Numa palavra, pode ocorrer que as vogais graficamente estejam juntas, mas sejam pronunciadas separadamente. Nesse caso, dizemos que há um hiato: saúde [sa-ú-de]; Itajaí [I-ta-ja-í]; balaústre [ba-la-ús-tre]; saída [sa-í-da]; rainha [ra-i-nha]; painho [pa-i-nho].

Outras vezes, as vogais estão juntas e são pronunciadas numa só emissão de voz. Dizemos, então, que há um ditongo: Orfeu, , dei, meu, dói, chapéu, etc.

Os ditongos podem ser pronunciados de um modo aberto (ditongos orais ou abertos) e com a pronúncia fechada  (ditongos fechados ou nasais).

Os ditongos abertos -éi, -éu ou -ói só são acentuados nas palavras oxítonas (sílaba tônica é a última): anéis, batéis, farnéis (mas farneizinhos), papéis (mas papeizinhos), céu (s), chapéu (s) (mas chapeuzito), ilhéu (s) (mas ilheuzito), véu (s) (mas veuzinho), corrói (de corroer), herói (s), lençóis (mas lençoizinhos), móis, mói (de moer), remóis, remói (de remoer), sóis (de soer), sói (3 pessoa do singular  do presente do indicativo do verbo soer).

Mas esses mesmos ditongos, embora sejam pronunciados abertos, não são graficamente acentuados na  sílaba tônica das palavras paroxítonas: assembleia, ateia, boleia, Coreia, Crimeia, Eneias, epopeia, epopeico, Galileia,  geleia, hebreia, ideia; alcaloide, apoio (do verbo apoiar), boia (substantivo e verbo), heroico, introito, jiboia, paranoico.

Não acentue os ditongos iu e ui quando precedidos de vogal: distraiu, instruiu, pauis (plural de paul).

É bom observar que as formas verbais paroxítonas que contêm um e tônico em hiato com a terminação -em da 3 pessoa do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo, perderam o acento circunflexo. Assim: leem, creem, veem, releem, descreem, reveem, preveem (3 pessoa do plural do presente do indicativo); deem  (presente do subjuntivo).

Muita atenção! Conserva-se, por clareza gráfica, o acento circunflexo do singular das formas verbais crê, dê, lê, vê e dos derivados  descrê, relê, revê, prevê, etc.

As palavras paroxítonas terminadas em oo, formando hiato, perderam o acento: abençoo (flexão de abençoar); aperfeiçoo (de aperfeiçoar); destoo (flexão de destoar); enjoo (substantivo e flexão de enjoar); magoo (flexão de magoar); povoo (flexão de povoar); voo (substantivo e flexão de voar), etc.

Também as paroxítonas, cujas vogais tônicas i e u são precedidas de ditongos, não são acentuadas: baiuca,  bocaiuva, cauila (cauira), cheiinho (de cheio), saiinha (de saia).

Mas, atenção! Levam, porém, acento agudo as vogais i e u (seguidas ou não de s) das palavras oxítonas precedidas de ditongo: Piauí, teiú, teiús, tuiuiú, tuiuiús.

Esteja atento e não acentue as vogais i e u quando vêm antes de nh, l, m, n, r e z: bainha, moinho, Adail, Raul, Coimbra, ruim, constituinte, oriundo, demiurgo, juiz, raiz. Portanto, não se usa acento se a consoante for diferente de s: cauim.