remoção de produtos finais do metabolismo de proteínas e perpetuação da espécie. Compreender que o padrão de organização corpórea para a solução desses problemas está em grande parte correlacionado aos seguintes fatores: tipo de ambiente no qual o animal vive, tamanho e modo de vida do animal e seu patrimônio genético.

- Compreender a enorme diversidade animal como resultado do processo evolutivo e as prováveis
relações filogenéticas entre os diferentes grupos.
- Reconhecer as fases do desenvolvimento embrionário e características importantes que surgem nesse processo e são empregadas para se entender a evolução dos animais (número de folhetos germinativos, padrões de simetria do corpo, presença ou ausência de cavidade digestiva, origem da boca e do ânus, presença ou ausência de cavidades corpóreas e metameria).
- Conhecer os ciclos de vida dos principais animais parasitas do ser humano e compreender as medidas profiláticas para se evitar essas parasitoses.
- Reconhecer os principais animais peçonhentos de importância médica que ocorrem no Brasil e
as condutas adequadas em caso de pessoas acidentadas.

4. A espécie humana

- Estrutura básica e fisiologia dos sistemas: tegumentar,  muscular, esquelético, respiratório, digestório, cardiovascular, imunitário,  urinário, endócrino, nervoso, sensorial  e genital.
- Nutrição: requisitos nutricionais fundamentais e desnutrição.
- Reprodução: gametogênese, concepção, contracepção, gravidez e parto; regulação neuro- endócrina da reprodução; doenças sexualmente transmissíveis.
- Saúde: conceito  e indicadores (expectativa de vida e índice de mortalidade infantil); determinantes sociais do processo saúde-doença; endemias e epidemias (aspectos conceituais); a importância  do controle ambiental, do saneamento básico, da vigilância sanitária e epidemiológica e dos serviços de assistência à
saúde; consumo de drogas e saúde.

Conhecimentos inerentes ao item:
- Compreender os princípios básicos que regem a digestão, a absorção e o transporte de nutrientes;
a função cardíaca e a circulação do sangue e da linfa; as funções do sangue e da linfa; a imunidade;
a função renal e a regulação de água e sais; a ventilação pulmonar, as trocas gasosas e o transporte de gases.
- Compreender os sistemas nervoso, sensorial e hormonal como os responsáveis pelo controle das funções vitais: organização funcional do sistema nervoso, impulso nervoso e transmissão sináptica; receptores sensoriais (audição, visão, olfação, gustação) e receptores mecânicos; principais glândulas endócrinas, seus hormônios e suas funções.

- Compreender a interação músculo-esqueleto na estruturação do corpo e na realização de movimentos: mecanismo da contração muscular, músculos e a realização de movimentos.
- Reconhecer as  interações entre os diferentes sistemas e entre estes e o ambiente; reconhecer que essas relações conferem integração nas respostas do corpo às necessidades internas e externas.

- Conhecer o sistema genital masculino e o feminino e compreender o controle hormonal da gametogênese e os eventos ovarianos e uterinos no ciclo menstrual.
- Conhecer os modos de ação, as vantagens e as desvantagens dos métodos contraceptivos.
- Compreender a etiologia, os modos de transmissão e a importância da prevenção da AIDS, gonorréia e sífilis.
- Compreender a saúde humana como bem estar físico, social e psicológico; reconhecer a importância de procedimentos individuais, coletivos e institucionais na preservação da saúde individual e coletiva.

OS SERES VIVOS E O AMBIENTE

1. Populações, comunidades e ecossistemas - O fluxo de energia e os ciclos da  matéria nos ecossistemas.

- Dinâmica das populações e das comunidades biológicas: crescimento, interações, equilíbrio e sucessão.
- Ecossistemas aquáticos e terrestres.
- Características gerais dos principais tipos de ecossistemas do Brasil: florestas, cerrados, caatingas, campos, manguezais e complexo pantaneiro.

Conhecimentos inerentes ao item:
- Compreender o equilíbrio dinâmico entre os seres vivos, a necessidade de os organismos obterem nutrientes e metabolizá-los.
- Entender a importância da fotossíntese na manutenção da vida e a importância das algas como principais produtores dos ecossistemas aquáticos, participando efetivamente do equilíbrio ecológico do planeta.
- Reconhecer a complexa inter-relação dos organismos nas cadeias e teias alimentares e a importância de se conhecer essas inter-relações nas propostas de manejo nos ecossistemas.

- Compreender os ciclos da matéria e a importância deles no equilíbrio dos ecossistemas.
- Compreender o fluxo de energia ao longo dos níveis tróficos nas cadeias alimentares.
- Compreender as relações entre as diferentes espécies de uma comunidade e a importância dessas relações no equilíbrio populacional.
- Compreender a dimensão espaço-temporal do estabelecimento dos ecossistemas.
- Reconhecer os principais ecossistemas brasileiros e analisar a ocorrência de possíveis alterações em função da atividade humana.

2. Ecologia humana

- O crescimento da população humana, sob aspectos históricos e perspectivas.
- Alterações provocadas nos ecossistemas pela atividade humana: erosão e desmatamento;
poluição do ar, da água e do solo; perda de hábitats e extinção de espécies biológicas.
- A utilização dos recursos naturais.
- O problema do lixo, armazenamento e reciclagem; o problema do esgoto e o tratamento da água.
- Manipulação genética e clonagem: aspectos éticos, ecológicos e econômicos. Conhecimentos inerentes ao item:

- Analisar o crescimento populacional humano e avaliar as perspectivas futuras, considerando a produção de alimentos, uso do solo, a disponibilidade de água potável, o problema do esgoto e do lixo e a  poluição.
- Reconhecer a necessidade de manejo adequado dos recursos naturais.
- Saber avaliar as vantagens e desvantagens dos avanços das técnicas de clonagem e de manipulação do DNA, considerando valores éticos, morais, religiosos, ecológicos e econômicos.