Não estranhe se o seu colega acertar menos questões que você e ganharmais pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). É que o novoexame vai avaliar o esforço do estudante para responder cada uma dasquestões. Então, esqueça a maratona e pense em uma prova de salto emaltura, onde o que interessa não é quantas vezes você salta, mas aaltura do obstáculo.

A comparação foi feita por ReynaldoFernandes, presidente do Instituto Nacional de Estudos e PesquisasEducacionais (Inep), órgão responsável pelo Enem, para explicar o exameque tem em sua formulação a Teoria da Resposta ao Item, conhecida pelasigla TRI. Essa teoria é um conjunto de modelos matemáticos, já usadoem exames nacionais e internacionais como o Pisa, que avalia, entreoutros aspectos, o tipo de conhecimento que cada questão exige docandidato.

Na hora do teste, os candidatos não saberão quaisquestões valem mais ou menos pontos. Todas terão passado antes por umpré-teste (aplicado pelo MEC em escolas e universidades) paracomprovarem o grau de dificuldade e o perfil do aluno que as acerta.Assim, elas serão ordenadas nos níveis fácil, intermediário e difícil.

Emqualquer exame, há questões mais complicadas do que outras. A diferençaé que, com a TRI, os itens mais difíceis valem mais pontos que osdemais. Dessa forma, será possível acertar menos e ter pontuação maior.

Outroefeito da TRI é que o candidato não terá uma nota, mas uma pontuação.Mesmo que o gabarito indique 20 acertos em 40 questões, isso nãoindicará metade de aproveitamento. O desempenho será medido de acordocom a dificuldade das questões que o candidato acertou.

Conformeo consultor do Inep Dalton de Andrade, professor do Departamento deInformática e Estatística da Universidade Federal de Santa Catarina(UFSC), o modelo é capaz de indicar com precisão quais os conhecimentosque o estudante domina e quais não domina em cada área. Assim como asquestões, que se apresentam em uma escala de dificuldade, o Ineppromete divulgar o desempenho detalhado dos alunos em diferentes níveis.

– Queremos ir alémde uma nota. Vamos informar o nível de conhecimento de cada estudante,diferentemente dos vestibulares. A TRI tem a vantagem de diferenciarindivíduos e produzir resultados mais justos e confiáveis, valorizandosempre o mérito – diz Heliton Ribeiro Tavares, diretor de avaliação deEducação Básica do Inep.

Preste atenção

OEnem terá 25% de questões fáceis, 50% intermediárias e 25% difíceis. OMEC conhece o perfil do estudante que acerta cada tipo de questão e vaiidentificar o chute.