Os assistentes sociais têm vivenciado uma mudança e tanto na profissão. Além do crescimento do mercado de trabalho, turbinado pela ampliação dos programas assistenciais e de renda básica, houve também uma expansão em setores antes inimagináveis.

Agora, além de atuar no amparo à população mais vulnerável na luta por saúde básica, educação, previdência social, assistência e cultura, o profissional de Serviço Social passou a ser valorizado também em grandes empresas privadas, atuando junto ao departamento de Recursos Humanos ou como parte do setor de Responsabilidade Social.

Com mais opções de atuação, o assistente social pode trabalhar como consultor ou integrar equipes em ONGs, associações, movimentos sociais, universidades (como docente ou pesquisador), hospitais, creches, escolas, unidades de saúde e institutos técnicos.

Veja a seguir qual é o salário de Serviço Social, onde estão as melhores oportunidades para quem quer seguir esta carreira e onde estudar para ingressar nessa área com o pé direito!

Salário médio de Serviço Social

O salário médio de Serviço Social é de R$ 2.425, segundo aponta o Guia de Profissões e Salários da Catho.

O menor salário fica em torno de R$ 1.540 e o maior, em R$ 3.740.

Os setores que melhor remuneram os profissionais de Serviço Social são:

  • Empresas de Administração e Participação: média de R$ 2.515
  • Empresas de Saúde: R$ 2.494
  • Empresas de Engenharia: R$ 2.492
Pelo Brasil, o estado de São Paulo está no topo da lista dos que pagam os salários mais altos a assistentes sociais. No entanto, a diferença geral entre as diversas regiões do Brasil é pequena. Veja exemplos:
  • São Paulo: R$ 2.479
  • Distrito Federal: R$ 2.335
  • Rio de Janeiro: R$ 2.285
  • Minas Gerais: R$ 2.210
  • Bahia: R$ 1.976
No universo corporativo, o assistente social encontra boas oportunidades. Trabalhando no setor de Recursos Humanos, os ganhos podem ficar bem acima da média. Veja alguns exemplos citados pela Catho de cargos que podem ser ocupados por quem é formado em Serviço Social:
  • Coordenador de Responsabilidade Social: R$ 4.468
  • Analista de Responsabilidade Social: R$ 3.491
  • Consultor de Responsabilidade Social: R$ 2.311
  • Analista de Serviço Social: R$ 2.901
  • Articulador Social: R$ 1.622

A pesquisa do Banco Nacional de Empregos revela salários mais interessantes. Com ganho médio de R$ 3.283, o assistente social pode receber até R$ 6.670, dependendo da sua experiência e do porte da empresa que o emprega.

Veja alguns exemplos de salários com base no tempo de experiência do profissional:

  • Trainee: de R$ 1.616 a R$ 2.732
  • Júnior: de R$ 2.020 a R$ 3.415
  • Pleno: de R$ 2.526 a R$ 4.269
  • Sênior: de R$ 3.157 a R$ 5.336
  • Master: de R$ 3.947 a R$ 6.670

O campo de Responsabilidade Social tem se tornado cada vez mais importante em empresas. É o setor que cuida de ações que promovem o bem-estar dentro e fora dos limites corporativos, para melhorar a percepção sobre a empresa com o público e os funcionários.

De acordo com o BNE, assistentes sociais que lidam com Responsabilidade Social ganham, em média, R$ 5.000 e podem chegar a receber mais de R$ 12.000. Veja o salário de outros cargos que envolvem esta função:

  • Supervisor de Responsabilidade Social: de R$ 2.563 a R$ 12.673
  • Especialista em Responsabilidade Social: de R$ 2.223 a R$ 7.339

Existe salário mínimo para Serviço Social?

Embora seja uma profissão regulamentada no Brasil, os assistentes sociais não contam com um salário mínimo profissional ou piso salarial.

Para ajudar a contornar essa questão e oferecer um guia a quem trabalha de forma autônoma, o Conselho Federal de Serviço Social (CFESS) traz uma tabela de referência de valores (por hora técnica):

  • Assistente social com graduação: R$ 116
  • Assistente social com especialização: R$ 130
  • Assistente social com mestrado: R$ 164
  • Assistente social com doutorado: R$ 185

O Projeto de Lei 5278/2009, que tramita na Câmara dos Deputados, tenta estabelecer um piso salarial mínimo de R$ 3.720 aos assistentes sociais por uma jornada de 30 horas semanais. O PL ainda não tem previsão de ser aprovado.

Concurso público para Serviço Social

No Brasil, muitos assistentes sociais trabalham no setor público, em programas de apoio às populações carentes.

A grande maioria dos concursos contrata profissionais de Serviço Social para trabalhar em órgãos da prefeitura e do governo do estado. Os salários variam bastante, mas a maioria fica na média apontada pela Catho – por volta de R$ 2.500 reais. É possível, no entanto, encontrar oportunidades mais interessantes, especialmente em universidades federais.

Veja exemplos de concursos realizados recentemente com vagas para assistentes sociais:

  • Prefeitura de São Bernardo do Campo (SP): R$ 4.835
  • Prefeitura de Santa Bárbara (MS): R$ 3.227
  • Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (FAMESP-SP): R$ 2.161
  • Prefeitura de Joao Monlevade (MG): R$ 2.115
  • Prefeitura de Imaruí (SC): R$ 1.699

Onde estudar Serviço Social

Para atuar como assistente social é obrigatório ter o diploma de curso superior de bacharelado em Serviço Social emitido por uma instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Também é necessário obter o registro no Conselho Regional de Serviço Social (CRESS).

Não é difícil encontrar esta graduação nas principais universidades públicas e privadas de todo o Brasil. É possível estudar de forma presencial ou fazer o curso a distância. Em ambos os casos, a duração média é de quatro anos.

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso de Serviço Social:

Veja também:

Faculdade de Serviço Social

Está interessado em Serviço Social? Conte para a gente o que achou dos salários!