Até então foram discutidas questões sobre a diversidade das plantas, os grupos já conhecidos e estudados, e a estrutura geral de um corpo vegetal. Mas tudo isso que foi discutido está ligado ao funcionamento de uma planta: a morfologia, ou seja, a forma, está totalmente relacionada à função. A partir de agora, veremos as funções dessas partes estudadas e daremos início ao estudo da fisiologia vegetal.

O funcionamento de uma planta depende das atividades de seus tecidos e de um fluxo de materiais, como água, minerais, gases e matérias orgânicas. Basicamente, a planta realiza então trocas gasosas e nutrição.

A nutrição mineral é a absorção, principalmente pelas raízes, de água e minérios; já a orgânica é proveniente da ação da fotossíntese nas folhas, onde são consumidos os nutrientes minerais. Nas raízes, a absorção ocorre majoritariamente na zona pilífera, a região que possui pêlos radiculares. Esse pêlos são projeções microscópicas de células da epiderme da raiz e aumentam muito a área de superfície capaz de absorver.

A absorção pela raiz pode ocorrer por dois caminhos. Em um deles, a água e os sais penetram pelos espaços inter-celulares e avança sem penetrar as células. O outro caminho possível é por dentro das células, penetrando suas paredes e protoplastos. Porém, em um ponto, é obrigatória a passagem por dentro das células: na endoderme da raiz.

As células da endoderme estão ligadas por espessamentos das paredes, chamadas estrias de Caspary. Assim, não há espaço entre as células, sendo o único caminho, obrigatório, por dentro do citoplasma dessas células. Após atravessada a endoderme, chega-se ao cilindro central, onde estão localizados o xilema e o floema.

Por transporte ativo, os sais são transferidos para o interior do xilema. A água é transportada por osmose. Assim, é formada a seiva bruta, que será transportada para as partes fotossintetizantes da planta (pois a água e os sais são matéria-prima da fotossíntese).

Na maioria das plantas terrestres a água é perdida por transpiração e absorvida no solo constantemente. A absorção, pela raiz, e a transpiração principalmente pelos estômatos (aberturas entre duas células presentes na superfície de folhas, necessárias para a entrada de gás carbônico e que acabam permitindo a perda de água). Ela é então o solvente pelo qual os solutos são transportados, além de ser, por si só, de extrema importância na fotossíntese.

Os nutrientes são utilizados em diversas etapas de diversos processos celulares. De modo geral, eles são comumente separados em dois grandes grupos: macronutrientes e micronutrientes. Essa classificação ainda é polêmica, pois não diz respeito à importância absoluta dos minerais, e sim à quantodade em que são encontrados. os macronutrientes são encontrados em maior quantidade, e os micronutrientes em menor. Também não está relacionada ao tamanho das moléculas.

O transporte da água e dos minerais, após absorvidos nas raízes, será estudado no próximo módulo.

   

Exercícios:

1 – Por que não é apropriado o uso dos termos "macronutrientes" e "micronutrientes"?

2 – Qual a ordem correta do caminho percorrido pela água no corpo de uma planta?
   1: pêlos absorventes
   2: estômatos
   3: vasos condutores
   4: parênquima clorofiliano

3 – Em que o transporte ativo dos minerais para o interior do cilindro vascular ajuda no transporte da água?


Por: Vestibular Cidadão