A transitividade verbal deve ser entendida como o movimento do significado do verbo em direção a um complemento, objeto direto, indireto.

No caso dos verbos transitivos diretos há o transito sem obstáculos e nos verbos transitivos indiretos há um obstáculo – a preposição - que impede o verbo de completar seu sentido de forma direta.

Exemplos de verbos transitivos indiretos: obedecer, simpatizar, gostar, aspirar ( com sentido de pretender, almejar), entre outros.

Exemplos de verbos transitivos diretos: Querer (significando desejar), amar, preferir (sem sugerir escolha), beber, entre outros.
Verbo transitivo indireto = Trânsito da significação verbal rumo ao complemento com obstáculo, a preposição.
Ex: Obedeço a meus pais.
Verbo intransitivo = a significação verbal fica contida no verbo.
Ex: Felipe caiu.

Há possibilidade de um verbo transitivo ser usado como intransitivo e um intransitivo seja usado como transitivo.
Vejamos em exemplos:
Ele não vê = é cego

O verbo ver é normalmente transitivo direto, mas nesta oração é utilizado como intransitivo.

O modo como utilizamos o verbo dentro da oração determinará se é transitivo ou intransitivo.

Complementos dos verbos transitivos
Objeto direto: é o complemento sem preposição.
Exemplo: Maria comprou o livro.  

Objeto indireto: complemento com preposição obrigatória.
Exemplo: Maria obedece aos pais.