SiSU

O Sistema de Seleção Unificada (SiSU) é um programa do Governo Federal que utiliza as notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) como critério de seleção para o ingresso nas universidades públicas brasileiras.

Há duas edições do SiSU durante o ano. Uma no primeiro semestre, em janeiro ou fevereiro, e outra no segundo semestre, por volta do mês de julho.

O período de inscrição é determinado pelo Ministério da Educação (MEC) com antecedência.

As inscrições

As inscrições no SiSU são realizadas pela internet em período estabelecido pelo MEC. É imprescindível que o candidato tenha realizado o ENEM, pois será através da nota do exame que os alunos serão classificados.

No primeiro dia de inscrições, o candidato deverá escolher dois cursos e duas instituições. Os cursos podem ser os mesmos para instituições diferentes, da mesma forma que o candidato poderá escolher dois cursos na mesma instituição.

O período de inscrições tem duração de, aproximadamente, 5 dias. Esse período pode ser estendido, caso o MEC sinta essa necessidade.

As posições e notas de corte são atualizadas diariamente, porém, você somente poderá ver a sua posição no dia seguinte a inscrição. Isso acontece porque o sistema analisa todas as inscrições feitas naquele dia e atualiza os dados para que na manhã seguinte possam estar disponíveis aos candidatos.

Durante esse período de inscrições é possível alterar as suas opções quantas vezes forem necessárias. Porém, quando esse período for encerrado, você não poderá mais realizar nenhuma alteração.

As chamadas

Quando o período de inscrições termina, o sistema analisa quais são as notas que estão acima da nota de corte.

Nota de corte é a nota mínima necessária para ingressar naquele curso. Essa nota é obtida através do número de vagas e do número de inscritos, por exemplo, se um curso oferecer 40 vagas e a nota do 40 inscrito for 700 pontos, essa será a nota de corte. Mas, se nesse mesmo curso, um aluno com nota 701 pontos se inscrever e for a 40 nota mais alta, a nota de corte passa a ser 701 pontos.

Os alunos que tiverem a nota superior à de corte serão selecionados e convocados para realizarem a matrícula. Essa é considerada a primeira chamada.

A segunda chamada é composta pelas vagas remanescentes da primeira chamada. Essas vagas eram daqueles alunos que foram convocados, mas que não realizaram a matrícula.

A terceira chamada funciona da mesma forma que a segunda.

Após a terceira chamada, os alunos que não foram convocados poderão declarar interesse em participar da lista de espera. Conforme o surgimento das vagas, as instituições de ensino entram em contato com o aluno convocando-o para realizar a matrícula.

Vale lembrar que, no ato da inscrição, o aluno escolhe um curso como preferencial. Nesse caso, se o aluno for convocado para realizar a matrícula no curso preferencial e não comparecer, ele não poderá concorrer a uma vaga no outro curso escolhido.

As mudanças nas regras do SiSU

Com a nova política de Cotas, o Ministério da Educação teve que alterar algumas regras no Sistema de Seleção Unificada para se adequar à lei.

Saiba mais em:

Cota nas Universidades – Entenda a lei sancionada pela Presidente Dilma

Os alunos que estudaram em escola pública serão separados em dois grupos, os que possuem renda familiar per capita maior do que um salário mínimo e meio e os que possuem renda familiar inferior a um salário mínimo e meio. Além disso, os alunos também serão separados em outros dois grupos, de acordo com a cor da pele, declarada no ato da inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio: os negros, pardos e índios serão um grupo e os demais outro grupo. 

Os cursos da modalidade a Distância (EAD) e os cursos que possuem provas de habilidades específicas não poderão utilizar o SiSU como processo de seleção.

Durante a inscrição no SiSU, o aluno deverá informar se deseja concorrer às vagas por ampla concorrência, com políticas de ações afirmativas ou através das cotas. Não será permitida a escolha de mais de uma modalidade por curso.

[Ache os cursos e faculdades ideais para você!]