Estudar para melhorar os conhecimentos e a situação profissional é o desejo de muitas pessoas, e é normal ter dúvidas sobre qual seria o curso mais adequado para cada situação.

Os cursos técnicos e os profissionalizantes oferecem a grande vantagem da rapidez – em muito pouco tempo, dá pra sair com o certificado nas mãos e valorizar muito mais o seu currículo.

Mas existem algumas diferenças básicas entre esses dois tipos de curso, e você precisa saber quais são para poder optar pelo melhor caminho. Vamos explicar tudo a seguir.

Conheça agora mesmo quais as principais diferenças entre cursos profissionalizantes e técnicos e decida qual a melhor opção para você!

Como é o curso profissionalizante?

O curso profissionalizante é curto (pode durar um semestre ou menos) e voltado para quem pretende se atualizar em um assunto muito específico.

Pode ser feito por quem já está no mercado de trabalho e quer aumentar seus conhecimentos e possibilidades na carreira, ou então por estudantes que querem aprender uma nova habilidade.

Até mesmo quem já tem outra qualificação pode se interessar em fazer um curso profissionalizante, para preencher determinadas lacunas em seu currículo, conforme seus planos de futuro profissional.

De qualquer maneira, o curso profissionalizante é o jeito mais rápido de entrar no mercado de trabalho.

Esse tipo de curso não costuma ter muitos pré-requisitos. Mesmo quem não fez ou não está fazendo o ensino médio pode se matricular em um curso profissionalizante.

Os cursos profissionalizantes podem funcionar livremente, sem a autorização do Ministério da Educação (MEC) – por isso, muitos deles são chamados também de “cursos livres”.

Por não ter a necessidade da aprovação do MEC, os cursos profissionalizantes não emitem diplomas com o selo do Ministério. Mas o aluno, é claro, recebe um certificado de conclusão.

A quantidade de cursos profissionalizantes disponíveis no Brasil é enorme. Eles preparam o aluno para exercer funções básicas e bem específicas, seja na indústria, no comércio ou no setor de serviços.

Listamos aqui alguns poucos exemplos, só para que você tenha uma ideia da variedade de temas dos cursos profissionalizantes:

• Ajudante de Laboratório Químico

• Assistente Contábil

• Assistente de Recursos Humanos

• Atendimento e Recepção em Hotelaria

• Auditoria Ambiental

• Bijuterias

• Confeitaria

• Corte e Costura

• Cozinheiro

• Eletricista

• Liderança e Motivação

• Marcenaria

• Negociação e Gestão de Conflitos

• Práticas Inclusivas na Educação Física

• Vitrinista

Como é o curso técnico?

O curso técnico dura mais tempo do que o profissionalizante. Pode ser feito entre um e dois anos.

Com uma carga horária maior, os conteúdos são mais amplos e um pouco mais aprofundados. Por isso, muitos cursos técnicos também trazem um pouco de teoria relacionada ao tema do curso, embora o foco continue sendo a parte prática.

Para se matricular em um curso técnico, é preciso estar cursando o ensino médio ou já ter concluído essa etapa. Muitos cursos técnicos são feitos paralelamente ao ensino médio e, nesse caso, o aluno vai estudar em dois períodos.

Os cursos técnicos não são livres. Quer dizer, para que uma instituição abra um curso técnico ela precisa contar com o aval do MEC, que vai avaliar vários aspectos do curso (infraestrutura, grade curricular, nível dos professores, por exemplo) antes de autorizar o seu funcionamento.

Isso garante que os cursos técnicos aprovados pelo MEC emitam certificados de conclusão válidos em todo o Brasil, com o selo do Ministério, além de obedecer a critérios de qualidade. Quanto ao grau de escolaridade, o curso técnico é sempre de nível médio.

O MEC também publica periodicamente o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, que serve de referência tanto para alunos quanto para as instituições de ensino.

O Catálogo mais recente traz cerca de 230 cursos, divididos em 13 diferentes assuntos, os chamados eixos tecnológicos. Veja quais são:

• Ambiente e Saúde

• Controle e Processos Industriais

• Desenvolvimento Educacional e Social

• Gestão e Negócios

• Informação e Comunicação

• Infraestrutura

• Militar

• Produção Alimentícia

• Produção Cultural e Design

• Produção Industrial

• Recursos Naturais

• Segurança

• Turismo, Hospitalidade e Lazer

Na Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL), por exemplo, você encontra os seguintes cursos técnicos. Eles são oferecidos na modalidade a distância e têm o reconhecimento do MEC:

• Técnico em Enfermagem

• Técnico em Informática

• Técnico em Logística

• Técnico em Meio Ambiente

• Técnico em Programação de Jogos Digitais

• Técnico em Redes de Computadores

• Técnico em Segurança do Trabalho

O que é melhor: curso técnico ou profissionalizante?

Essa resposta vai depender de você, da sua área de trabalho, da atividade profissional que exerce ou quer exercer e dos seus planos para o futuro.

Os cursos profissionalizantes e os técnicos têm em comum a rapidez na formação e o caráter prático das aulas. Ambos ensinam uma profissão ou atividade determinada e possibilitam uma rápida inserção no mercado de trabalho.

Quanto às diferenças, uma das principais é o caráter oficial dos cursos técnicos reconhecidos pelo MEC, o que não acontece no caso dos profissionalizantes.

Você deve pesar tudo isso na balança, pesquisar os cursos disponíveis e tomar a sua decisão!

Cursos tecnológicos: uma opção rápida de curso de nível superior

Antes de terminar, queremos comentar sobre outra opção: a dos cursos tecnológicos (também chamados de tecnólogos ou cursos de tecnologia). A grande vantagem é que eles conferem diploma de nível superior, o que pode alavancar mais ainda a sua carreira.

As graduações tecnológicas também têm curta duração quando comparadas aos outros cursos universitários (licenciatura e bacharelado). Estudando de dois a três anos, em média, você já pode sair com seu diploma de nível superior.

Então, se você tem tempo para estudar e quer aprender uma profissão de forma um pouco mais aprofundada e conquistar um diploma universitário para ter mais possibilidades de carreira, pode valer a pena pesquisar um pouquinho mais sobre os cursos tecnológicos.

Anote algumas opções de faculdades reconhecidas pelo MEC que oferecem inúmeros cursos tecnológicos, presenciais e a distância. Muitas dessas instituições também têm cursos técnicos e profissionalizantes:

Veja também:

Descubra qual a diferença entre curso técnico e tecnólogo

Entendeu bem as diferenças ou ainda ficou alguma dúvida? Já sabe qual caminho vai seguir? Comente!