O curso de Direito

O curso de Direito forma profissionais responsáveis por entender, interpretar e executar as leis contidas na constituição nacional.
O curso, que também pode ser chamado de Ciências Jurídicas e Sociais, tem duração de cinco anos e as disciplinas ministradas no curso são bastante teóricas, o que exige do aluno muita leitura, concentração e capacidade de analisar e associar ideias. Nos três primeiros anos é comum ter disciplinas como Sociologia, Ciência Política, Psicologia Jurídica, Português Jurídico, além das disciplinas de Direito (Romano, Civil, Penal, Constitucional, Econômico, do Trabalho, Administrativo, Processual, Tributário, Empresarial, Eleitoral, Internacional Público). No quarto e quinto anos, disciplinas mais práticas são introduzidas e os trabalhos práticos fazem os alunos atuarem como juízes e advogados em simulações de tribunais. Também é no quinto ano que os graduandos fazem uma pesquisa a respeito de algum tema, relacionado com uma área de interesse, e escrevem uma monografia seguindo algumas normas estabelecidas por cada instituição de ensino. Além da monografia, o aluno deverá fazer um estágio e só depois estará apto a receber o diploma.

O Brasil é o país que possui maior número de cursos de Direito, contabilizando, aproximadamente, 1200 cursos até o ano de 2011. Estima-se que estejam matriculados, do primeiro ao quinto ano, cerca de 650 mil estudantes.  Em média, 100 mil bacharéis se formam todo ano em Direito.

Apesar de o Brasil ser o país com maior número de cursos de direito do mundo, muitas instituições de ensino tiveram que reduzir o número de vagas devido à baixa pontuação no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade).
Hoje, os cursos de direito são supervisionados pelo Ministério da Educação (MEC) que cruza os dados do Enade com os da OAB. A intenção dessa supervisão é manter um ensino jurídico de qualidade para todos aqueles que desejam se graduar em Direito e alcançar o maior número possível de aprovados nos exames regulamentadores.

As faculdades que oferecem o curso de Direito

Abaixo segue uma lista com algumas das universidades públicas que oferecem o curso de direito:
•    Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT)
•    Universidade de Brasília (UnB)
•    Universidade Federal de Sergipe (UFS)
•    Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)
•    Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
•    Universidade Federal de Viçosa (UFV)
•    Universidade de São Paulo (USP)
•    Universidade Estadual Paulista “Júlio Mesquita Filho” (UNESP)
•    Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
•    Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
•    Universidade Federal do Paraná (UFPR)
•    Universidade Federal do Pará (UFPA)
•    Universidade Federal Fluminense (UFF)
•    Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
•    Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
•    Universidade Federal de Goiás (UFG)
•    Universidade Federal do Piauí (UFPI)

A carreira de Direito

O profissional formado em Direito tem duas principais opções de carreira: a advocacia e a jurídica.
O termo advogado vem do latim “ad vocatus”, que significa “o que vem para defender”, ou, simplesmente, intercessor. Isso define bem o advogado, que hoje em dia tem uma atuação muito ampla, intercedendo em quase todas as áreas de relacionamentos humanos.  Por exemplo, um advogado pode escolher trabalhar na área de direito criminal e ser um advogado de defesa ou pode trabalhar com arbitragem internacional em um departamento jurídico de uma empresa multinacional.
As possíveis áreas de escolha são: arbitragem internacional, direito civil, direito administrativo, direito ambiental, direito comercial, direito da tecnologia da informação, direito do consumidor, direito contratual, direito de propriedade intelectual, direito penal ou criminal, direito trabalhista e previdenciário, direito tributário.

Já o profissional que pretende seguir a carreira jurídica pode escolher entre Advocacia Pública, Delegacia de Polícia, Magistratura ou Ministério Público. Ao escolher essas carreiras, o profissional deve atentar que só obterá o emprego por meio de concursos públicos muito concorridos. Para ser aprovado em determinados concursos, inclusive, alguns anos de experiência em advocacia são requisitos.
As vantagens de seguir a carreira jurídica são os salários fixos, e geralmente altos, o emprego estável e o expediente bem definido. Já o advogado tem uma carreira mais dinâmica e desafios a todo instante.

O mercado de trabalho

O mercado de trabalho é bastante amplo, permitindo que o profissional monte seu próprio escritório e, assim, trabalhe de forma autônoma, ou busque alcançar um cargo dentro de empresa pública ou privada.
Muitos concursos oferecem vagas para profissionais que possuem o diploma de Direito e, principalmente, para aqueles que conseguem boa pontuação no exame da OAB. O salário varia de acordo com a função ou o cargo escolhido, mas de acordo com o Sindicato das Sociedades de Advogados dos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro, no ano de 2011, o salário inicial para um advogado era de R$ 1749,49 .

Aquele que opta por ser bacharel em Direito carrega consigo grandes responsabilidades e desejo de justiça, afinal um dos principais objetivos dessa graduação é promover a igualdade de direitos para todos. A análise e resolução dos conflitos são feitas com base na Constituição Nacional e nas leis internacionais.

Saiba mais em:
Vestibular de Direito
Profissão: Advogado 
As 10 melhores faculdades de Direito de São Paulo


[Ache os cursos e faculdades ideais para você]