A Agropecuária é uma das atividades econômicas mais fortes no Brasil, responsável por quase 20% do nosso Produto Interno Bruto (PIB). Não é de se admirar, portanto, que haja um bom campo de trabalho para agrônomos de Norte a Sul do País.

O agrônomo – ou engenheiro agrônomo – tem a missão de pensar em soluções para aumentar a produtividade no campo. É o profissional que sabe qual a melhor maneira de cultivar o solo, de alimentar os animais, de combater pragas, plantar e colher na época certa. Ele colabora ainda com a produção, distribuição e comercialização de produtos de origem animal.

O curso de Agronomia pode ser encontrado em um bom número de universidades brasileiras e pode ser encontrado em grau de bacharelado e tecnólogo.

Veja a seguir quanto custa estudar Agronomia em diversas regiões do país!

 

Mensalidades de Agronomia

Partindo de R$ 600 e podendo chegar a R$ 2.000,  as mensalidades de Agronomia cabem em bolsos de tamanhos variados. A média fica em torno de R$ 1.100.

Os cursos de bacharelado são mais raros nas capitais e podem ser encontrados facilmente nas cidades do interior. A razão para isso são as inúmeras atividades de campo, que acontecem diretamente nas lavouras, fazendas de criação e em outros locais de trabalho típicos de quem atua na Agronomia.

Como alternativa, o estudante pode optar por três cursos superiores de tecnologia na área: Agroindústria, Agronegócio e Agronomia. Além de serem mais rápidos e (às vezes) mais baratos, muitos também podem ser feitos a distância.

Veja a seguir as diferenças de mensalidades do curso de Agronomia e dos cursos de tecnologia na área.

Mensalidades de Agronomia (bacharelado)

Entre R$ 600 e R$ 900

  • São Paulo (SP) – Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) 
  • Boa Vista (RR) - Faculdade Roraimense de Ensino Superior (FARES) 
  • Rondonópolis (MT) - Faculdade do Sul de Mato Grosso (FACSUL) 
  • Barreiras (BA) - Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB) 
  • Araxá (MG) - Centro Universitário do Planalto de Araxá (UNIARAXÁ) 

Entre R$ 900 e R$ 1.200

  • Tubarão (SC) - Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) 
  • Itapeva (SP) - Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva (FAIT) 
  • Brasília (DF) - Faculdades Integradas da Upis (UPIS)
  • Paracatu (MG) - Faculdade do Noroeste de Minas (FINOM)
  • Campo Grande (MS) - Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Acima de R$ 1.200

  • São Luís de Montes Belos (GO) - Faculdade Montes Belos (FMB) 
  • Cruz Alta (RS) - Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ)
  • Belo Horizonte (MG) - Faculdade de Estudos Superiores de Minas Gerais (FEAD) 
  • Chapecó (SC) - Universidade Comunitária Regional de Chapecó (UNOCHAPECÓ) 

Mensalidades dos cursos superiores de tecnologia na área de Agronomia

Tecnologia em Agronegócio (entre R$ 200 e R$ 600) - Presencial

  • Castanhal (PA) - Faculdade de Castanhal (FCAT) 
  • Barra do Garças (MT) - Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais Aplicadas do Araguaia (Faculdades Cathedral) 
  • Passo Fundo (RS) - Faculdade Anglo-Americano de Passo Fundo (FAAPF)
  • Andradina (SP) - Faculdades Integradas Stella Maris de Andradina (FISMA)

Tecnologia em Agronegócio (até R$ 350) – A distância

  • Centro Universitário Claretiano (CEUCLAR)
  • Universidade de Uberaba (UNIUBE)

Tecnologia em Agronomia (até R$ 1.000) – Presencial

  • São João da Boa Vista (SP) - Centro Universitário Fundação de Ensino Octávio Bastos (UNIFEOB)

Tecnologia em Agroindústria (até R$ 1.200) – Presencial

  • Luiz Eduardo Magalhães (BA) - Faculdade Luiz Eduardo Magalhães (FILEM) 

Como estudar Agronomia pagando menos

Existem alternativas para aqueles que não conseguem bancar a mensalidade do curso de Agronomia.  O Governo Federal tem dois programas de incentivo à formação superior. Conheça:  

ProUni

O Programa Universidade para Todos (ProUni) oferece bolsas de estudo a quem teve um bom desempenho no Enem. Para participar da seleção é preciso atender a alguns requisitos de renda, além de apresentar pelo menos 450 pontos na média geral das provas e nota acima de zero na redação do Enem. A concorrência acontece duas vezes ao ano, em janeiro e em junho.

FIES

Quem não conseguiu ou perdeu a disputa pelas bolsas do ProUni, pode recorrer a um financiamento estudantil, o FIES. Com ele, o Governo Federal paga sua faculdade hoje e você devolve o total em muitas prestações, só depois de formado. Para concorrer ao benefício, é preciso ter pelo menos 450 pontos na média das provas e não ter zerado na redação do Enem. É preciso ainda se encaixar no requisito de renda familiar.

Selecionamos para você algumas faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC onde você vai poder estudar Agronomia (bacharelado ou tecnólogo) pagando menos. Todas elas participam do ProUni e do FIES, além de trabalharem com outras iniciativas de descontos, convênios, bolsas e financiamento estudantil sem burocracia. Confira:

Veja também:

 Como usar o FIES para pagar a faculdade

Conte para a gente suas impressões sobre as mensalidades de Agronomia nos comentários!