Decidir que profissão seguir é uma das maiores preocupações - se não for a maior - na vida de um jovem. Nesse período cheio de dúvidas e expectativas, é importante parar para refletir sobre seus sonhos, conhecer suas habilidades e desejos e pesquisar bastante. Para ajudar você a escolher qual curso fazer,  o Mundo Vestibular preparou estas dicas.

Descubra sua vocação

Muita gente tem a idéia de que a escolha da profissão é algo que aparece de repente, num estalo. Mas não é bem assim. O primeiro passo para decidir qual curso fazer no vestibular é saber quem você é, do que gosta, quais são os seus valores, habilidades,  interesses, personalidade, pontos fortes e aspirações.

Fazer um teste vocacional ajuda a ter algumas pistas, mas é importante ter a consciência de que o processo vai muito além disso. Quanto mais você se conhecer, maiores as chances de fazer uma escolha consciente e acertada. Uma boa dica, nesse momento, é buscar orientação profissional (ou orientação vocacional). Informe-se em sua escola ou cursinho sobre a possibilidade de ajuda (palestras, testes, grupos de orientação vocacional), procure universidades próximas que ofereçam grupos de orientação vocacional, ou converse com psicólogos especializados.

Nessa primeira etapa, de autoconhecimento, é provável que você ainda não tenha ainda um curso em mente, mas pode começar a definir que área combina mais com você.

O Mundo Vestibular preparou um Teste Vocacional para te ajudar nos primeiros passos.

Mantenha a mente aberta... e o radar ligado   

Avalia as opções. Pesquise, pesquise, pesquise. Procure saber mais sobre outras profissões além daquelas mais conhecidas, leia sobre novos mercados, descubra as profissões que estão em alta e aquelas que já estão com o mercado saturado.

Uma profissão que está em alta hoje não necessariamente estará quando você se formar, mas entender a tendência e os movimentos do mercado pode ajudá-lo a traçar um plano. Procure enxergar mais além e pensar no seu futuro profissional, levando em consideração carreiras diferentes daquelas "tradicionais". Aproveite para conversar com profissionais de áreas diferentes,  pessoas que já estão na faculdade, visitar universidades, ler sobre diferentes carreiras. 

É fato que algumas profissões estão com o mercado saturado de profissionais. Isso não significa que você ficará desempregado depois de se formar, mas pode realmente tornar mais difícil conseguir um bom emprego.

Algumas profissões estão sempre se modificado, seja pela entrada de novas tecnologias ou pelas necessidades de um mercado cada vez mais dinâmico. Procure saber  os caminhos que a profissão que você pretende seguir está tomando e veja o que é necessário para ser bem sucedido nela.

Fuja das armadilhas!

Lembre-se de que a decisão profissional é só sua. Mesmo que ainda more com seus pais (e dependa deles enquanto fizer a faculdade), não ceda à pressão da família para escolher determinado curso se ele não tem nada a ver com você. Tome cuidado também para não se deixar influenciar pelos amigos, ou pela mídia.

Escolher um curso só porque ele é muito concorrido, ou porque está na moda, pode trazer frustrações mais adiante. Isso não quer dizer que você deve se fechar, ouvir a experiência de outras pessoas pode ajudá-lo a avaliar melhor os prós e contras de uma profissão.  Mas é importante que você assuma total responsabilidade pela sua escolha. Dá mais trabalho, mas as chances de encontrar uma carreira satisfatória são muito maiores.

Outra armadilha comum é a falsa expectativa. Muitas pessoas abandonam o curso universitário na primeira dificuldade ou matéria menos interessante. Todos os cursos e profissões têm seus momentos não tão incríveis assim. E cabe a você decidir se vale a pena encarar o desafio. Para evitar decepções, converse com coordenadores e alunos do curso que você pretende fazer, para entender a dinâmica, e procure se informar também sobre o programa curricular. Muitas vezes, um mesmo curso pode ter variações de abordagem, duração e disciplinas oferecidas em diferentes faculdades.

Não é para sempre

Boa parte da tensão que o jovem passa na época de escolher qual curso fazer vem da ideia equivocada de que essa é uma decisão definitiva. O processo fica mais fácil e tranquilo se você se conscientizar de que pode mudar de ideia caso não goste do curso escolhido, ou se a profissão não trouxer a satisfação que você busca. Se isso acontecer, você sempre pode reavaliar seus conhecimentos, habilidades, sonhos e expectativas, informar-se novamente sobre o mercado e planejar uma mudança de curso ou de área.