Gastronomia entrou na moda faz algum tempo e não saiu mais. O curso forma profissionais para o mercado de produção de comidas e bebidas em diversos setores.

O Brasil segue num ritmo crescente de profissionalização, modernização e redescoberta do mercado de Gastronomia. Podemos dizer que entramos de vez no roteiro gastronômico global, com chefs reconhecidos mundialmente e restaurantes estrelados.

Com isso, a oferta de cursos vai crescendo e se espalhando pelo País – melhor para quem quer fazer essa graduação!

Estudar Gastronomia exige investimento, tanto em dedicação como em recursos. Das mais de cem instituições que oferecem o curso, mais de 90% encontra-se na rede privada de ensino. Portanto, prepare o bolso.

Veja a seguir quanto custa estudar Gastronomia em diversas faculdades pelo País!

Valor do curso de Gastronomia

O valor médio de um curso de Gastronomia no Brasil é de R$ 840 por mês. As mensalidades variam de acordo com a instituição e a cidade onde a graduação é realizada.

Tem faculdades que cobram pouco mais de R$ 500 mensais e outras que custam acima de R$ 2.000.
Entre aquelas que oferecem uma boa relação entre qualidade de ensino e investimento, com valores dentro da média de mercado, citamos:

A carreira em Gastronomia

Embora seja uma carreira em crescimento no Brasil, a Gastronomia ainda não é regulamentada. Não é preciso diploma de nível superior para exercer a profissão.

A exigência de diploma tem partido das próprias empresas do ramo, preocupadas em oferecer um serviço com maior qualidade e cuidado para seus clientes.

Os setores hospitalar e hoteleiro são os que têm oferecido as melhores oportunidades e os salários mais altos.

Ao contrário do que a gente costuma pensar, o dia a dia do profissional de Gastronomia não é só cozinhar. Muitos deles trabalham no gerenciamento de estabelecimentos gastronômicos, coordenação de equipes, controle de fluxo de alimentos, criação de cardápios, manutenção de cozinhas e por aí vai. É uma área bastante diversificada.

Sobre o curso de Gastronomia

O curso superior de Gastronomia está disponível em dois graus de formação: o tecnológico e o bacharelado.

O tecnológico é maioria absoluta nas instituições de ensino – nada menos que 93% de todas as 135 formações disponíveis hoje no País. O curso superior de tecnologia é mais rápido, mais focado na parte prática da profissão e dura em média dois anos.

Existem também alguns poucos bacharelados à disposição – metade deles na rede pública. São cursos mais longos, com quatro anos de duração, que oferecem uma formação mais abrangente na área – envolvendo, inclusive, a gestão de empreendimentos.

Uma modelo que tem se tornado mais popular é o de Gastronomia a distância. A parte teórica da graduação é feita toda no modelo EAD, com a ajuda de um ambiente virtual de aprendizagem, tutores e professores online para tirar dúvidas.

Já a parte prática é vista nos laboratórios e cozinhas dos polos de apoio presencial. As aulas no polo acontecem duas ou três vezes por semana.

Por enquanto, o curso de Gastronomia a distância está disponível em apenas quatro faculdades autorizadas pelo MEC.

Como pagar menos para estudar Gastronomia

A gente sabe que o valor do curso de Gastronomia pode ser bem puxado para muita gente. Felizmente, há várias alternativas para estudar com qualidade reconhecida pelo MEC sem estourar o orçamento.

Entre as principais facilidades estão:

  • Programa Universidade para Todos (ProUni)
  • Fundo de Financiamento Estudantil (FIES)
  • Bolsas de estudos patrocinadas pelas próprias faculdades ou organizações não governamentais
  • Descontos
  • Convênios
Selecionamos algumas faculdades de Gastronomia que oferecem todas as vantagens acima e ainda têm o selo de qualidade do MEC. Confira:

Veja também:

Faculdade de Gastronomia

Vai fazer Gastronomia? Conte para a gente onde gostaria de estudar!