O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) usa a nota do Enem para classificar candidatos a uma vaga em universidades públicas de todo o Brasil.

Na primeira edição de 2016, 2.712.937 candidatos disputaram 228 mil vagas em 6.323 cursos de 131 instituições públicas. Com a possibilidade de fazer até duas opções de curso com a mesma inscrição, a concorrência do Sisu 2016 foi de 23,1 candidatos por vaga, segundo dados do Ministério da Educação (MEC).

Essa concorrência se refletiu nas notas de corte – a nota mínima do Enem para entrar em determinada vaga (de um mesmo curso, faculdade, turno e modalidade de concorrência).

Medicina, Ciências Econômicas, Engenharia Química e Engenharia de Computação ficaram entre os cursos com maior nota de corte – mais de 802 pontos.

De acordo com dados do MEC, quase um em cada quatro cursos teve nota de corte igual ou maior que 700 pontos e 82% das vagas oferecidas pelo Sisu 2016 exigiram pelo menos 600 pontos no Enem.

A segunda edição do Sisu 2016 já tem data para acontecer. As inscrições abrem no dia 30 de maio, encerram no dia 2 de junho e o resultado sai no dia 6 de junho.

Veja a seguir quais foram as maiores notas de corte, qual a diferença de notas entre as modalidades de concorrência, quais foram os cursos e universidades com maior número de inscritos e como fica o calendário do Sisu 2016!

Maiores notas de corte do Sisu 2016

A nota de corte do Sisu é a menor nota do Enem possível para entrar em uma vaga no mesmo curso, turno, universidade, local de oferta e modalidade de concorrência. Por isso, um mesmo curso, na mesma universidade (Medicina na UFRJ, por exemplo) pode ter notas de corte diferentes.

As notas de corte parciais da segunda edição do Sisu 2016 podem ser consultadas durante o período de inscrições. Já as notas de corte finais só serão conhecidas depois de encerrar o processo seletivo. Enquanto isso, confira a pontuação mínima que garantiu uma vaga no primeiro semestre:

Na primeira edição do Sisu de 2016, as dez maiores notas de corte para ampla concorrência foram:

  1. Medicina na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): 824,74 pontos
  2. Engenharia Química na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): 811,94 pontos
  3. Medicina na Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP): 809,36 pontos
  4. Ciências Econômicas na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): 807,3 pontos
  5. Medicina na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG): 805,74 pontos
  6. Medicina na Universidade Federal Fluminense (UFF): 804,87 pontos
  7. Medicina na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS): 804,83 pontos
  8. Medicina na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): 804,57 pontos
  9. Engenharia de Computação na Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR): 802,44 pontos
  10. Medicina na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM): 802 pontos

Nas licenciaturas, as maiores notas de corte ficaram acima dos 700 pontos na modalidade ampla concorrência. Confira:

  • Matemática na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): 743,6 pontos
  • Ciências Biológicas na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): 730,55
  • Física na Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR): 728,56
  • Pedagogia na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): 715,13
  • Letras na Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR): 713,91
  • Química na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): 703,89

É mais fácil passar no Sisu por cotas ou ampla concorrência?

O Sisu tem duas modalidades de concorrência: cotas e ampla concorrência. Uma dúvida comum é se as vagas reservadas para os cotistas são mais fáceis de passar, se a nota de corte é realmente mais baixa.

A julgar pelos resultados do Sisu 2016, a resposta é não. A diferença da nota necessária para entrar em cursos mais concorridos por cotas ou não, foi de no máximo 4% no primeiro semestre.

Cursos mais procurados do Sisu 2016

Administração liderou o ranking dos cursos com o maior número de inscritos na primeira edição do Sisu 2016, seguido de Pedagogia, Direito, Medicina e Educação Física.

  1. Administração: 294.235 inscritos
  2. Pedagogia: 254.807 inscritos
  3. Direito: 250.926 inscritos
  4. Medicina: 233.681 inscritos
  5. Educação Física: 200.003 inscritos
  6. Enfermagem: 143.115 inscritos
  7. Ciências Biológicas: 140.922 inscritos
  8. Engenharia Civil: 122.778 inscritos
  9. Psicologia: 112.294 inscritos
  10. Ciências Contábeis: 106.481 inscritos

Cada candidato pode se inscrever em até dois cursos. Sendo assim, o Sisu 2016 do primeiro semestre teve mais de 5 milhões de inscrições!

Universidades mais procuradas do Sisu 2016

Veja as instituições com maior número de inscrições da edição de janeiro do Sisu 2016:

  1. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG): 195.634 inscrições
  2. Universidade Federal do Ceará (UFC): 160.474 inscrições
  3. Universidade Federal de Pernambuco (UFPE): 157.428 inscrições
  4. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ): 155.540 inscrições
  5. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP): 153.929 inscrições
  6. Universidade Federal de Goiás (UFG): 141.372 inscrições
  7. Universidade Federal da Bahia (UFBA): 140.618 inscrições
  8. Universidade Federal do Maranhão (UFMA): 135.798 inscrições
  9. Universidade Federal da Paraíba (UFPB): 126.882 inscrições
  10. Universidade Federal Fluminense (UFF): 126.095 inscrições

Calendário do Sisu 2016

O Sisu 2016 terá duas edições: uma no primeiro e outra no segundo semestre.

O calendário da segunda edição do Sisu 2016 ficou assim:

  • 30 de maio a 2 de junho: inscrições
  • 6 de junho: resultado (chamada única)
  • 10 a 14 de junho: prazo para matrícula dos candidatos selecionados
  • 6 a 17 de junho: período para se inscrever na lista de espera

Veja também:

Que nota preciso tirar no Enem para passar no Sisu?

O que achou das notas de corte do Sisu 2016? Compartilhe suas ideias com a gente aqui nos comentários!