Durante o tempo de escola, os professores pouco se interessaram por ensinar a pré-escrita para depois escrever o texto, o que dificulta muito o domínio sobre o texto.

Portanto, o que se pretende com este trabalho é não só melhorar a escrita dos alunos, mas também ajudar a outros que estejam enfrentando o mesmo problema.

Muitos alunos têm de escrever redações sobre temas absurdos, e conseqüentemente, na maioria dos casos não conseguem a chance real, na escola, de escrever o que gostariam e da forma como gostariam.

A maneira como a escola trata o escrever leva facilmente muitos alunos a detestar a escrita e em conseqüência a leitura, o que é realmente um irreparável desastre educacional.

Este trabalho propõe-se a refletir sobre como formar discentes para escrever na sala de aula, elaborando textos criativos com o propósito de que o próprio educando, junto com o educador, analisem as várias técnicas para aprender a desenvolver o texto, começando pelo tema.

Há vários modos na produção de texto que podem ajudar a fazer uma boa redação, como: clareza na coerência e coesão; leitura e escrita; pré-escrita.

Em princípio, é necessário colaborar com a turma para que a elaboração da redação se torne clara desde do início até o final. O professor deve orientá-los sobre o que não se pode fazer, bem como sobre o que fazer para chegar a um texto com sucesso.  Porém, os alunos devem ter iniciativa para escrever.

Todo discente tem capacidade de pensar, sentir, expressar-se na hora de escrever. No entanto, para saber escrever precisa ler, ou seja, uma leitura atenta que o oriente sobre como o escritor formou as idéias para que eles (estudantes) comecem a redigir e ter a habilidade de compreender expressões ou a capacidade de ler nas entrelinhas.

Este trabalho é baseado na fundamentação teórica, referente ao tema proposto, em que, cada livro comprova os fatos com leitura sistemática, ressaltando os pontos abordados pelos autores pertinentes ao assunto em questão.

Explica-se como foi usado cada livro:

1.       Redação Inquieta, os capítulos 1, 2, 3, 4, 6;
2.        Educação pelo argumento, parte I;
3.       Redação -passo a passo, algumas partes da parte I - Estilo, e também, à parte II;
4.       Técnica de Redação, capítulos 6 e 7;
5.       Roteiro de Redação, capítulos 1, 2, 3, 6, 7;
6.       O texto na sala de aula, capítulo 4;
7.       Manual e Técnicas de Redação, páginas 1 a 9;
8.       Guia Prática de Redação, plano de trabalho escrito, p.27;
9.       Redação e interpretação instrumental, páginas: 87, 98;
10.     Por que (não) Ensinar Gramática na Escola, páginas: 49,91.