O Programa Universidade para Todos (ProUni) concede bolsas de estudos integrais e parciais para quem tem interesse em fazer um curso de graduação em uma universidade privada. Para participar do ProUni é preciso atender a alguns pré-requisitos, como renda familiar, por exemplo. Além disso, é obrigatório ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano anterior, com desempenho de pelo menos 450 pontos nas provas objetivas e nota maior do que zero na redação.

Uma parte das bolsas do ProUni destina-se ao programa de ações afirmativas, conhecido popularmente como cotas do ProUni. As cotas são voltadas para estudantes com deficiência, negros, pardos ou índios.

Veja algumas das dúvidas mais comuns sobre as cotas do ProUni e saiba como se candidatar a uma vaga!

O que são as cotas do ProUni?

São bolsas de estudo destinadas a grupos específicos da população, como pessoas com deficiência, pretos, pardos e índios.

As cotas do ProUni fazem parte das medidas voltadas a grupos que são historicamente discriminados ou vítimas de exclusão social.

A iniciativa tem por objetivo eliminar desigualdades, além de promover o acesso e a permanência desses grupos no ensino superior.

Como faço minha inscrição para as cotas do ProUni?

Para concorrer às cotas do ProUni, o estudante deve pesquisar no site do programa a universidade privada em que deseja estudar.

Depois, deve ver a lista de cursos e turnos. Em seguida, verificar as duas modalidades de vagas: das políticas afirmativas (cotas) e as de ampla concorrência. É neste momento que o estudante define em qual modalidade quer concorrer.

Ao optar pelas cotas, o estudante concorrerá com aqueles que se inscreveram na mesma universidade, no mesmo curso e apenas para as vagas daquele curso destinadas às cotas. Ou seja, você estará concorrendo com pessoas nas mesmas condições - e não irá disputar vagas destinadas à livre concorrência.

As inscrições são feitas no site do ProUni, nos períodos especificados em cada edital de seleção. O ProUni tem duas edições por ano: no primeiro e no segundo semestre.

Quem pode se candidatar às vagas destinadas às cotas?


O ProUni reserva, em processo seletivo, bolsas às pessoas com deficiência e aos autodeclarados pretos, pardos ou índios.

Mas atenção: o candidato cotista também deve se enquadrar nos demais critérios de seleção do ProUni.

Quais são os critérios para participar do ProUni?

Existem as bolsas integrais e parciais, concedidas de acordo com a renda familiar:
  • Bolsas integrais: a renda familiar bruta mensal deve ser de um salário mínimo e meio por pessoa .
  • Bolsas parciais de 50%: até três salários mínimos por pessoa.

Para calcular a renda, soma-se a renda bruta mensal de todos os componentes do grupo familiar que moram na mesma casa e divide-se pelo número de pessoas.

Além da renda familiar, o candidato deve satisfazer pelo menos um dos requisitos:

  • Ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública;
  • Ter cursado o ensino médio na rede particular na condição de bolsista integral da própria escola;
  • Ser pessoa com deficiência.

O único caso que não precisa comprovar a renda é o dos professores em atividade na educação básica da rede pública. As condições são: integrar o quadro de pessoal permanente da instituição pública e concorrer a bolsas exclusivamente nos cursos de licenciatura.

As notas mínimas no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) mais recente devem ser de 450 pontos. A nota da redação deve ser maior que zero.

Já me inscrevi como cotista no ProUni, mas quero mudar a modalidade. Posso optar pela livre concorrência?


Sim, pode mudar de modalidade, mas somente durante o período de inscrição.

Para saber como está a concorrência para as vagas, vale acompanhar a página do ProUni, que informa a nota de corte para cada tipo de bolsa, curso, turno e modalidade de concorrência. As informações são atualizadas diariamente enquanto durarem as inscrições.

Precisa comprovar que pertence às cotas do ProUni?

Depende de cada caso.

Os candidatos que se inscrevem pelas cotas para estudantes negros, pardos ou indígenas não precisam passar pela comprovação. O critério é autodeclaratório.

Para quem se inscreveu nas cotas de pessoas com deficiência, é obrigatório apresentar laudo médico atestando o tipo e o grau da deficiência.

Quando um candidato é pré-selecionado pelo ProUni, seja ele cotista ou não, deve ir até a instituição de ensino com a documentação necessária para comprovar as demais informações prestadas na hora de se inscrever no ProUni e fazer a matrícula.

Qual é o percentual de cotas do ProUni?

O percentual de bolsas destinadas aos cotistas é igual àquele de cidadãos negros, pardos e índios, por Unidade da Federação, segundo o último censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Portanto, cada estado tem um percentual específico.

Faculdades que participam do ProUni

Selecionamos para você algumas faculdades que participam do ProUni. Todas elas são reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC. Nelas você também vai encontrar outros programas de bolsas de estudos, descontos e financiamento sem burocracia. Confira:

Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 
• Universidade Estácio de Sá (UNESA)
Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)
Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)
Centro Universitário do Distrito Federal (UDF) - no Distrito Federal
Universidade de Franca (UNIFRAN)
Faculdade Pitágoras (PITÁGORAS) – em Minas Gerais 

Veja também:
ProUni

Você tem interesse em se candidatar a uma vaga das ações afirmativas do ProUni? Conte para a gente aqui nos comentários!