Para algumas pessoas, escolher a carreira certa parece fácil, quase automático. No entanto, nem todo mundo sabe qual profissão seguir, ou qual curso marcar na hora de se inscrever para o Vestibular.

Na verdade, a maioria dos estudantes têm muitas dúvidas nesse momento. Será que vou escolher a carreira certa? Vou gostar dessa profissão? Vou conseguir emprego? O salário vai ser suficiente? E se eu não gostar do curso?

A boa notícia é que você pode seguir algumas dicas para tornar esse processo mais assertivo e, assim, fazer uma escolha de carreira adequada às suas expectativas, habilidades, gostos e personalidade. Vamos lá?

1. A decisão é só sua

Tome cuidado para não ser influenciado por parentes e amigos. É a sua vida que está em jogo, é você quem vai seguir esta profissão e, por isso, vale lembrar que a decisão final deve ser sua.

É claro que você pode (e deve!) ouvir opiniões e conselhos de pessoas mais próximas, mas não decida por determinada carreira só porque várias pessoas da família trabalham com isso, porque falaram que o salário é bom ou para agradar alguém.

2. Sua decisão de agora não precisa ser para sempre

Um pensamento que paralisa muita gente é imaginar que a carreira escolhida no vestibular vai ser para sempre e que, uma vez decidido o caminho, você não poderá mudar de profissão.

Saiba que mudanças de rumo são cada vez mais comuns na vida profissional e a escolha que você fizer agora pode, sim, ser repensada no futuro. Ter isso em mente tira um pouco do peso dessa escolha e deixa você mais tranquilo para seguir as próximas dicas.

3. Do que você gosta?

A opinião de especialistas em carreira e orientação vocacional é unânime: autoconhecimento é fundamental para fazer uma boa escolha de carreira.

Você sabe o que gosta de fazer? Comece fazendo uma lista com as matérias que você mais gosta de estudar. Liste também seus passatempos preferidos e assuntos de interesse.


4. O que você sabe fazer bem?

Talvez você seja um ótimo ouvinte, ou tenha facilidade com números, ou ainda saiba encontrar soluções criativas como ninguém. Pare um pouco para refletir sobre o que você sabe fazer bem. Se achar difícil fazer esse exercício sozinho, pergunte para as pessoas mais próximas, colegas de sala, amigos.
 
Liste todas as suas habilidades, pois elas dizem muito sobre você e, consequentemente, podem dar pistas sobre a carreira mais adequada ao seu perfil.

5. Personalidade

Você é tímido ou extrovertido? Gosta de planejar tudo nos mínimos detalhes ou prefere improvisar? Sente-se melhor trabalhando em grupo ou sozinho?

Procure listar os traços mais marcantes de sua personalidade.

6. Faça um teste vocacional

Agora que você já se refletiu sobre seus gostos, habilidades e personalidade, faça um teste vocacional.
Existem muitas opções de teste vocacional. Alguns dão uma ideia da área de conhecimento com a qual você tem mais afinidade, outros apresentam uma lista de carreiras possíveis de acordo com as respostas que você forneceu.

É importante saber que um teste desses pode dar algumas dicas de áreas e carreiras com as quais você se identifica, mas não se trata de uma resposta definitiva! Use o teste como mais um elemento para a sua escolha.

7. Se puder, procure orientação vocacional

A orientação vocacional, ou orientação profissional, é um processo desenvolvido e executado por profissionais especializados em psicologia, capazes de guiar o estudante ou profissional em períodos de escolha ou mudança de carreira.

A orientação vocacional pode ser feita de forma individual ou em grupo. Muitas universidades oferecem grupos gratuitos de orientação vocacional, acompanhados por professores e alunos de psicologia. Existem também clínicas particulares e profissionais especializados nesse tipo de orientação.

8. Pesquise sobre a profissão

Procure se informar sobre a carreira que você pretende seguir. Pesquise o tipo de curso que precisará fazer (bacharelado, licenciatura, tecnológico?), como está o mercado de trabalho (favorável, saturado, estável?), quais as opções de atuação, as empresas que mais contratam esse profissional, onde estão as melhores vagas, etc.

9. Converse com profissionais do mercado

Se você já tem uma lista com algumas escolhas possíveis, vale a pena conversar com profissionais que já estejam exercendo a profissão. É uma forma de ajustar as suas expectativas, pois dessa forma você poderá descobrir aspectos positivos e desafios daquela carreira na prática.

Se não for possível conversar pessoalmente com um profissional já estabelecido, leia reportagens sobre carreira em revistas e sites especializados, fique de olho em entrevistas e vídeos sobre o tema.

10. Visite algumas faculdades

Uma forma de descobrir mais sobre a carreira (ou carreiras!) que você pretende seguir é visitar uma faculdade que ofereça o curso.

Entenda o que se estuda naquela graduação, como são as aulas, que tipo de trabalho é exigido dos alunos e quais os principais desafios. Conversar com o coordenador do curso, professores ou mesmo alunos ajuda bastante.

Veja também:
Grupos de orientação vocacional ajudam a decidir a carreira


O que achou das dicas para escolher a carreira certa? Deixe um comentário!